sábado, 31 de maio de 2014

"BAÚ DE ESTÓRIAS" COM O SOBRINHO

Apesar de estar muito carregada de trabalho, esta semana não adiei mais a ida ao Teatro Municipal do Barreiro, aproveitando os bilhetes que ganhei através do Setúbal na Rede, e tirei a tarde para recuperar energias. (E que bem que soube!!)

Fui assistir à peça "Baú de Estórias" pelo ArteViva, Companhia de Teatro do Barreiro, e levei comigo o meu sobrinho Duarte, que está a despedir-se dos 7 anos.
Esta peça tem por base alguns livros de Luísa Ducla Soares, de quem sou fã incondicional, e está muito bem encenada e interpretada. São três os atores em palco que, com apenas alguns adereços, conseguem uma peça muito ativa e divertida.
Nós os dois rimos que nem doidos, logo sentados na 1.ª fila!!!


Mas a nossa tarde não começou logo com a peça!
Primeiro fomos comer um geladinho de baunilha sentados numas poltronas engraçadas no McDonald's do Barreiro.
Depois de colocarmos a conversa em dia, lá fomos para o Teatro, onde ainda deu para o Duarte fazer uns treinos de corrida em velocidade! (6 segundos foi o tempo record!)
Durante a peça, portou-se 5 estrelas e ajudou-me a aproveitar bem aquele momento, rindo comigo como se fossemos da mesma idade (a dele!), deliciado com as brincadeiras em palco e com a forma fantástica como 3 adultos conseguem ser 3 crianças tão divertidas. (Não faltou uma selfie, que ando a tentar esta modernice!)
Após a peça, e uns metros valentes de caminho, durante os quais imitámos a nossa personagem principal da peça e recordámos outras e suas piadas, fomos buscar o meu Hugo e o filhote, que tinham ido ao cinema, e ainda conseguimos um bom tempo de brincadeira no Parque Infantil.
"-Oh tia, tenho de aproveitar estes últimos dias dos 7 anos, que depois já não posso entrar!"
Parece mentira que está a atingir o limite de tamanho para aquele parque, mas a verdade é que aproveitou mesmo bem o tempo que lá esteve. E como foi bom ver a facilidade com que fez amigos e inventou brincadeiras!!

Eu bem sabia que eram as crianças os principais geradores de energia!!
E tive direito a companhia das melhores, para dar a esta tia o choque elétrico de que precisava para continuar de roda da papelada mas, desta vez, já com um sorriso no rosto e as maluquices do "pudim perlimpimpim" na ideia!


MARATONA LITERÁRIA "VIAGENS (IN)ESPERADAS"


Este mês voltei a participar na Maratona Literária organizada pelas bloggers Catarina ("Sonhar de olhos abertos") e Silvana ("Por detrás das palavras")..
Infelizmente calhou numa semana de MUITO trabalho da escola e não consegui ler como desejava. Andei com um só livro atrás de mim (se bem que escondido na escola!!!), mas não consegui terminá-lo, apesar de ter lido 190 páginas na totalidade esta semana.
O meu companheiro foi "As cinquenta sombras de Grey", que estou quase a terminar...

Aqui deixo os desafios que nos foram propostos na maratona, os quais dão muito incentivo à leitura e ajudam a conhecer melhor cada um dos participantes e a estabelecer uma relação mais próxima entre todos.

[DESAFIO 1] 
O que vais ler?
Mostra-nos quais os livros que te vão guiar nesta maratona. Vais guiar-te por algum tema?


Eu não vou seguir nenhum tema. Vou continuar as leituras que tenho na cabeceira neste momento:
- "Cinquenta sombras de Grey" e "Lavrar o mar".
No entanto, se surpreendentemente conseguir terminar, acho que vou alinhar em algum dos livros que seja partilhado por outra maratonista. Vou estar atenta ao que aqui vão dizendo e mostrando nos desafios e vou desafiar-me ler o primeiro que me agradar e que tiver cá em casa! Será um desafio que faço a mim própria!!


[Desafio 2]
O que é que tu pareces para mim?

