quarta-feira, 16 de setembro de 2015

"O EVANGELHO DE FOGO" - MICHAEL FABER

Neste momento estou a ler vários livros, todos diferentes uns dos outros, sobre os quais escreverei mais tarde e que me têm envolvido bastante, pelo que demorei um pouco mais a vir escrever sobre a última leitura: "O Evangelho de Fogo", de Michael Faber.


Sinopse:
Theo Griepenkerl é um modesto académico com um ego olímpico. Quando visita um museu saqueado, no Iraque, em busca de peças valiosas que possa embarcar para o Canadá, encontra nove rolos de papiro que tinham estado escondidos durante dois mil anos. Uma vez traduzidos do aramaico, estes revelam-se um quinto Evangelho, escrito por uma testemunha ocular dos últimos dias de Jesus Cristo. Mas quando Theo resolve partilhar com o mundo esta sensacional descoberta, é incapaz de calcular o impacto que o Novo Evangelho irá ter em cristãos, em árabes, em maníacos homicidas e em clientes da Amazon. Como a dádiva do fogo de Prometeu, ela teve consequências incendiárias. 

Opinião:

Pode parecer estranho, pelo menos para mim é, mas não consigo ter uma opinião muito convicta e bem elaborada deste livro.
Apesar do tema ser muito interessante e de ter gostado bastante da sinopse, não consegui deixar-me envolver muito pela história, que me pareceu pouco explorada e, talvez, um pouco "superficial".
Até nem sou de gostar de obras muito grandes e agradou-me bastante agarrar numa com apenas 154 páginas, que pensei devorar em pouquíssimo tempo, o que acabou por não acontecer.

A história é interessante e está organizada de uma forma motivadora, incluindo transcrições de documentos, a tradução do tal evangelho de Malco, cartas, etc, visivelmente diferenciadas através do uso de diversas "fonts".
A escrita é simples e acessível, com recurso a muitos diálogos, parecendo facilmente adaptável a um filme ou série televisiva.
A personagem principal é enigmática, pelo que simpatizei logo com ela, mas gostaria de tê-la conhecido melhor, talvez através de maiores ou melhores descrições e alegorias.

Foi uma leitura agradável, apesar de não ser das melhores, a qual aconselho a quem gosta de livros sobre o tema e que queira aproveitar curtos espaço de tempo para uma leitura simples e leve.

Sem comentários :

Enviar um comentário