quarta-feira, 19 de julho de 2017

EU, OS SOBRINHOS E O «JOÃO PÉ DE FEIJÃO»

No domingo, a convite da «BYFURCAÇÃO», fui assistir à peça «João e o Pé de Feijão», em cena no Museu Nacional de História Natural e da Ciência.
Desta vez, levei comigo os meus sobrinhos Margarida e Duarte (7 e  11 anos), com os quais passei um dia maravilhoso, carregadinho de cultura, divertimento e carinho.

Sempre que assisto a uma peça infantil desta companhia teatral fico com vontade de abraçar os seus atores, pois todos eles mostram tanto prazer e profissionalismo naquilo que fazem que só podem ter nascido para o fazer. É tocante (e reconfortante) observar os seus movimentos, ouvir as suas piadas, reparar em pequenos pormenores (que marcam a diferença em cena), ficar presa do início ao fim em histórias que conheço há décadas mas que, contadas assim, me surpreendem e apaixonam sempre. E é claro que o mesmo aconteceu neste domingo.

A peça «João e o Pé de Feijão», um clássico da literatura infantil, surge-nos numa versão divertida, dinâmica e colorida. Nem moderna, nem demasiado convencional, toda ela motiva a atenção de miúdos e graúdos, tanto com os seus cenários, guarda-roupa e acessórios minimalistas mas criativos, atrativos e (quase) mágicos, bem como com uma encenação que envolve e nos prende ao texto.

O espaço do museu onde decorreu a peça, o Jardim Central, também ajudou ao sucesso da mesma, complementando-a e permitindo que o público estivesse próximo dos atores, que com ele foram interagindo.

Eu gostei mesmo muito e posso dizer que ri do início ao fim da peça. (Será que demais?)
Senti-me criança outra vez e deixei-me encantar por toda a história... 
Felizmente tenho esta capacidade de deslumbramento, que se expande e me envolve proporcionalmente à qualidade da arte.





Como sabem, a BYFURCAÇÃO ofereceu dois bilhetes duplos aos seguidores deste blogue.
Os vencedores também nos deixaram a sua opinião que agora partilho convosco.
Muito obrigada!


«Olá bom dia, como é apanágio da Byfurcação uma peça fantástica, o meu filhote de 3 aninhos adorou e agora está sempre a pedir-me para cantar a música do gigante.Obrigado pelos convites.»
Rodrigo Bernardo


«A minha filha adorou. Obrigada.»
Manuel Pereira

Sem comentários :

Enviar um comentário