Pega num dos livros que pensas ler para a maratona. O que é que esperas dele? Onde pensas que ele te levará? O que esperas das personagens?


Como já sei que falarei muito de "As cinquenta sombras de Grey", vou falar sobre o outro livro que tenho na mesa de cabeceira e que já comecei a ler: "Lavrar o mar", de Daniel Sampaio.
É um livro sobre a adolescência e a forma como os pais a encaram e deviam encarar e tenho estado a lê-lo aos poucos, intercalando com outras leituras, pois é muita informação para eu processar.
Penso que me ajudará a entender melhor a fase em que um dos meus filhos está a começar a entrar... assusta-me um bocado, porque com crianças estou mais habituada a lidar, e sinto-me receosa e ansiosa. Não o quero transmitir e acho que este livro me ajudará a ganhar alguma confiança em mim como mãe de um (e depois dois) adolescente.

[Desafio 3]
O feitiço vira-se contra o feiticeiro.
Foca-te no livro que estás a ler agora, qual seria a pior coisa que poderia acontecer à personagem principal?


A pior coisa que poderia acontecer à personagem principal, o sr. Grey, tão conhecido da malta, era ficar impotente!!!

[DESAFIO 4]
Chegamos a meio da maratona. Que tal uma pequena caça ao tesouro literária?
Nós vamos dar-vos 3 combinações de dois números e vocês devem tirar uma foto aos 3 livros escolhidos e falar-nos um pouco sobre eles.
Combinações: 1,12 /2,3/ 3,23



Tenho muitos livros por ler, mas por acaso os 3 da caça ao tesouro já foram todos lidos por mim e com nota positiva.
1,12 - "Sei lá", de Margarida Rebelo Pinto:
Li já há alguns anos e achei-o um pouco "fútil", mas acabei por me divertir com ele numas férias de verão. Como será o filme?
2,3 - "O sorriso das estrelas", de Nicholas Sparks:
Um dos muitos que tenho deste escritor que adoro. Fiquei presa a ele do início ao fim, fascinando-me completamente. Vi o filme e também adorei!!!! (O Richard Gere foi mesmo indicado para o papel!)
3,23 - "O parto não é a pior parte", da coleção Baby Blues:
Uma coleção simplesmente divinal para quem tem filhos pequenos. BD que mostra o que realmente acontece à nossa vida quando fomos pais e que me proporcionou tantas e tantas gargalhadas.

[DESAFIO 5]
Hoje começa a Feira do Livro em Lisboa. Se pudessem ir à Feira que escritor gostariam que estivesse presente para vos dar um autógrafo?

Gostaria de pedir um autógrafo a Paulo Coelho... compraria o livro "Adultério" para ser autografado e tentaria falar um pouco com o escritor para perceber até que ponto a imagem que faço dele enquanto pessoa corresponde à realidade. Parece que há quem tenha opinião bem diferente da minha!!



[DESAFIO 6]
Conta-nos como é que o livro que estás a ler veio parar às tuas mãos. Onde ouviste falar nele pela
primeira vez e porque decidiste lê-lo?

Nesta maratona apenas consegui ler "As cinquenta sombras de Grey". Ouvi falar dele em diversos sítios, mas nunca liguei. Acho que fui ouvindo falar enquanto iam saindo os 3 volumes. Há uns meses, a minha cunhada e uma amiga contaram-me que o tinham lido com desconfiança, mas que depois devoraram a triologia. Fiquei curiosa. Foi essa amiga que um dia apareceu com ele para me emprestar, há uns 3 meses... Só peguei nele há uns dias e por curiosidade, devido à opinião destas duas pessoas importantes para mim.


