quinta-feira, 31 de março de 2016

UM MIMO PARA MIM - ANA MAR

Tenho sido uma verdadeira privilegiada. As parcerias que tenho feito através do blogue não só oferecem prémios fantásticos aos meus seguidores como também me mimam bastante.
Eu fico mesmo entusiasmada quando recebo um mimo vindo de algum parceiro que admiro, pois é muito agradável aquela doce sensação de que alguém confia no meu trabalho e valoriza a relação que tem com o "Faces de Marisa".

Um dos últimos novos parceiros é a Página Ana Mar - Acessórios de Moda, um espaço onde se vendem peças artesanais muito bonitas e originais.

E o que a ANA MAR me ofereceu?

Um lenço azul (ou saída de praia) maravilhoso com motivos marítimos:

 



Um fio dourado com um pendente em forma de coração:

 

Uns brincos em forma de flor com pequeninas pérolas:

  


 

Para além destes acessórios que me foram oferecidos, há diversos outros que me agradam pessoalmente e que gostaria muito de adquirir, conseguindo mesmo visualizar-me a usá-los. São diversificados e alguns foram produzidos com originalidade. 
A minha escolha pessoal vai para os colares, principalmente para os que têm penas ou franjas, em harmonia com outros materiais.
Deixo-vos com alguns exemplos, mas proponho que sigam o link da página e vejam os álbuns de fotos. Aposto que vão encontrar acessórios que vos agradam especialmente.





Outros Mimos:

de MANUEL SILVA JÓIAS, de LOW COST PERFUMES, de AZ&MEL, de CE'LINHAS ARTESANATO, da ODÍLIA CAETANO ORIFLAME, de ESCOVAS ORIFLAME e de ROSAS DE CHÁ - ECOJÓIAS

quarta-feira, 30 de março de 2016

PRIMAVERA DAY NO SALÃO DE CABELEIREIRO "ESPAÇO BEAUTY"

Faz já uma semana amanhã que passei um dia muito bom no salão de cabeleireiro da minha amiga Paula, onde estivemos a mimar as suas clientes das 10h às 19h.
O "Espaço Beauty", localizado no centro histórico da vila de Palmela, tem boas dimensões e condições, uma energia e calor humano fantásticos e uma clientela fixa ansiosa por passar um bom bocado deixando-se acarinhar. É que todos nós temos direito a que nos mimem e a dedicar umas horas à nossa imagem e a cuidar do nosso corpo.
Por lá houve os cuidados habituais (cabelo, unhas, depilação) e ainda uma oferta maravilhosa: uma sessão de cuidados do rosto com os nossos produtos NovAge da Oriflame, com direito a limpeza com a nova SkinPro e a massagens faciais com o creme de dia.
As clientes saíram lindas e maravilhosas, havendo ainda quem tivesse direito a maquilhagem no final.
Tivemos todos também direito a folar, amêndoas e cafés (ou capucciono ou chocolate quente) oferecidos pela Kaffa, uma marca portuguesa de bons cafés.

Para além de tudo isto, convivemos de forma muito divertida, criando-se um ambiente de paz, camaradagem e ternura.
Foi mesmo muito bom estar no "Espaço Beauty" a dinamizar este evento. Gostámos tanto que estamos já a organizar um outro do mesmo género mas dedicado à nutrição, com ofertas da Wellness para o almoço e lanche.












O evento é para repetir noutros estabelecimentos comerciais e de serviços, estando a nossa equipa disponível para combinar este tipo de acontecimentos, a custo zero. 
Basta entrar em contacto comigo para o e-mail lunamarisa91@gmail.com.

Se alguém daí gosta deste tipo de dinâmicas e quer fazer parte na minha equipa, é só enviar-me também um e-mail que darei mais informações ou deixar nos comentários uma forma de contacto que tratarei do resto. (Válido para quem ainda não se inscreveu na Oriflame ou está inscrito mas há mais de 1 ano que não faz encomendas.)
Também pode fazer uma pré-inscrição na Oriflame, aqui: PRÉ-INSCRIÇÃO

