quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

ADEUS 2015... VAI-TE EMBORA, POR FAVOR!!!!

Hoje sinto que estou a caminho de um funeral. Estou triste, sombria e cabisbaixa... Estou em despedida, em homenagem, em conformação.
Já passei aquela fase em que queria muito que a doença terminal desse descanso e paz... já passei a seguinte em que chorei para aliviar a dor... já só sinto um peso nos olhos e vontade que esta fase termine de vez.
Foi duro, foi carregado, foi inesperado, foi desafiante. Mas está mesmo a chegar ao fim e eu hoje estou a despedir-me dele, homenageado em silêncio os seus bons momentos e procurando esquecer e perdoar os maus (e aprender com eles!).

Decidi dedicar-lhe umas palavras antes da despedida final. Talvez as possa usar como sermão de despedida no momento em que os sinos tocarem e os foguetes estalarem no ar.

"2015, mascaste a minha vida e jamais me esquecerei do que trouxeste até mim.
Foste um amigo intenso e exigente, todos os dias me desafiando a ser forte e a ter fé em mim mesma.
Ofereceste-me várias novas oportunidades e não estive à altura de as bem valorizar.
Abriste-me portas e janelas, incentivando-me a caminhar contra as tempestades e marés.
Agarraste-me à terra quando o meu desejo era sonhar e voar sem destino nem travão.
Obrigaste-me a parar quando o cansaço era extremo e as feridas não estavam a sarar.
Apresentaste-me a solidão e ajudaste a que eu e ela criássemos laços estreitos de amizade.
Ofereceste-me um espelho que às vezes uso para ver quem sou de verdade.
Incentivaste-me a dar mais valor às pessoas que me amam e a não me esconder delas quando preciso.
Foste muito importante na minha vida e estarás no meu coração para sempre.
Finalmente descansa em paz que o teu trabalho foi de sucesso.
Hoje sou mais mulher e mais corajosa porque aceitei todos os desafios que me colocaste no caminho.
Hoje sou mais eu mesma porque sempre me obrigaste a seguir em frente.
Hoje quero deixar-te um "obrigada" por não me deixares enfraquecer.
Quero prometer-te que vou respeitar-me e valorizar-me mais.
Quero que te orgulhes de mim e que me vejas, lá do lugar para onde vais, e sintas que valeu a pena.
Adeus 2015... Vai-te embora descansado que fico bem sem ti."

Um discurso longo, um resumo quase poético de uma relação de 365 marcantes dias.
Uma despedida eterna e uma preparação para acolher 2016 com a paixão com que se recebe um filhos nos braços assim que nasce, com a ternura com que lhe damos os primeiros (de muitos) beijos e a felicidade com que os aceitamos plenamente nas nossas vidas.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

EXPERIMENTAR "MON CHÉRI" NUM PROJETO TRND

Sou louca por chocolate. Mesmo!!
Adoro chocolate desde sempre. Lembro-te do meu Simão ser pequenino e já dizer "Sou chocolatodependente como a mãe!"... Não sou dependente, pois sei e (quase) sempre consigo controlar-me, mas tenho de confessar que é a minha perdição, seja em barra, em bombons, ralado, em doces... seja branco, de leite, negro, com nozes, amêndoas ou avelãs.
Tenho lá culpa de ter nascido assim tão gulosa!!!

Por tudo isto, imaginem a minha alegria quando recebi os meus chocolates do projeto Mon Chéri como trnder. Podem ver AQUI que me entusiasmei mesmo!

Depois de cá estarem em casa, a aventura começou.

A caixinha vermelha, que tinha 30 bombons, foi desaparecendo aos poucos... ou melhor, ficando vazia.
Acompanhei os meus cafés com bombons (UI!!!!), provei mais uns enquanto lia (NHAM!!!), roubei um ou outro da caixa "sem querer", evitei olhar para o móvel para não devorar tudo num instante!


Na semana passada, reuni os manos e sobrinhos cá em casa para uma jogatana e foram devorados mais uns quantos. (Apanhei-te mano! Eu disse que colocava as fotos na internet!!)