Quero AGRADECER à Silvana e à Catarina por continuarem a manter vivas estas maratonas, que são fantásticas. MUITO OBRIGADA às duas e também ao pessoal que adere e que dinamiza diariamente o grupo.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

MEALHEIRO LITERÁRIO DE MAIO

DESPESAS:
LIVROS COMPRADOS: 8
- Em 2.ºmão e através do facebook: 4 para a Matilde, 3 para o marido e 1 para mim
Valor gasto: 26€

Valor dos livros: 53,51€
Poupança: 27,51€

LIVROS ENVIADOS:1
(Winkingbooks)
Valor gasto: 0,79€

POUPANÇAS:
LIVROS RECEBIDOS/EMPRESTADOS: 2
(Empréstimo e ganho num passatempo do site BDLD)
Valor poupado: 26,10€

LIVROS JÁ NA ESTANTE: 1
(lidos apenas este ano)
Valor poupado: 5€
 



E vamos aos totais:

quinta-feira, 29 de maio de 2014

AGRICULTURA BIOLÓGICA NO CAMPO PEQUENO

Há já uns anos que sou adepta da agricultura biológica e que a tenho tentado conhecer melhor e experimentar. Faço compostagem na varanda e temos sempre uma pequenina horta tratada sem químicos e com o composto natural.
Já vou aquirindo alguns produtos, certificados ou não, e continuo empenhada em encontrar locais onde os vendam a preços acessíveis. Quando não consigo adquiri-los, tento comprar a produtores locais, para ter mais hipóteses de beneficiar de produtos realmente bons e saborosos.
Desde que comecei a mudar a minha alimentação, tenho ainda mais tentado descobrir alimentos e produtos biológicos e/ou naturais.

Por tudo isto e por muito mais, já sei onde tenho de ir num dos próximos dias: ao Campo Pequeno!
Bora de alcofa às compras???

quarta-feira, 28 de maio de 2014

AULAS APÓS AS PROVAS FINAIS?

Há uma semana que me pergunto o que ando na escola a fazer (desde que os meus alunos fizeram as Provas Finais de 4.ºano).
Não é que não tenha ainda manuais por terminar, matéria de Estudo do Meio para trabalhar e de outras áreas para continuar a consolidar, textos para passar no computador e encadernar, ideias de atividades divertidas a fazer, ensaios para a festa, preparação da viagem de finalistas, fichas de avaliação para concluir... Não é que não haja o que fazer! Pelo contrário!!!

O que acontece é que já não os tenho na sala...
Os seus corpos estão lá a marcar presença, as suas vozes continuam a encher a sala ao longo de todo o dia, mas as cabeças, essas que faziam falta, já não estão comigo, já não ouvem, não estudam, não pensam... já só se dizem tontices e se dão respostas imediatas, que não exijam concentração.
E isto deixa-me ansiosa e triste...

Sei que estão cansado, que eu também estou, mas custa-me ver muitos deles a mostrar um rendimento muito mais baixo do que o habitual e irrita-me ver erros que há meses não davam a surgir de novo nestas últimas fichas de avaliação...
Acho que se sentem já de férias e o esforço para continuar de pé é muito elevado...
Não estudam, esquecem-se de papéis, trocam informações simples... mostram um rentimento muito àquem do normal... e a injustiça é que tenho de avaliá-los com base no que fizeram em pouco mais de 20 dias letivos e só queria que estes servissem para os recuperar e não para os perder.

Resta-me agarrar-me à ideia de que a avaliação é contínua e que os dois primeiros períodos foram mais de 70% do ano letivo...
Mas é que hoje tinha de desabafar porque só me apetece "puxar orelhas" de se deixarem adormecer e não continuarem a mostrar o seu real valor!!!

terça-feira, 27 de maio de 2014

"UMA ÚLTIMA NOITE" - PARTE I

Há já algum tempo que terminei a leitura do livro "Uma última noite", de Nora Roberts, que adquiri gratuitamente através da editora "Saída de Emergência" em formato e-book. Foi a minha estreia em livros desta autora, tão conhecida no mundo dos romances.

Este livro conta a história de Kasey, uma antropologista conceituada, que aceita como emprego ajudar o
famoso escritor Jordan no seu mais recente livro, dando-lhe informações acerca dos povos nativos norte-americanos.
Para isso, Kasey muda-se para a mansão do escritor, onde o mesmo mora com a sua mãe e a sobrinha, que ficou ao cuidado de Jordan após a morte dos pais, mantendo-se lá enquanto o livro está a ser escrito.
Kasey é uma mulher muito liberal e independente e vai chocar com muitos dos hábitos e formas de estar desta família, mas não se deixa levar e acaba por contagiar tio e sobrinha com a sua forma alegre e espontânea de ser, ao mesmo tempo que descobre dois tipos de amor muito fortes e que mudarão as vidas de todos.