terça-feira, 29 de março de 2016

PRIMAVERA EM MIM

Quando chega a esta altura do ano, o mundo toma outra forma, os dias ganham outra cor, o ar se enche de outra luz.
E é normalmente nesta altura que, vendo outra alegria nas formas, cores e cheiros à minha volta, recupero o que de melhor há em mim e procuro reservas de luz para armazenar e iluminar-me durante o resto do ano.
Logo de manhã, ao acordar, mesmo que algo tristonha, desanimada ou encolhida, gosto de abrir os estores do quarto e ver a luz que ilumina o dia lá fora.
Abro-os aos poucos quando o ânimo permite que me levante. Ou peço que o façam por mim... Depois volto a deitar-me. Abro 1/4 e fico quieta na cama, procurando transformar o sono em sossego para conseguir ouvir todos os sons que vêm de fora. Claro que, à mistura, ouço dois rebentos com mais de uma década que falam, discutem e riem, numa tentativa inconsciente mas falhada de provocar ruído na melodia dos passarinhos, nas vozes do povo que sai para trabalhar ou no som de rodas e motores que, na primavera, até soam a música. Mas até eles, os miúdos, conseguem fazer parte da composição harmónica do despertar (especialmente se partilharem comigo os primeiros raios, enquanto trocamos beijinhos e abraço).
Aos pouco, levanto o resto do estore... 1/2 e já a luz do sol ilumina o meu quarto... 3/4 e já consigo ver a forma dos sons que me preencheram nos primeiros minutos. E observo as crianças que saem para a escola levando um sorriso no rosto, as folhas das árvores que abanam com a aragem matinal, a água que esguicha e rega o verde, um cão que ladra numa varanda a um gato que livremente o observa da rua, as andorinhas que voam de um lado para o outro esperando a oportunidade de entrar nos ninhos que fizeram por cima das minhas janelas. Corajosamente, sem depender do ânimo que tinha ao acordar, levanto o resto do estore e espreguiço-me, como se absorvesse toda a maravilha que está lá fora.
Nos dias em que a temperatura sobe um pouco mais, abro a janela e deixo entrar o mundo colorido, aromático e melodioso... e o dia muda mesmo, a vontade de viver intensifica-se, o espírito dança de outra forma.
Nos dias em que acordo com o ânimo em baixo, fico quietinha no meu canto, enroscada com a minha almofada... custa levantar-me, custa abrir o estore. Fico quieta tentando ouvir tudo na mesma, na esperança de conseguir preencher-me de paz e força para contrariar o que há de negativo em mim. E muitas vezes basta ouvir as mesmas vozes, o mesmo som da água, o chilrear, o ladrar, as gargalhadas... para me levantar a custo e abrir o estore todo de uma só vez.
Sendo a manhã diferente, o resto do dia só pode ser melhor também, por isso a primavera é tão importante para mim... quase parece que faz milagres recuperando o que de melhor há em mim e que, quase inevitavelmente, acaba por me ser raptado pelo outono que já lá vai.
Se o sol brilha mais e o calor vai despertando, as roupas ficam mais leves e as cores sobressaem nelas... os tecidos mais finos são reis, os liláses, rosas, azuis, verdes e amarelos saltam à vista, aparecem flores, riscas e bolas, alguns padrões surgem arrojados, divertidos... o dedo começa a aparecer de fora, ficando as botas e as meias arrumadas por uns meses.
Tem dias em que me apetece prender o cabelo. Em muitos acabo por não sair de casa sem pintar os lábios, sem colocar protetor hidratante após a limpeza facial e não posso, de forma alguma, andar na rua sem óculos de sol.
E as esplanadas, como ficam? Cheias e barulhentas, com miúdos a correr e a pedir os primeiros gelados do ano. E tanto que me apetecem desde logo a mim também!
Os campos se enchem de flores, as cabeças de bonés, os céus de pássaros viajantes. Há caracóis a sair das conchas, crianças a brincar nos parques, gatos deitados nas varandas ou beirais.
Como não ficar de alma cheia e aura colorida com a vida a renascer à nossa volta?
Como não recuperar a alegria e encher o peito de energia, orientar os sentidos e fazer novos projetos?
Há tantos e tantos pormenores a surgir à nossa frente aos quais nos podemos agarrar para reforçar a alegria de viver!
A primavera, quando chega e se aloja em mim, ajuda-me a ser melhor pessoa e mulher.



sábado, 26 de março de 2016

A VIAGEM "APETECE(S)-ME... POR AÍ!" VAI COMEÇAR!!

Terminadas as inscrições e verificados os dados pessoais das meninas inscritas, é tempo de dar asas ao livro "Apetece(s)-me" para que inicie a sua viagem.
Por isso, o desafio vai começar!!

http://simplesmentemarisa.blogspot.pt/2016/03/desafio-apeteces-me.html

E a primeira menina a receber o livro vai ser a Carla Reis, que mora no Algarve.
Vou enviar o livro na segunda-feira. Lá dentro irei colocar um postal da minha terra, que é Palmela, com uma mensagem para a autora do livro. Colocarei também uma mensagem pessoal para a Carla.
O nosso desafio já tem evento no facebook, onde vamos partilhar tudo o que vai acontecendo.
Podem aceder por este link:


Boa Viagem, "Apetece(s)-me"!!!