 


É que os bombons "Mon Chéri" são mesmo divinais!

Para quem gosta de bombons com licor e não conhece (ou ainda não provou) os "Mon Chéri", tenho de dizer que são pequenas delícias de chocolate negro com cereja e licor.
Maioritariamente compostos por chocolate (49%), os bombons Mon Chéri, nascidos em 1956, também têm açúcar, cereja (18%), licor (13%) e manteiga de cacau na sua composição, num total de 47 kcal por unidade.
Estão à venda em qualquer super e hipermercado, disponíveis em 3 formatos (caixas com 5, 16 e 30 bombons). No Natal, vendem-se em mais 4 formatos extra (caixas com 4, 8, 15 e 25 bombons).



Para além de ter recebido a tal caixa de 30, ainda recebi 15 packs com 5 bombons, os quais distribuí pela família e por amigos.
Abri alguns packs e coloquei-os dentro da minha mala de sair, para irem comigo para todo o lado. E sempre que encontrava alguém conhecido, algum amigo ou familiar, oferecia um bombonzinho que era sempre aceite com um sorriso no rosto.
Consegui convencer 2 amigos que não gostam de bombons de licor a experimentar e, apesar de não terem ficado apreciadores, ambos me disseram que até era "mais ou menos". LOL
Aos familiares mais próximos (e apreciadores) ofereci packs de 5 para aproveitarem melhor e deliciarem-se durante estes dias.

Tenho de dizer que a experiência foi muito saborosa e intensa, por isso tinha de partilhá-la com quem me segue. Gostei de ter feito parte deste projeto e tenho de congratular o TRND pela qualidade do trabalho que desenvolvem e agradecer-lhe por me terem escolhido para fazer parte das 1000 trndres deste projeto.
(Se quiserem ser convidadas para fazer parte desta equipa, mandem e-mail para lunamarisa91@gmail.com e farei o convite com todo o gosto.)

"A PAIXÃO DE MADALENA", DE JOÃO PAULO VIDEIRA

Foi no dia da sua apresentação em Lisboa que iniciei a leitura do livro "A Paixão de Madalena", a segunda obra do autor João Paulo Videira.
Assim que peguei nele, gostei logo da forma como está organizado e não demorei mais que breves minutos a deixar-me prender ao enredo e às suas personagens.

"A Paixão de Madalena" conta histórias da vida de Madalena, personagem principal e sobre a qual se centra toda a narrativa. Madalena é uma menina-mulher com muitas vivências por contar, com experiências de vida diversificadas, com dores e momentos de felicidade, que se distingue do mundo à sua volta pela força, coragem e perseverança com que enfrenta os sonhos, os medos e o destino.

O livro fala-nos das suas origens, dos locais onde viveu, das pessoas que marcaram o seu caminho, das paixões e desilusões, das cruzes que foi carregando.

Dividido em cinco livros (capítulos), iniciados sempre por um episódio da história de Jesus Cristo e Maria Madalena, a obra começa contando-nos o seu romance com Kyle McKenzie, o homem da sua vida. Depois, outras histórias se vão cruzando com a de Madalena, constituindo um único e impressionantes romance.


Confesso-vos já que há muito que não devorava um livro em tão pouco tempo.
As diversas histórias que vão sendo contadas em torno de Madalena constituem um enredo absolutamente cativante, arrebatador e absorvente, de uma grande riqueza cénica e com personagens diversificadas e  marcantes.

A personagem principal é fortíssima (e poderosa!), e facilmente nos apaixonamos por ela ao longo do livro, sendo usada de forma extraordinária pelo escritor para dar ritmo e intensidade a todos os episódios que vão sendo contados, bem como às personagens secundárias que vão aparecendo e permanecendo na história.
Todo o livro está carregado de surpresas e de revelações imprevisíveis, o que também ajuda a prender o leitor do princípio ao fim.