Como já referi, foi o primeiro livro que li desta famosa escritora e posso dizer que gostei bastante.
Apesar do formato não ser o meu preferido, até o li com muita facilidade e satisfação, uma vez que a escrita é muito fluida e romântica, mas ao mesmo tempo muito realista, o que faz com que consigamos imaginar bem as diferentes cenas, entrando na história como se fizessemos parte dela.
É um livro que se lê muito bem, com uma história leve que, apesar de um pouco sentimental, também chega a ser divertida.
Só achei que o desfecho foi contado muito depressa, em poucas páginas, surgindo uma enorme quantidade de informações e pouco detalhadas, ao contrário do que se verificou no resto do livro. Gostaria que a "última noite" tivesse ocorrido umas páginas mais cedo, para poder saborear com detalhes o final da história.
No entanto, para resumir posso dizer que gostei bastante e que vou continuar a ler Nora Roberts.

Como este livro chegou até mim de forma gratuita, o que poderão também conseguir através do link que deixei acima, achei por bem enviá-lo a algumas amigas e seguidoras deste blogue, pedindo-lhes que me enviassem depois a sua opinião pessoal, para poder compará-la com a minha e divulgá-la por aqui.
Até ao momento, recebi apenas a opinião da Carmen Mendes, que vos deixo abaixo, promentendo que divulgarei outras assim que me chegarem...
É tão bom ter amigas virtuais a colaborar!!

"Foi a primeira vez que li um livro da escritora Nora Roberts e digo-lhe que o primeiro que tive acesso tive uma óptima impressão.  
O livro "Uma ultima noite" agarrou-me desde as primeiras linhas, que para mim, é óptimo, quando isso acontece o primeiro passo para ser uma boa leitura está dado.  
Gostei francamente da sua escrita simples, sem grandes rodeios, é um romance em toda a sua plenitude, sem margem para dúvida.
É uma história boa, sem grande complexidade, que nos vai levando a estar cada vez mais interessados como a mesma vai terminar, porque ao desenrolar da acção o leitor vai ficando com a ideia, que aquela linda historia de amor, poderá não ter o fim tão almejado e isso leva-nos a ler linha após linha na ânsia de descobrirmos como é que afinal se vai dar a reviravolta na história. 
Talvez só considere que a recta final se desenvolva demasiado rápido, comparativamente até mais de metade do livro. Em pouco mais de 20 páginas, passamos de um estado crítico, devastado mesmo da relação amorosa, sem volta a dar, para um happy end, mas talvez devesse ser assim mesmo, pois também não havia ali mais a acrescentar, face à situação da personagem principal feminina. 
Contudo, a minha apreciação global da historia é bem positiva, tive momentos que sorri enternecida com as palavras que estava a ler, outras é que me arrepiava mesmo, o que só demonstra o quanto eu já estava envolvida naquela historia. 
Gostei sim, e muito, mas afinal eu gosto de romances, de histórias em que tudo termina bem, apesar das amarguras da vida, porque todos nós sofremos, mas todos nós também precisamos de momentos felizes na nossa vida, que nos façam sentir bem e com força para enfrentar as várias adversidades que nos são colocadas."
Carmen Mendes

BEIJOCAS PARA A CARMEN!!!

domingo, 25 de maio de 2014

BFF... POSSÍVEL MAS SÓ QUANDO OS PAIS QUEREM

Há cerca de 18 meses atrás, fiz aqui um post em que falava sobre a forma como a minha filhota Matilde se relacionava com a sua melhor amiga Mariana. Ela era uma das suas "Best Friends", juntamente com a Kika e a Madalena, de quem é amiga desde os 4 e 5 anos (respetivamente).
Infelizmente, porque alguns adultos não sabem deixar as crianças de fora das suas zangas e acabam por terminar amizades tão fortes e poderosas como as delas, não tem tido contacto com a sua (primeira grande) amiga, de quem tem imensas saudades e de quem fala imensas vezes... mas continua a estar muito próxima das outras, contando com elas para tudo e estando sempre disposta a investir nessa amizade.