 Do sul ao norte, estes são os locais de passagem.

sexta-feira, 25 de março de 2016

"A BIRRA DO MORTO"

Há já alguns anos que acompanho peças de teatro levadas a cena pelo APPACDM.
Normalmente vou com as minhas turmas, não só por ser sempre um bom momento cultural, mas também porque acredito que é no conhecimento, na relação e na valorização que se aprende a respeitar a diferença. E as crianças precisam de perceber que todos conseguimos realizar os nossos sonhos e objetivos, desde que sejamos capazes de lutar por eles, independentemente das dificuldades de cada um.
As peças das escolas do APPACDM são exemplos vivos disso e os grupos desta instituição têm conseguido espetáculos de grande qualidade.
Um exemplo disso é a peça "A Birra do Morto", que esteve em cena no dia 10 deste mês, quinta-feira, no Cinema Charlot - Auditório Municipal de Setúbal.

Escrita por Vicente Sanches, a peça foi adaptada por Tânia Alexandre e interpretada por 12 atores (10 utentes da instituição com o apoio de 2 técnicos que com eles trabalharam).
A história é simples, mas muito divertida. É carregadinha de piadas e trocadilhos que causam bom humor e despertam o que há de melhor em nós. Eu ri do início ao fim e fiquei com vontade de ver mais e mais.
A ação passa-se num velório, onde alguns familiares e amigos do morto esperam o seu corpo para a última homenagem.
No entanto, o morto não quer ser enterrado e começa logo por recusar vestir o tradicional fato escuro, apresentando-se perante todos em "trajes menores".
A partir desta primeira "birra" muitas outras se seguem e é preciso que chegue uma figura de autoridade para que o velório continue e mais normalmente possível.

Eu gostei bastante tanto da peça como da interpretação dos atores.
Com poucos adereços e figurinos simples, a equipa do Teatro Puzzle conseguiu uma encantadora peça, cheia de animação e boa disposição. Peço uma grande salva de palmas para todos.

Imagens da peça em cena

 



No final da peça, com os atores

 Com a amiga Lia e a cunhada mãe, bem acompanhadas pelo "morto"



Esta peça esteve em cena inserida nas comemorações do Dia Mundial do Teatro, promovida pela Câmara Municipal de Setúbal.

quarta-feira, 23 de março de 2016

LANÇAMENTO DO CATÁLOGO 5 DA ORIFLAME

No sábado passado fui ao Lançamento do Catálogo 5 da Oriflame, que decorreu no Hotel Esperança Centro, em Setúbal, com a equipa da cidade.

Foi um evento informal e bem-disposto, onde pudemos aprender muito sobre as novidades e os produtos em destaque neste catálogo, bem como conhecê-los de perto.

Deixo-vos com algumas das estrelas do catálogo!

GIORDANI GOLD MAN
EAU DE PARFUM: 24,95€
DEO ROLL-ON: 4,95 €
SPRAY DESODORIZANTE: 6,95 €

  NORTH FOR MAN
GEL DE BARBEAR: 8,95 €
GEL DE ROSTO: 11,95 €
GEL DE LIMPEZA E ESFOLIANTE: 5,95 €
GEL DE BANHO E CABELO: 5,95 €
DEO ROLL-ON: 4,95 €

COLEÇÃO ALEXA PEARL
COLAR: 7,95 €
PULSEIRA: 6,95 €
ANEL: 4,95 €
BRINCOS: 5,95 €

 GIODANI GOLD ORIGINAL
EAU de PARFUM: 22,95 €
DEO ROLL-ON: 4,95 €
SPRAY DESODORIZANTE: 6,95 €

 FEET UP COMFORT e KIT DE PEDICURE

BANHO DE PÉS RELAXANTE (com óleos de lavanda e rosmaninho): 5,95 €
ESFOLIANTE DE PÉS ESTIMULANTE (com azeite, ginkgo e caroço de azeitona): 5,95 €
CREME DE PÉS ANTITRANSPIRANTE (com óleo de tea tree e extrato de salva): 5,95 €
CREME DE PÉS NUTRITIVO (com cera de abelha e óleo de amêndoa): 8,95 €
CREME DE PÉS SUAVIZANTE (com arnica e jojoba): 7,95 €
CREME DE NOITE HIDRATANTE (com abacate e aloé vera): 5,95 €
SPRAY DE PÉS REVITALIZANTE (com óleos de eucalipto e menta): 7,95 €

KIT DE PEDICURE (inclui a estrutura principal, disco para lixa em aço inoxidável, disco para polir, 6 discos extra para polir, escova de limpeza, bolsa de transporte) - funciona a pilhas: 14,95 €

 MY RED
EAU DE PARFUM: 24,95 €
CREME DE CORPO PERFUMADO: 6,95 €

LOÇÕES CORPORAIS PERFUMADAS
5,95 € CADA

  

segunda-feira, 21 de março de 2016

CAFÉS KAFFA - A CÁPSULA DE CAFÉ PORTUGUESA

Na segunda-feira da semana passada recebi em casa um presente fantástico da KAFFA, uma marca de café portuguesa que lançou há pouco tempo cápsulas compatíveis com as máquinas Dolce Gusto.


