quarta-feira, 10 de agosto de 2016

O NASCER DO SOL COMO PRESENTE

Em julho, o meu Simão fez 13 anos.
Parece que foi ontem que o meu primeiro bebé nasceu e a sua infância já lá vai. E que bom é ir, aos poucos, reconhecendo nele algumas marcas do homem em que se vai tornar! E melhor ainda é perceber como algumas das suas boas características permanecem imutáveis.
Nem a irreverência da adolescência lhe apaga o lado doce e emocional.
Nem o materialismo de uma geração que quer "tudo" e quer "já" lhe apaga o lado sensível e puro.
Nem o "estou bem aonde não estou" lhe apaga o brilho dos olhos de apreço pelos mistérios da natureza.

E foi com todo o seu lado bom, meigo e autêntico que pediu de presente à irmã que fizesse com ela a sua primeira "direta" no dia do aniversário. Queria com ela partilhar o "nascer do sol" no seu dia.
E algo me acordou pelas 5 da manhã... e não foi barulho. Estavam os dois na sala em silêncio... acordados, cada um no seu mundo, mas juntos...

"-Vamos ver o nascer do sol, mãe?"

Claro que fomos!
Saímos de casa e procurámos o melhor local.
Arranjámos posições confortáveis e conversámos sobre trivialidades e memórias que nos fizeram rir.
Esperámos... e aproveitámos o momento.
Valeu ouro!







2 comentários :

  1. Um momento para recordarem para toda a vida,com a cumplicidade de uma linda família!
    Bjs

    www.trapinhartes.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, minha linda! Mesmo!
      (obrigada pelo elogio!)
      Beijocas

      Eliminar