A Madalena faz anos amanhã e a minha princesa não descansou enquanto não lhe comprou o presente ideal, aquele que ela vai adorar e do qual mais ninguém se vai lembrar.
Eu achei um presente pequeno para a sua amiga e lá insisti para ela lhe comprar também um livro... Procurámos e, de repente, vejo a minha pequena aos saltos super contente a dizer:
- Mãe, achei o livro perfeito para a Madalena!
- Ela gosta dessa coleção, filha? - perguntei eu, dirigindo-me curiosa para ver o porquê de tanta alegria.
- Não sei, mas este é perfeito para ela! Vê: "BFF"!
- Ok. Se não tem nenhum, vamos procurar o n.º1. - disse eu, pensando que se tratava de uma coleção sobre uma personagem famosa (esse tal de BFF! )
- Está aqui!!! YES!!! - disse a minha princesa eufórica.

E pronto, de repente fez-se luz nesta minha cabecinha de mãe cansada (e quiçá velhota!!): BFF - Best Friends Forever! Pois claro que é a coleção ideal! Como não reparei eu nisso? Está explicada a euforia e, para comemorar amizade tão bonita, comprei-lhe também o n.º1 da coleção para lerem ao mesmo tempo!!!



Este episódio deixou-me a pensar na amizade e no quanto nós, pais, temos o dever de apoiar e ajudar os nossos filhos a manter os seus amigos preferidos. Não concordo com a exclusividade e sempre insisti para que os meus filhos se relacionassem com muitas crianças, para que se sentissem sempre acompanhados e ganhassem força emocional para lidar com diferentes situações e personalidades. Mas sei como é importante manter os "amigos especiais" e como é importante para a estabilidade das crianças terem em quem confiar bastante para além da família. Os amigos são pilares importantíssimos na vida de todos e se isto é verdade para o adultos, para as crianças ainda mais...

Mas temos de ajudar a fazer durar este tipo de amizade, mais que não seja permitindo que se relacionem em acontecimentos e situações diversas, promovendo encontros, orientando de forma objetiva (apesar de emocional) quando há zangas ou outros "problemas", valorizando as ações positivas que vão fazendo... educando emocionalmente.
No caso das BFF's da minha Matilde, posso dizer que também gosto das mães delas e que me relaciono bem com as duas, mas não fazem parte do meu grupo de amigas nem nos encontramos sem ser por elas. Mas qualquer uma de nós as três (e respetivos pais, claro!) promove e bate palmas a esta amizade, fazendo gosto que continuem juntas enquanto para elas fizer sentido e não deixando que as nossas diferenças (sociais, culturais, de personalidade ou opinião) prejudiquem as três princesas.
Pena que não continuem a ser 4!
Pena que nem todas as pessoas pensem como nós!
Mas parece-me que estamos certas e a felicidade da minha filha com as suas amigas, bem como a facilidade com que se relaciona com outros miúdos, dá-me certezas a cada dia que passa!

sábado, 24 de maio de 2014

"A PRINCESA E A ERVILHA" NO VILLARET

Começámos o sábado com um programa em família: de manhã fomos assistir à peça "A princesa e a ervilha", em cena no Teatro Villaret, em Lisboa.

Fomos com bilhetes ganhos através da fantástica página "1001 Atividades para Crianças", que, no facebook, nos apresenta muitas sugestões de saídas interessantes para fazer com os nossos filhos, deixando também dicas de divertimentos para fazermos em casa e de trabalhos de expressão plástica.
 
Apesar de ser uma história que já conhecíamos e de ser apresentada por apenas dois atores, gostámos muito da peça, que se mostrou dinâmica e interativa.
Dois dos criados do palácio fazem as honras do palco e levam a criançada a participar na história, trazendo-nos uma versão divertida deste conto tradicional, na qual os personagens ora são eles próprios, ora surgem como marionetas.
O criado meio tolo foi a personagem que mais nos divertiu, com as suas tropelias e conversas baralhadas... fez-nos rir bastante e deu muita energia à história, originalmente escrita por Hans Christian Andersen.


