quarta-feira, 4 de novembro de 2015

"O AMOR NÃO PÁRA PARA JANTAR"

Bom dia!!!
Hoje venho falar de um livro diferente daqueles que tenho lido ultimamente, porque, não só é de poesia, como também fala apenas de um tema que todos sabem que é o meu preferido, o AMOR!

Na verdade, começo por dizer que não é um livro para se ler de seguida, ou seja, para se "devorar" no sentido literário da palavra. Não é que nos canse ou não seja capaz de nos prender, pelo contrário. O primeiro impulso, após ler os primeiros poemas, é não mais o largar e encher o peito de amor em cada página, quase até não haver mais espaço... mas não seria a mesma coisa. O leitor não conseguiria desfrutar verdadeiramente da profundidade das palavras, de cada frase, de cada novo poema. O melhor, quanto a mim, será deleitar-mo-nos página a página, quiçá 3 ou 4 em cada dia, para que o prazer dure mais tempo e possamos pensar no nosso amor ou naquele que queremos ter.

Foi assim que li os 123 poemas do livro "O amor não pára para jantar", de Cândido Arouca, um poeta de Aveiro, que o lançou em julho de 2015 e que já encantou muitos leitores com a sua forma vibrante e apaixonada de falar sobre o seu tema favorito: o amor.

O livro, que foi uma gentil oferta do autor, a quem agradeço desde já a simpatia e amabilidade, encontra-se muito bem organizado em 6 capítulos, que enquadram mais de uma centena de poemas segundo sub-temáticas abordadas dentro do grande tema central, terminando com um épilogo que remata todas elas.
São poemas sem rimas, de vários tamanhos, por vezes parecendo quase uma prosa ritmada, variando de intensidade entre a doçura e o erotismo, entre o amor como um estado de alma e o amor carnal.

Gostei bastante da grande maioria dos poemas, apesar de sentir alguma falta da sonoridade das palavras que rimam. No entanto, penso que, se se tivesse preocupado com isso, o autor não conseguiria a mesma intensidade em cada poesia, pelo que acabei "esquecendo" a tendência (quase) habitual de procurar sons iguais nos versos carregados de sentimentos.

Enquanto lia, tive mesmo vontade de registar alguns poemas, ou parte deles, para que circulassem por muitas pessoas, podendo "voar" pelo país, tal é a importância deste grande sentimento que eu, tal como o autor, considero o mais valioso na nossa vida. Fi-lo, divulguei na página de facebook do blogue as imagens com os poemas e colocarei aqui todas elas para que os meus seguidores as leiam e partilhem.

Aconselho vivamente a adquirirem um exemplar de "O amor não pára para jantar", pois nele terão inspiração para amar e exigir amor.

Obrigada, Cândido Arouca, por deixar as suas palavras soltas para nos inspirar!

     


Sem comentários :

Enviar um comentário