quinta-feira, 10 de setembro de 2015

POUPAR NO REGRESSO ÀS AULAS

A chegada do mês de setembro trouxe a muitas casas espalhadas pelo país uma celebração que tem um quê de dramático: a chegada das aulas e as despesas que envolve.

Não conheço bem a realidade de quem tem filhos nas escolas privadas, pois, para além de, à partida, pertencerem a um meio socioeconómico diferente do meu, também estes estabelecimentos têm rotinas diferentes e exigências a outros níveis.

Mas do ensino público posso falar um pouco com maior conhecimento de causa: há 16 anos que estou dentro dele como professora de crianças do 1.º ao 4.º ano de escolaridade (integrada em agrupamentos com alunos até ao 9.ºano) e  há 9 anos que sou encarregada de educação de dois alunos do ensino público, neste momento a ingressar no 5.ºano e 7.ºano, pelo que sei que o rótulo de "ensino gratuito" é ideológico e não é, de todo, verdadeiro no nosso país, nem para quem está integrado nos escalões A e B da ação social escolar.

Ter filhos na escola pública acarreta mesmo com muitas despesas. Desde matrículas, a mochilas, a listas de material (às vezes exageradas), a manuais escolares (cada vez em maior quantidade e mais caros), passando por comparticipações para materiais de desgaste na escola ou aquisição de equipamentos (facultativas, é certo), pelo pagamento de visitas de estudo e pela aquisição de fotografias (certamente facultativas também!), entre tantas outras solicitações que ocorrem durante todo o ano letivo, grande é o volume de euros gastos com aquilo que, para mim, deveria ser o maior investimento do governo: a EDUCAÇÃO.

Mas politiquice à parte, o que quero mesmo aqui contar é o que fiz para gerir a despesa escolar este início de ano letivo, uma vez que, à partida, só em manuais escolares a fatura apontava quase para os 500 euros, se os comprasse para os dois sem qualquer poupança.


COMO GERI AS DESPESAS ESTE ANO?

- Fizemos uma "caça ao tesouro" cá por casa e juntámos todo o material de desgaste que encontrámos, selecionámos o que estava bom e conseguimos encher um recipiente com borrachas, lápis, apara-lápis e canetas para ir usando ao longo do ano;

-  Lavámos as mochilas do ano passado e ficaram ambas impecáveis para usar este ano;

- Preparámos outros materiais, limpando-os ou forrando, de forma a ter boa apresentação: dicionários, réguas (e outros materiais de medição), compasso, flautas...

- Escolhemos os restantes materiais no hipermercado, conciliando os gostos de cada um com os preços e a qualidade (tendo em conta que, em lápis ou canetas de colorir, muitas vezes, o barato acaba por sair caro) e procurando ainda que fossem leves (por causa do peso das mochilas). Aproveitámos algumas promoções da etiqueta "amarela" do Continente;

- A Matilde ficou com todos os manuais do irmão (5.º ano), que foram forrados e apagados, à exceção do de matemática e de português que sofreram alterações devido às novas metas de aprendizagem;

- Contactei todas as pessoas que conhecia com filhos que estiveram no 7.ºano há pouco tempo e enviei-lhes a lista dos manuais do Simão, tendo conseguido reunir emprestados 2 blocos pedagógicos (de 2 disciplinas);

- Procurei os manuais no Winkingbooks e consegui o de outra disciplina também em 2.ª mão;

- Comprei os restantes manuais no site da Porto Editora, usando as promoções de professor, reduzindo o preço dos que comprei em 15%;

- Pedi sempre facura com número de contribuinte na aquisição dos manuais, tendo aprendido que nem todos os estabelecimentos têm autorização para que coloquemos as despesas na área "educação", sendo que os materiais escolares deixaram de ser contabilizadas nesta área com a reforma do IRS. (ver esclarecimento AQUI).

6 comentários :

  1. Olá Marisa! É um grande desafio poupar no início do ano letivo, por isso, qualquer sugestão de poupança é bem vinda! :-)

    ResponderEliminar
  2. Olá Marisa,
    Obrigada pelas dicas. Eu anda não cheguei a essa fase, mas já vou pensando no assunto.
    É sempre bom saber como gerir o nosso dinheiro e os bens que temos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá minha linda!!!
      O dinheiro é sempre tão pouco nesta fase!!!
      Beijocas

      Eliminar
  3. Outra forma de obter os manuais é ir a um banco de livros.

    ResponderEliminar