No entanto, houve algo que me aborreceu nesta saída: a postura de muitas das crianças presentes na sala. Estou habituada a ir com miúdos ao teatro, quer seja com os meus dois filhos, quer seja com os meus (sempre mais de vinte) alunos e não permito que nenhum deles faça barulho no decorrer da peça. Uma coisa é haver participação do público, orientada pelos atores em palco, o que torna o ambiente muito interativo e dinâmico e aproxima as crianças desta arte. Outra coisa é permitir-se que conversem sobre outros assuntos, gritem, entrem e saiam para ir à casa-de-banho, digam piadinhas, se coloquem de joelhos nos bancos, falem como se estivessem na rua... não concordo e não acho correto deixar-se que isto aconteça, até porque me parece que, independemente da idade, todos devem aprender a comportar-se de acordo com o local onde estão e não nos devemos esquecer que os atores estão ali a trabalhar para nós, precisam de alguma concentração e merecem o nosso respeito.
Os meus filhos já estão muito habituados e comportam-se de forma impecável. Vou com eles a eventos culturais desde bebés e nunca tive problemas. Os meus alunos também têm bom comportamento nestas situações e quando algum tenta quebrar as regras lá estou eu para chamar a atenção e dar o exemplo. Por isso sei que é possível educar os pequenos espetadores, independemente das características de personalidade de cada um, pois já o fiz com muitas crianças...
Não sei é se os pais acham que é mais divertido para os filhos estarem no teatro a falar ou a ouvi-los "traduzir" o que se passa em palco...

quinta-feira, 22 de maio de 2014

PASSATEMPO "DIA DA CRIANÇA"


Desde sempre que gosto de crianças.
Gosto da alegria, da vivacidade, da honestidade, da autenticidade e da simplicidade que nos ensinam e com que nos contagiam.
Gosto de ser mãe e de ser tia… gosto de ser professora… gosto de falar com crianças que encontro nas mais diversas circunstâncias da vida quotidiana.
É com elas que me sinto “naturalmente eu”… talvez seja ainda demasiado grande a criança que vive em mim.

O Dia Mundial das Crianças está a chegar e eu não poderia não o comemorar neste cantinho.
Por isso, tenho um passatempo dedicado a elas.
São 10 prémios para 10 vencedores. Todos infantis.













As regras são simples:
1- Ser seguidor do blogue (ou do facebook) de “Faces de Marisa”;
2- Partilhar publicamente o passatempo;
3- Preencher o formulário abaixo, escolhendo o prémio a que se candidatam (para que o mesmo agrade às vossas crianças).

Podem participar 1 vez por dia, candidatando-se ao mesmo ou a diferentes prémios, desde que cumpram sempre as 3 regras referidas.

O passatempo começa agora e terminará no próximo dia 31 de maior, às 23h59, para que os vencedores sejam conhecidos no dia 1 de junho.

BOA SORTE

segunda-feira, 19 de maio de 2014

UMA (GRANDE) CAMINHADA PENSATIVA

Quando vou fazer as minhas caminhadas, em especial quando o faço sozinha, aproveito para ouvir músicas de que gosto e para reparar nos pequenos pormenores do caminho, fotografando alguns. O que é certo é que, inevitavelmente, há memórias do passado que acabam por aparecer na minha mente e (agora) já consigo trazer delas apenas o que é essencial e/ou me dá prazer e força para seguir em frente.

No sábado, logo de manhã cedo, a caminhada que fiz foi especial e, ao mesmo tempo, muito desafiante.
Parti em direção a Palmela, mas sem um rumo certo nem um caminho definido. Tal como gosto, deixei-me ir ao sabor das emoções. Fui até à vila pelo campo e voltei à aldeia pela estrada nacional, acabando por fazer um percurso de 11,5 kms carregadinho de memórias, de pensamentos, de desejos e de graças... fiz alguns registos e gostaria de partilhá-los com quem me segue desse lado.