Fiquei completamente rendida à escrita de João Paulo Videira.
O autor de "A Paixão de Madalena" escreve de forma absolutamente cativante e rica, sem ser erudita, usando poderosas descrições e diálogos, proporcionando uma leitura fluída, envolvente e, ao mesmo tempo, instrutiva e inspiradora.

Fiquei sua admiradora e estou ansiosa por ler a sua primeira obra, "De negro vestida", preparando-me também para o próximo livro a ser publicado.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

PASSATEMPOS "CALENDÁRIO DE NATAL" - DIA 19

Mais um passatempo...
Mais um livro...
Mais uma oferta de autor, personalizada, com autógrafo e dedicatória.

Desta vez, conto com o apoio do escritor Helder Martins, que nos oferece o livro "O Templo de Borkudan: Crónicas de Tellargya".

Sinopse

Tellargya!
Um mundo novo e o palco da eterna batalha entre o bem e o mal, que chama a si os seus próprios criadores. Todo um continente ameaçado pela grande voragem que banha a terra com as mais vis e nefastas criaturas, atormentando as constantes guerras entre nações.
Helzar Tharmin um jovem humilde e dotado nas artes arcanas que vê na sua pacata vida o desperdiçar das suas qualidades, não reconhecidas, em prol do apoio à própria família.
Contundo, ao cruzar a sua vida com um peculiar dragão, vê-se arrastado numa jornada como sendo a reencarnação de um dos criadores de Tellargya.
Com o seu lar destruído e a sua família ameaçada, Helzar é obrigado a pactuar num jogo que o conduz num trilho direito a um confronto ancestral.

PASSATEMPO CALENDÁRIO DE NATAL - DIA 19

REGRAS:
- Ser seguidor de "Faces de Marisa"
- Fazer "gosto" na página do livro "O Tempo de Borkudan: Crónicas de Tellargya" 
- Partilhar publicamente o passatempo, identificando 3 amigos;
- Comentar esta publicação, deixando o nome completo, o e-mail de contacto, o nome de seguidor das páginas e link da partilha pública.

Válida uma participação por pessoa/dia, desde que cumpra novamente as regras.
O passatempo termina às 23h59 de dia 12 de janeiro.
A cada participação será atribuído um número e o vencedor será escolhido aleatoriamente.

VENCEDOR:
Andreia Bezerra
 

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

TAG (DESAFIO): ISTO OU AQUILO?

Hoje estou com uma preguiça descomunal e também com pouquíssima energia, mas não quis deixar de passar por aqui e deixar algumas palavrinhas.
Para não aborrecer com muitas letras e parágrafos, como é meu costume, venho responder a um desafio (TAG) com respostas curtas, que me foi proposto pela querida Tânia Silva do blogue "CHOCOPINK". (Fiz pequenas adaptações!)

Obrigada, minha querida Tânia, pelo desafio!!!

 
Maquilhagem:

1. Iluminador ou Blush? blush
2. Máscara ou Delineador? máscara
3. Corretor ou Base? base
4. Sombras Coloridas ou Sombras Neutras? neutras
5. Sombras Soltas ou compactas? compactas
6. Pincel ou Esponja? pincel

Unhas:

1. Vernizes: Cliché, Risqué ou Kiko? Risqué
2. Compridas ou Curtas? curtas
3. Claros ou Escuros? escuros
4. Com ou sem decoração? sem

Corpo:

1. Perfume ou Body Splash? perfume
2. Creme ou Hidratante? hidratante
3. Sabonete ou gel de banho? gel de banho

Cabelos:

1. Encaracolados ou lisos? lisos
2. Rabo de cavalo ou coque? rabo de cavalo
3. Mousse ou gel? mousse
4. Curto ou Comprido? comprido
5. Claro ou Escuro? escuro

Perguntas Aleatórias:

1. Chuva ou sol? sol
2. Verão ou inverno? verão
3. Primavera ou outono? primavera
4. Chocolate ou baunilha? chocolate

E agora?
Quem quer levar a TAG e responder também?

domingo, 27 de dezembro de 2015

NA APRESENTAÇÃO DE "A PAIXÃO DE MADALENA"

No passado domingo, fui à apresentação do livro "A Paixão de Madalena", a segunda obra publicada por João Paulo Videira.

