terça-feira, 16 de agosto de 2016

"HOTEL ANAIDAUG", DE FERNANDO PESSANHA

Peguei na pequena obra "Hotel Anaidaug" (editada em dezembro de 2013) mal recebi por correio os dois primeiros livros escritos por Fernando Pessanha. Como não o fazer depois da experiência com "A devota e a devassa"?
Mais uma vez, foi um curto mas poderoso momento de leitura, sobre o qual tenho mesmo de escrever.

f"Hotel Anaidaug" é um conto em forma de livro que nos leva numa viagem improvável, enriquecedora e discretamente arrepiante.

Em 22 páginas de literatura de qualidade, Fernando Pessanha apresenta-nos um marinheiro valente, o final atribulado e inesperado de uma viagem a bordo de um veleiro e a história e arquitetura de um conhecido e carismático hotel algarvio.

Na verdade, conta a história de uma só noite, ricamente ilustrada por cinco imagens da autoria de Artur Filipe.

E não posso contar mais... se o fizesse, estragaria a magia deste diamante literário!

Como dar a minha opinião sem a fazer parecer uma lista de elogios? Não sei se consigo...

Tenho sempre de dizer que a escrita de Fernando Pessanha é de grande qualidade sintática, semântica e estética, parecendo uma harmoniosa e moderna herança dos grandes clássicos da literatura portuguesa.
Tenho de dizer que o enredo é envolvente e poderoso, tendo a dose certa de narração, descrição e diálogo, conseguindo romancear e arrepiar ao mesmo tempo e deixando-nos com vontade de ler (pelo menos) mais 200 páginas.
Tenho também de dizer que mais uma vez se prova que há muito talento em Portugal e que, se lhe dermos a visibilidade merecida, temos grandes nomes para ficar na nossa História.

Sem comentários :

Enviar um comentário