Recebi uma caixa de cada uma das variedades de cápsulas e fiquei logo ansiosa por experimentá-las. (Neste momento já bebi de todas as variedades e em breve virei aqui dar a minha opinião.)
Por agora, venho apenas apresentar a todos os 8 lotes que recebi.
Espero que a compatibilidade das cápsulas seja mesmo um sucesso, pois agrada-me bastante a ideia de ter uma alternativa nacional.
Tenho ainda de referir que gosto bastante do design das caixas, que trazem 16 cápsulas cada e custam aproximadamente 4€.



 

LOTE BIO: caráter equilibrado e suave, produzido através de um sistema agrícola que limita o uso de pesticidas e fertilizantes químicos. Intensidade 5

LOTE VERMELHO: caráter ameno e aveludado proporcionando um expresso cremoso e doce, com aroma a citrinos. Intensidade 6

LOTE AMARELO: aromático e gentilmente reforçado com um toque de acidez, típico dos cafés arábica, com aroma floral e cítrico. Intensidade 5

LOTE DECAF: obtido através da descafeinização natural do café, sem qualquer aditivo químico, caracterizado pela acidez e pelos aromas típicos dos cafés arábica. Intensidade 2

LOTE CASTANHO: tem um corpo e caráter intensos, resultantes da combinação de cafés robustos provenientes de África e da Ásia com um toque da América do Sul. Intensidade 8

LOTE NEGRO: tem um caráter forte e sabor intenso, resultante de cafés robusta de África e da América do Sul. É caracterizado pelo aspeto cremoso e pela baixa acidez, bem como pela persistência no paladar. Intensidade 10

Recebi ainda os lotes CAPPUCCINO e CHOCOLATE.

Como ando a fazer degustações dos cafés e a preparar umas brincadeiras, trago-vos um primeiro momento de descontração e lazer!!

Obrigada, cunhados!!
Vocês são o máximo!!

domingo, 20 de março de 2016

HISTÓRIAS DE VIDA: "CONTRAÍ HIV E A MINHA VIDA MUDOU" - PARTE I

Já aqui tenho dito que este meu refúgio na internet me tem dado a possibilidade de conhecer pessoas maravilhosas, com histórias de vida incríveis e que, felizmente, têm entrado para o meu círculo de amizades e nele perdurado.
Umas conhecidas, outras a merecerem sê-lo, outras anónimas. Todas elas com algo em comum: uma forma de ser fantástica!
Quando olho para trás, vejo que, nestes quatro anos de blogue, tenho crescido bastante como pessoa e, em parte, sei que isto se deve aos horizontes que estas pessoas me foram abrindo.
Obrigada a todas!!!
Por isso mesmo, porque valorizo cada história e cada ser humano como único e especial, vou hoje abrir um espaço onde vos contarei algumas dessas histórias de vida, narradas pelo próprio protagonista, que aqui aparecerá anónimo mas que tem um espaço privilegiado no meu coração.
Serão Marias e Maneis cujas histórias valem mesmo a pena conhecer.



CONTRAÍ HIV E A MINHA VIDA MUDOU
PARTE I

Conhecia de vista um rapaz militar lá do meu quartel. Era charmoso, simpático e com uns olhos muito bonitos, apesar de ter algum peso a mais. Como tinha vergonha de falar com ele pessoalmente, começámos a falar pela internet e, uns tempos depois, combinamos um café.
Era junho, por altura dos Santos Populares. Estava uma linda noite de Verão. E foi nessa noite que tudo mudou para resto da minha vida...
Ele levou-me a um café com vista para o rio. Conversámos, rimos e logo ali criámos empatia e atração.
Na hora de me levar a casa, a atração falou mais alto e ficámos no seu carro ao beijos. Lamentámos o facto dele ter de ir a uma festa de anos, pelo que combinámos que apenas estaria lá um bocado e que voltaria para passar mais um tempo comigo.
Não sei bem que horas eram, mas umas horas depois, ligou-me à porta do meu prédio e eu deixei-o subir. Bem... fomos para o quarto e estivemos na cama aos beijos e com caricias. Eu estava no inicio da menstruação e não queria avançar, mas, ao fim de tanto clima, cedi. E cedi tão mal! Não usámos proteção, apesar de a ter ali mesmo ao lado, na mesinha de cabeceira. Nunca pensei que um militar como eu não estivesse completamente são. E foi o suficiente para ficar infetada...
Aliado ao facto de, nós mulheres, termos uma área maior e mais exposta a infeção em todo o utero, que tem sempre algumas micro-fissuras, a menstruação foi mais um fator que aumentou as minhas probabilidades de ser infetada e uma vez bastou para estragar a minha vida...