Fui muito bem recebida pelo próprio autor que, de sorriso no rosto, ia saudando os leitores à entrada do "Clube Literário & Bar Chiado", um novo espaço da Chiado Editora na avenida da Liberdade.
A sala não estava cheia, mas o ambiente inspirava as conversas que se pegavam umas nas outras, mostrando-se o autor um excelente orador, anfitrião e contador de histórias de vida. Sim, porque João Paulo nos contou a história por detrás do livro, referindo episódios, espaços e pessoas que o inspiraram a escrever "A Paixão de Madalena".

Numa conversa (quase) informal, conhecemos o escritor, o homem e a força das suas obras, percebendo a paixão com que se dedica às palavras e faz delas a sua vida.
Houve espaço para momentos sérios, para gargalhadas, para perguntas e respostas, para trocar experiências...
Houve tempo para João Paulo Videira falar também um pouco sobre o livro "De negro vestida", a obra de estreia do autor, que conta já com uma 2.ª edição, apresentando a sua história e fazendo uma análise sumária das diferenças entre as duas obras.
O escritor mostrou-nos o caderno onde está a escrever o novo livro, dando-nos a conhecer a forma como estrutura os enredos, as personagens, os cenários e (cronologicamente) os momentos dos seus romances.

Gostei bastante de conhecer o João Paulo Videira e as suas obras e confesso que fiquei com imensa vontade de as devorar. (O que acabou por acontecer com a obra apresentada nesse dia.)

Termino com uma expressão do autor que fez imenso sentido para mim:

"As palavras só contam como expressões de sentimentos."






 Imagens da página de facebook do livro "A Paixão de Madalena"

PRIMEIRO NATAL PELA METADE

Foi em 2002 que me tornei mãe, a partir do momento em que soube que o meu Simão crescia no meu ventre. Desde aí, durante os últimos treze anos da minha vida, o Natal sempre se celebrou em volta dele e depois também da irmã. Vieram os primos... E rapidamente eram cinco as crianças a brincar e a abrir presentes, desejosos por saber o que lhes trouxera o Pai Natal.

Este ano foi diferente... ou melhor, começou a ser diferente. Este foi o primeiro Natal em que não estive com os meus filhos durante os dois dias de celebrações.

O dia 24 foi quase igual. Teve a diferença de sermos menos, de não haver gritos nem correrias. A mesa estava mais vazia, mas as conversas aqueceram o ambiente. Sentia-se tranquilidade e paz, como todos  nós precisamos nesta época (e não só, claro!)

A meia-noite chegou depressa, os presentes foram carinhosamente distribuídos, este ano com direito a jogo e a promessa do "amigo secreto" em 2016, os doces e fritos saboreados. Tudo dentro da (quase) normalidade.

A noite trouxe os mimos de partilhar camas com quem amamos e conversar até adormecer.

E o dia 25 chegou nublado e foi difícil despir os pijamas enquanto o sol não descobriu...

Se há coisa que me doa de verdade por ser agora "mãe solteira" é ficar sem eles em alguns momentos.
Sei que estiveram bem, que o pai os ama e que adora estar com eles, que ficam felizes por continuar a estar com a avó Lina e o avô Quim no Natal, mas o dia 25 doeu muito. Foi como se metade de mim saísse com eles pela porta quando de manhã foram com o pai.

Chorei, confesso que sim. Chorei muito. De peito apertado, quase como se me fosse impossível respirar sem eles, deixei a dor soltar-se num choro pesado, compulsivo, quase descontrolado. Chorei e foi o abraço apertado da minha mãe, o colo de pé, as lágrimas que também dela correram, a liberdade que tive para chorar à vontade sem controlo, o que me fez conseguir respirar fundo e fixar-me no seu "já passou, filha!".

E, já recomposta, pus-me bonita e agradeci por tê-los na minha vida e por, em breve, poder voltar a abraçá-los.

