domingo, 1 de fevereiro de 2015

7 MIL MILHÕES DE OUTROS

Tenho andado sem tempo para parar e escrever, mas tenho tantos assuntos na cabeça e sentimentos na alma que parece que nem sei bem por onde começar.

Hoje, por exemplo, tive uma manhã fantástica no Museu da Eletricidade.
Já lá tinha ido algumas vezes com os miúdos, principalmente por ocasião do Ilustrarte, mas é sempre uma boa escolha para passeio e hoje não foi exceção.

Fomos para ver a exposição temporária "7 Mil Milhões de Outros", resultante de um projeto da Fundação GoodPlanet e ADORÁMOS!!!

Este projeto começou com uma avaria no helicóptero de Yann Arthus-Bertrand, no Mali. Enquanto esperava que o piloto resolvesse a situação, este conceituado fotógrafo esteve à conversa com um aldeão e não mais deixou de pensar nas palavras que ouviu. Pensou nas diferenças dos povos, em como os medos, as esperanças, os pensamentos, as experiências, as vidas e as gentes podem ser tão diferentes e igualmente importantes...
Decidiu então lançar este projeto, durante o qual foram filmadas 6000 entrevistas (em 84 países, com mais de 20 realizadores), onde foram colocadas mais de 40 perguntas sobre assuntos tão diversos como o sentido da vida, o amor, a família, os medos, o perdão, os desafios ou a felicidade.

E o resultado deste projeto está reunido nesta fantástica exposição que hoje vimos, onde são apresentados vídeos contendo partes dessas entrevistas e que nos dão uma lição de humildade, de generosidade e de amor pelas gentes.

Não consegui conter as lágrimas...
Há momentos demasiado emocionantes e que nos deixam a pensar na vida e em como conseguimos ser tão pequenos com tanto e tão grandes com tão pouco!
Admirei a beleza humana, Como somos tão bonitos quando estamos sem máscaras, falamos com o coração e olhamos nos olhos do Outro!
Senti vontade de abraçar, de partilhar, de sentir mais... Senti força para olhar para tudo com os olhos do agradecimento... Senti que ser feliz é tão mais fácil se formos sinceros connosco próprios e apreciarmos os pequenos nadas que temos à nossa volta.

Gostei muito da exposição e aconselho toda a gente a visitá-la.
Saímos de lá a sentir as nossas sortes, com vontade de dar as mãos e a desfrutar da vida com outra sensibilidade.
Deixo um pequeno video de apresentação, mas podem ver muitos e completos AQUI.

 

Sem comentários :

Enviar um comentário