sexta-feira, 1 de maio de 2015

UMA IMAGEM DE OURO

Em dias em que não me sinto especialmente bem... em que pensar positivo ou olhar-me com gosto são ações que apenas consigo com esforço e não com naturalidade... em que a cabeça dói sorrateiramente e o corpo pede uma concha para se enfiar... vale tudo para erguer a alma e encher o peito de um ar muito oxigenado.

Às vezes agarro-me a pequeninas imagens, a curtos momentos que capto (ou apenas vivencio) no meu dia a dia... como mãe, como mulher, como pessoa, como professora...


Esta é daquelas que ajuda a erguer, que puxa para cima quando parece que o poço é demasiado fundo e que me faltam capacidades para dele sair. É daquelas que me dão asas, que trazem a esperança a tiracolo e a oferecem discretamente.

Que bom que é ser professora de 1.º ano e vê-los crescer e evoluir!
Que bom que é ver as diferenças entre setembro e abril, entre uma postura desatenta e uma resposta certeira na hora exata, entre um caderno descolado e escrevinhado e várias páginas limpas, certas e com uma caligrafia de sonho!

Obrigada, Maria Miguel!!!

Sem comentários :

Enviar um comentário