O dia foi melhorando à medida que o Natal chegava ao fim... Um ambiente novo, cheio de gente querida que me acarinhou e onde os meninos nunca marcaram presença, pelo que a falta deles ficou disfarçada... um "domingo" como aqueles em que estão com o pai.

E está passado... E a primeira vez custou... 

De certeza que há quem pense que sou demasiado sentimentalista. Há também que diga que deveríamos ter pensado nisso quando decidimos que dois bons amigos deveriam prosseguir vidas em separado. Há quem sinta de outra forma e quem arranje guerras parentais para vencer os dois dias, nem que tenha de arranjar argumentos contra alguém que tem igual direito em estar com os seres que mais ama no mundo.

Não me interessa. Eu sinto a experiência desta forma e não quero ser nem agir de outra maneira, mesmo que isso me faça sentir o coração pela metade.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

EM GRANDE COM A LINETE LANDIM, NO LANÇAMENTO DE "RENDIÇÃO"

Este mês está a ser muito rico em lançamentos/apresentações de livros.
E não havia melhor maneira de começar do que com a minha querida Linete Landim, que se mostra sempre bem-disposta e afável, descontraída e simples, tal como já nos tinha mostrado no pré-lançamento de "Correspondência" e na pequena entrevista que me deu aqui no blogue.

Desta vez não fui sozinha. Levei comigo uma pessoa especial a quem apresentei a escrita de Linete há pouco tempo, mas que já devorou três livros (incluindo o "Rendição", que não me deixou trazer para casa!): a minha cunhada Maria Batista.


O lançamento de "Rendição", o novo romance de Linete Landim, da trilogia "Luar Dourado", foi numa galeria de arte fabulosa e ricamente decorada, localizada num edifício secular em plena Avenida da Liberdade: o "Espaço Arte Livre".

A receção foi cheia de classe, num décor sofisticado, e contou com a presença de familiares, amigos e admiradores da escritora, num ambiente duplamente requintado e bem-disposto, onde todos convivemos com a Linete e pudemos felicitá-la.

Fotos cedidas por Linete Landim

Quem deu início à apresentação mais formal foi Milu Prudêncio Ferreira, a marchat da galeria, que falou um pouco sobre a escritora e as suas obras, dando depois a palavra a Linete Landim, que maravilhou a plateia com a sua simplicidade e bom humor.
Linete Landim falou-nos de "Rendição" com muito entusiasmo, enquadrando o livro na saga e relacionando-o com "Correspondência", o seu antecessor. Apesar de ter dados especial ênfase a esta trilogia, mencionou ainda os três livros da anterior saga.
No fim, o público colocou várias questões a Linete, que respondeu a todas com à vontade, boa disposição e carinho, dando um pouco a conhecer a mulher por detrás da escritora.




Fotos de EDFotografia, do álbum do lançamento disponível AQUI

Eu e a Maria gostámos mesmo muito de estar com a Linete e de fazer parte desta equipa de admiradores, que já não consegue passar sem os seus livros.

Obrigada, querida Linete, por nos congratulares com a tua escrita e por seres para nós exemplo de coragem e de perseverança.

PASSATEMPOS CALENDÁRIO DE NATAL - DIA 16

Hoje trago um passatempo dedicado aos mais pequenos.
Para eles, o Natal é verdadeiramente especial, principalmente quando ainda acreditam em toda a sua magia.

Desta vez, tenho como parceiro um autor português que admiro pessoalmente: o escritor João Cunha Silva.
Este escritor de literatura infantil, natural de Crestuma, no concelho de Vila Nova de Gaia, é também pai, professor, formador, divulgador de leituras e apaixonado por livros.