Não passaram muitos dias até eu começar a ficar muito doente. Umas duas semanas depois, comecei com febre de 38ºC, a vomitar, com diarreia e com uma grande e fenomenal infeção na garganta com pus e tudo, coisa que nunca me tinha acontecido antes...
Fui ao médico e diagnosticaram-me uma amigdalite. 
Mas fui ficando cada vez pior. Vomitava por tudo e por nada, não conseguia comer nem beber, e a febre não cedia com paracetamol.
Voltei às urgências e fizeram novo diagnóstico: gastroenterite.
Passaram horas, dias... E fui piorando. Passei a semana inteira a ir ao hospital e os diagnósticos foram variando. Estive a soro e deram-me medicação intravenosa para febre na veia. Isto aliviava um pouco e era mandada para casa.
No último dia que fui às urgências já não tinha forças, estava muito magra, vomitava sangue e não aguentava mais. Finalmente fui internada... Nesse dia fui atendida na ala onde estão médicos estagiários internos e fui vista por dois médicos novatos e queridos. Disseram que me iriam fazer uma análise que iria custar muito, porque iriam tirar sangue de uma artéria virilha para fazerem uns exames mais completos, onde poderiam detetar doenças como o HIV, as hepatites e outras virais. Custou mesmo imenso fazer este exame.
Entretanto, fiquei num quarto numa enfermaria com ala infetocontagiosa e, por ironia do destino, não havia vagas nos quartos normais e fui colocada no de isolamento, para ver se descansava mais e melhor e esperar vagar outro lugar noutro lugar.
Foi na manhã do dia 3 de Julho que um médico que nunca tinha visto na vida entra no meu quarto e diz:
- Tenho uma má noticia para lhe dar. Você tem HIV e digo-lhe que não está infetada há muito tempo. A infeção tem no máximo 3 semanas.
Fiquei incrédula com aquilo e com a forma como me foi dito e apenas balbuciei:
- Mas eu fiz análises há menos de 6 meses e não tinha nada, como posso ter HIV?
Na minha cabeça ficou ainda uma pergunta a ecoar: Como saberá que é recente?
Não tive direito a mais qualquer conversa, para além de um «se tiver duvidas pergunte-me e se não conseguir dormir peça às enfermeiras a medicação que vou prescrever» e saiu porta fora.
Eu fiquei inconsolável, pensando que não era possível, que era engano, que era falso. A forma de me dar a notícia tinha sido horrível e não sabia como era possível saberem há quanto tempo eu estava infetada.
 

CONTINUA...

quinta-feira, 17 de março de 2016

É HOJE... É AGORA...

Quero que os meus filhos brinquem agora, riam agora, gritem e corram agora, saiam, divirtam-se, amem agora.
Quero que aproveitem cada dia, cada hora, cada instante.
Quero ajudá-los agora, incentivá-los a sonhar e a correr atrás dos sonhos, acompanhar os seus passos, percorrer com eles (ou perto deles) os caminhos de felicidade, mesmo que não sejam os mais politicamente corretos, valorizá-los, incentivar a que reparem e vivam a beleza das coisas, das pessoas, dos lugares e dos momentos.
Que que olhem o presente e que acreditem que o futuro é o amanhã, mas que o agora é o momento certo.
Não me importo que chorem, se aliviar, que discutam, se for para encontrar a paz, que se isolem, se for para acalma a mente e dedicarem-se a si mesmos.
Quero estar sempre ao alcance deles, orientá-los quando sei que o caminho não lhes traz felicidade, estar disponível para conversar, rir e chorar, para confortar, para fazer daquelas coisas que só as mães conseguem sentir que devem fazer.
Quero que os meus filhos vivam o que lhes faz bem, tudo o que os faz gostar deles mesmos e da vida.
Quero que vivam como se não houvesse amanhã, não deixando para depois...
É que o depois e "um dias mais tarde" podem não haver... porque pode infelizmente não haver um amanhã.