 Os caminhos mostravam a vida a renascer, oferecendo-me o cheiro das flores e a beleza do seu desabrochar. O Castelo de Palmela, ao longe e altaneiro, servia-me de ponto de referência, como que de um regressar a casa se tratasse...

 Não me cruzei com quase ninguém, mas vi bem de perto animais com suas crias... vacas curiosas pastando e protegendo os seus filhotes... um grupo de borboletas voando por sobre as flores mais coloridas... cães de guarda que, fieis aos seus donos, me vinham "saudar" no caminho...

O céu estava azul e o pequeno ramo de oliveira que levava na mão fez-me lembrar a pomba de Noé e de como é sempre possível recomeçar quando estamos dispostos a tentar e a seguir em frente... e como tudo isso nos traz tanta paz interior...

Este não é o atual campo do clube da terra, mas nele vivi muitas emoções quando criança. Ao aqui passar recordei jogos a que assisti, brincadeiras que tive no campo e nas bancadas... ia com os meus avós apoiar a equipa. Também os seguimosem jogos fora e assim conheci algumas terras portuguesas...




Já na volta, pela Estrada Nacional, recordei a primeira e última vez que tinha feito aquele caminho a pé..

Foi há quase 19 anos e nem dei pelos kms que andei, tal não era a vontade de abraçar o meu primeiro grande amor, ajudando-o a suportar a morte de um primo... 

Queria muito lá chegar e não estive para esperar por autocarro ou boleia... andei, andei e só descansei quando o abracei...

 Quase a chegar a casa, passei por um Parque Infantil que me trouxe tantas e tantas recordações dos primeiros anos dos meus filhotes. Neste parque passámos juntos bons momentos... fizeram nele muitas gracinhas, superaram alguns obstáculos, inventámos brincadeiras e rimos muito...



No domingo, voltei a ir a uma aula de "Fitness ao Ar Livre", pelo Grupo Desportivo da Câmara Municipal da Moita. Desta vez a aula foi no Parque José Afonso, na Baixa da Banheira e fui sozinha com a minha filhota, acompanhadas pelo marido que ficou a assistir.

Esta aula não foi tão divertida como a anterior (se bem que eu também não estava nos meus melhores dias). Acho que faltou ter sido totalmente guiada pelo professor Paulo Martins Esparteiro, que tem o ritmo com ele e excelentes formas de nos motivar.

No entanto, deu para fazer exercício, apanhar sol, partilhar momentos com a minha Matilde e ainda reencontrar uma colega que já não via há algum tempo.




domingo, 18 de maio de 2014

ANTESTREIA DE "MATRAQUILHOS"

Ontem fomos à antestreia de "Matraquilhos", um filme de animação muito divertido feito na Argentina, mas que em nada fica atrás dos das grandes produtoras cinematográficas americanas.

O filme, que vai estrear na quinta-feira dia 29 de maio, conta a história de Amadeu e de El Macho, dois miúdos muito diferentes e rivais, que vivem numa pequena vila e que são apaixonados por futebol: El Macho é jogador de uma equipa de campo e Amadeu é o campeão dos matraquilhos.
Em miúdos fazem parte de grupos opostos e um jogo de "matrecos" torna-os inimigos, havendo também entre eles uma rapariga que encanta aos dois.

Já no final do secundário, El Macho, que entretanto saira da vila para fazer carreira futebolistíca, volta e quer vingar-se tornando-se o líder da vila e construíndo nela um enorme estádio de futebol que levará à destruição de alguns edifícios, incluindo o café onde havia a mesa de matraquilhos.
E Amadeu fica com uma importante tarefa: salvar a vila do poder do outro jovem! E, para tal, vai contar com a ajuda dos habitantes mais carismáticos e o apoio de uma equipa de futebol muito, muito especial!!



Fomos os 4 à antestreia, nos Cinemas Zon Lusomundo do Colombo, graças aos convites ganhos nos sites do Jornal Ionline e da Universia Portugal e gostámos mesmo muito. Foi uma excelente forma de começar o fim de semana!