Foi em 2013 que publicou as duas primeiras obras da sua bibliografia, que conta já com 4 títulos, o último dos quais foi lançado outubro deste ano:
- "A Maria da Lua"
- "O Pintas e o Osso de Dinossauro"
- "Assim um mundo se faz"
- "Alex e as formigas navegadoras"

PASSATEMPO CALENDÁRIO DE NATAL - DIA 16

PRÉMIOS:
- 1 exemplar do livro "Alex e as formigas navegadoras" (para o vencedor)
- 1 voucher de 20% de desconto em contas de livros diretamente ao autor (para os restantes participantes)

REGRAS:
- Ser seguidor de "Faces de Marisa";
- Ser seguidor da página de facebook do livro "Alex e as formigas navegadoras";
- Ser seguidor da página de facebook do autor João Cunha Silva;
- Partilhar publicamente o passatempo numa rede social;
- Tentar adivinhar a resposta à pergunta: "Como é que a formiga Alex conseguiu salvar a sua colónia?"
- Preencher o formulário abaixo.

O passatempo decorrerá até ao dia 5 de janeiro e é apenas válida uma participação por pessoa.

VENCEDORA: 
SANDRA BETTENCOURT

domingo, 20 de dezembro de 2015

TAG (OU DESAFIO) DE NATAL

Apesar de ter muitos posts pendentes para publicar, hoje apetece-me falar um pouco sobre o Natal. 
Até há minutos atrás não sabia muito bem o que escrever, mas, ao abrir o meu e-mail, dei de caras com a atualização de um dos meus blogues preferidos e, coincidentemente (ou não!), o post era uma TAG sobre o Natal.

Assim, venho então responder à TAG DE NATAL lançada pelo blogue "UKUHAMBA", a quem agradeço de coração estes desafios que nos lança a todos. (E que vêm sempre com imagens deliciosas!)

Se gostarem, façam o favor de levar e escrever também! 


Qual o teu filme de preferido?
Gosto do Natal. Gosto das suas músicas, da iluminação das ruas, da decoração das casas... gosto de todos os filmes de Natal, até mesmo daquelas comédias familiares para se assistir na TV num domingo de chuva. Mas tenho mesmo um preferido. É um daqueles que tanto encanta como emociona e que dá para ser visto por todos no calor da consoada: "Polar Express". 

Qual a tua cor de Natal preferida?
Esta pergunta tem uma resposta muito simples: vermelho! E se misturar com o dourado então... 

Onde passas o Natal?
Este ano vou passar o Natal em casa dos meus pais. Na véspera com os filhotes, os meus pais e um dos meus irmãos (com a cunhada e a princesa Madalena). No dia 25 com mais uma mana, um cunhado e dois sobrinhos, mas sem os filhotes. :(  Vai ser a primeira vez desde que nasceram... mas (infelizmente) faz parte. Vou tentar aproveitar ao máximo a luz das pessoas que mais me amam! 

Costumas abrir os presentes na véspera ou na manhã de Natal?  
Sempre na véspera, assim que o relógio dá as 12 badaladas. Esperamos todos pela hora da verdade e depois é ver papéis por todo o lado e muitos beijinhos e abraços. Confesso que tinha mais graça quando os miúdos ainda acreditavam no Pai Natal. Os presentes estavam escondidos até essa hora e depois havia sempre um bater na porta ou na janela e, como por magia do velhote das barbas brancas, a casa enchia-se de presentes. Num desses anos, o meu Simão ainda conseguiu ver, no céu, o nariz do Rudolfo quando o Pai Natal abalou para outro pais. Foi demais!! 

Se só pudesses dar um presente a uma pessoa a quem seria?  
Ai que pergunta tão difícil!!!! A uma só pessoa? Tinha de ser, pelo menos, a duas: aos meus filhos. Se tivesse de ser mesmo só uma prenda, acho que comprava um jogo de tabuleiro ao gosto dos dois, para poder também jogar com eles.

A tua árvore de Natal é natural ou sintética? 
A minha é sintética e dura há anos!!! É de tamanho médio e tiro sempre uma foto aos miúdos a colocar a estrela no cimo. Acho que um dia vou olhar para todas e ver como cresceram!! 

Qual o teu doce de Natal preferido? 
O meu doce de Natal preferido engorda que se farta, mas assinala mesmo o começar dos festejos. É só vê-lo no balcão do café do sr. Alberto que não hesito em acompanhar com ele o meu café. O eleito é... a azevia de batata doce. E não há como as da minha mãe... são mesmo deliciosas e trazem aquele travozinho a calor maternal!

