segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

PRECISO AMAR-ME (AGORA E SEMPRE)

Preciso amar-me como se não houvesse amanhã... como se, depois do "hoje", o "nada" se instalasse na vida e não desse espaço nem tempo para reconstruir uma relação comigo mesma.
Preciso amar-me hoje e agora, entregando-me à luxuria de me julgar a pessoa mais importante da minha própria vida.
Quero encher-me de mimos, abraçar-me, cuidar-me, promover-me... sempre e em toda a parte.
Quero deixar de vez de me colocar conscientemente no caminho certo e passar a acreditar que no inconsciente está sendo construído o mapa da felicidade.
Preciso lutar contra o medo de errar e a exigência de fazer sempre bem. Preciso ser mais vezes imperfeita e de assumir mais vezes que me enganei, que caí e que preciso de colo.
Quero apaixonar-me perdidamente pelas minhas virtudes, vangloriar publicamente as minhas capacidades, confiar verdadeiramente nos valores que me orientam, tolerar os defeitos que são tão intrínsecos como tudo o resto.
Preciso vibrar com as minhas próprias gargalhadas, encantar-me com o brilho dos meus olhos e deslumbrar-me com o que vou conseguindo fazer daquilo que sou e daquilo que, de bom e mau, me vai acontecendo.

9 comentários :

  1. Tens toda a razão!
    Beijinhos.

    www.trapinhartes.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem querida. É bom saber que estamos no caminho certo.
      Beijocas

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. João Costa disse...
    E eu acredito que tu vais amar-te a ti e também irás amar alguém que te vai amar mais que nunca ninguém te amou, pois tu mereces ser feliz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, João.
      Estou a tentar, juro que sim!
      Beijocas

      Eliminar