Gostas mais de receber ou de dar? 
De dar, sem sombra de dúvidas nem de hesitações. Eu até gosto mais de receber presentes fora das épocas comemorativas! Sabem bem e são inesperados. E como adoro surpresas!!! 

Qual o melhor presente que já recebeste no Natal?
Sinceramente? Não sei. Não me lembro de nenhum em especial.

Qual o teu destino de sonho para esta época? 
Há anos que alimento um sonho e sei que está mais próximo do que nunca de se realizar. Gostaria de ir passar o Natal numa chalé na Serra da Estrela e levar comigo toda a família. Íamos a 23 e só voltávamos no dia 26. Fazíamos todas as refeições e os doces natalícios em conjunto, brincávamos na neve, jogávamos jogos de tabuleiro, contávamos histórias, bebíamos chá quente e víamos filmes, fazíamos caminhadas, cantávamos no karaoke... Hei de realizar este sonho!!

És uma profissional a embrulhar presentes ou não te safas? 
Nem uma coisa nem outra. Desenrasco-me bem, especialmente se o presente for um livro ou vier numa caixa em forma de paralelepípedo. Se não for, há sempre a hipótese de usar aqueles sacos de papel bem bonitos que são vendidos em muitos tamanhos! 

O que te fez perceber a verdade sobre o Pai Natal? 
Ai que já foi há tanto tempo!!!! Nem a minha mãe se deve lembrar, que isto de se ser quase cota faz com que as memórias fiquem muito para trás! (Não és tu que és cota mãe, sou eu!! UI!!) 

Costumas fazer resoluções de Ano Novo? 
Faço... normalmente no dia 31 de dezembro, quando faltam 5 minutos para a meia-noite e me lembro que as passas são 12 e que tenho de pedir um desejo por cada uma. Às vezes repito porque já não sei o que "pedir"... Acho que vou passar a escrever com tempo. Talvez assim resulte!

sábado, 19 de dezembro de 2015

VALORIZAR A ARTE PORTUGUESA

Foi por acaso que conheci a Clara de Sousa Vicente, uma artista plástica portuguesa que tem um talento notável e que merece todo o nosso carinho e atenção. Quer dizer, não sei se foi bem por acaso, porque acredito que o mundo traz até nós as pessoas que precisamos de conhecer e com quem precisamos conviver.

Conheci a Clara de Sousa Vicente através do seu trabalho "Fado Negro ao Luar" que, na altura, estava a concurso no "Portugal Now" para conseguir integrar-se nos 20 artistas portugueses a representar o projeto em Londres. Precisava do nosso voto e dei o meu sincero contributo para que a Clara fosse um dos 20. Felizmente que aconteceu, porque ela merece.

"FADO NEGRO AO LUAR"


Mas a Clara já fez imenso trabalhos artísticos e mostra-se sempre uma criativa, versátil e talentosa artesã, como podemos facilmente perceber pelo seu projeto "Expressões Plásticas Clara de Sousa Vicente", que convido todos a conhecer.

Natural de Alenquer, a viver em Caldas de Monchique, Clara de Sousa Vicente tem formação e prática na área da cerâmica, do têxtil, da pintura e do teatro, participando também em projetos de solidariedade com crianças e jovens.
Nas suas obras, as quais abordam vários temas, Clara conjuga a cerâmica e a pintura com diferentes materiais, como o crochet, os botões, a tela e a madeira, expressando-se de forma única.

Vejam aqui alguns exemplos das suas obras, fotografadas por Virgílio Rodrigues, e não hesitem em conhecer mais AQUI.

 
 "3 anjas gémeas"

 "Embaladinhos dormem um sono de paz"

 "Espelho meu"

 "Mesa do campo"

 "O lado de dentro de uma carta"

 "Sabedoria de mãe"

"Fada almo-fada"

 "Onde vem o Natal? Na mala da Maria Rosa"

Parabéns, linda Clara, por todos os maravilhosos trabalhos que nascem das tuas mãos!

PASSATEMPOS CALENDÁRIO DE NATAL - DIA 15

Trago hoje um novo passatempo.
Este tem como parceira uma marca diferente, mas mesmo muito interessantes, com produtos únicos, de qualidade e a preços low cost: a KOOLBUY! (ver facebook AQUI)

A KOOLBUY é uma loja online que se distingue por vender presentes originais, divertidos e práticos.  Tem produtos criativos para festas, namorados, casamentos, de homem, mulher e criança, para o lar, de saúde e bem-estar, eletrónicos, de beleza... um mundo de diversos artigos diferentes e únicos! (ver site AQUI)

Para vos oferecer, trago uma maravilhosas pantufas que podem ser aquecidas no microondas, para conservar e manter o calor, dando uma sensação de conforto e alívio.
São umas pantufas confortáveis que aliviam as dores nos pés e a fadiga, para que possa relaxar. Basta retirar delas as bolsas com sementes para aquecer no microondas e voltar a colocar, o que é cómodo e higiénico. As Pantufas são fabricadas em tecidos de alta qualidade e têm uma sola antiderrapante.

Não parecem uma maravilha?

PASSATEMPO CALENDÁRIO DE NATAL - DIA 15

 
PRÉMIO:
- 1 par de pantufas de ir ao Microondas Warm Hug Feet, de cor azul ou dálmata.

REGRAS:
- Ser seguidor de "Faces de Marisa" (no facebook ou no blogue);
- Ser seguidor de KOOLBUY no facebook;
- Partilhar publicamente este passatempo;
- Preencher o formulário abaixo com os seus dados pessoais.

- Se quiser uma entrada extra, siga o "Faces de Marisa" no BLOGLOVIN (barra lateral direita).

Válida uma participação por pessoa/dia, desde que cumpram novamente todas as regras.
Este passatempo começa hoje e termina no dia 2 de janeiro às 23h59.

Outros passatempos de Natal AQUI.
VENCEDOR:
Arminda Paula Coelho
 
 

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

UM MIMO PARA MIM - CE'LINHAS ARTESANATO

Há mais de um mês que não vinha mostrar-vos um miminho recebido de algum parceiro do blog. Com o Natal a aproximar-se, as nossas lojas amigas estão bem ocupadas com as encomendas, que são a prioridade, como é óbvio. E felizmente que têm muito para fazer! É mesmo bom sinal!

Mas a verdade é que já há uns dias que estou para aqui vir falar-vos do mimo que me foi oferecido pela CE´LINHAS ARTESANATO.
Este cantinho na net, cujo projeto nasceu em 2010 após uma vida a aprender e a criar, tem maravilhosas peças totalmente feitas à mão com recurso a diversos materiais e usando diferentes técnicas.

O mimo que recebi é uma linda gargantilha em tricô, em tons de castanho-dourado, com aplicações diversas. Tanto pode ser usada casualmente, por exemplo sobre uma camisola de algodão, dando-lhe logo um aspeto mais interessante, como a abrilhantar numa saída, completando um visual mais sofisticado.


 


Fotos tiradas pela Matilde

Tenho de dizer que receber este mimo teve um sabor especial. Recebi-o das mãos da própria artesã, numa feira em que está a participar, na Baixa de Setúbal.
Gostei bastante da gargantilha que me ofereceu, bem como da que vai ser oferecida através do passatempo aqui no blogue. E, assim, também tive oportunidade de ver todas as outras peças e de ficar completamente rendidas a muitas delas, todas originais e diferentes umas das outras.


Fotos tiradas pelo Simão

Ainda quero mostrar algumas peças que adoro da CE'LINHAS ARTESANATO e que estão disponíveis na página de facebook, a qual gostaria muito que conhecessem e explorassem os seus álbuns de fotografias.
Aqui fica a sugestão e um beijinhos especial para esta nova amiga.




 


OUTROS MIMOS
de MANUEL SILVA JÓIAS, de LOW COST PERFUMES, de ROSAS DE CHÁ - ECOJÓIAS