Para além da qualidade do filme e de ter sido uma saída em família, ainda tivemos o prazer de ver o jogador Nuno Gomes, que estava também a assistir à antestreia. Não consegui falar com ele, mas vi-o bem de perto à saída, enquanto tentava passar despercebido e anónimo no meio dos outros espetadores. Apesar de pouco sorridente, pareceu-me uma pessoa simples e bem-disposta. Confesso que pensei que fosse mais alto e menos magro e, curiosamente, achei-o mais bonito ao vivo do que na televisão.

Nuno Gomes dá voz à personagem Liso, um dos chefes de uma das equipas de matraquilhos, e é uma das quatro figuras públicas que participam na versão portuguesa deste filme, que conta também com a atriz Ana Guiomar (voz de Luarita), com o ator Diogo Salsassina (na voz de Amadeu) e com o jornalista Pedro Ribeiro, que dá grande veracidade à história fazendo de comentador do jogo.

sábado, 17 de maio de 2014

BINGO LITERÁRIO

Há já bastante tempo que não atualizada o meu "Bingo Literário".
Hoje estive a fazê-lo e até fiquei espantada comigo mesma. Embora esteja ainda na 14.º leitura do ano, já consegui muitas estrelas no meu bingo, o que quer dizer que tenho diverficado mais o género de livros que leio.
É boa, a sensação!!!


sexta-feira, 16 de maio de 2014

TRISTES CLUBISMOS EXAGERADOS

Há 2 dias que estou para escrever este post, mas não queria que saísse muito a "quente", por isso só agora me decidi realmente a fazê-lo.
Sou BENFIQUISTA... sempre fui. Não conheço outro clube no coração... toda a minha família gosta do BENFICA e sempre seguimos o nosso clube, torcendo por ele e festejando as suas vitórias.

Já fui uma adepta muito ativa... via todos os jogos na televisão ou ouvia os relatos na rádio, colecionava fotos e recortes de jornais e revistas... Quando tinha 12/13 anos seguia o clube de mais perto e até sabia sempre prever, com antecedência, quais os jogadores que iam jogar como titulares. Conhecia todo o plantel, incluindo o número da camisola que cada um usava e a sua posição no campo.

Agora sou mais contida...
Mas continuo encarnada da cabeça aos pés.
O "meu" clube é maravilhoso até quando não ganha, apesar de conseguir ver quando não jogaram bem, quando estão com mau desempenho ou quando acontecimentos menos corretos acontecem.
Estou feliz por estarmos a ter uma época tão boa e por sermos CAMPEÕES este ano e tenho pena de não ter ido comemorar esta vitória como da última vez... com toda aquela adrenalina de andar na rua a gritar, de apitar o carro, de ir de bandeira ou cachecol de fora do carro e voltar ao fim de um tempo quase rouca! Gostaria de ter ido ao Marquês de Pombal!

Na quarta-feira, não acompanhei o jogo em frente ao televisor (já sabem que foi dia de reunião e de estudar para teste), mas fui seguindo através dos gritos que o meu homem dava na sala. E sei que o meu clube jogou muito bem e sei (e já vi) que fomos roubados...
Mas jogo é jogo e ganha quem marca mais e não quem joga melhor, por isso fico consolada com termos ido à final, acho que estivemos muito bem e fizemos brilhar o nosso país na Europa.

No entanto, lamento que os clubistas exagerados (sportinguistas e portistas principalmente, ou serão mais anti-benfiquistas???) tenham comemorado a derrota do Benfica!!! Lamento e fico possessa!!! (Daí o "a quente" do início).
Não consigo compreender como pode isto acontecer numa competição europeia, onde está uma equipa do nosso país a jogar numa final tão importante.
Sei que o Benfica não tem só jogadores portugueses (que equipa os tem?) e que não é a Seleção Nacional, mas enquanto se representava como clube também representava o país numa competição, com uma exibição limpa, organizada e de bom futebol.
Custa-me entender atitudes que eu não tomaria (de todo)... mau feitio meu, talvez.
Eu apoio os "nossos" clubes, independentemente da sua cor, quando jogam com estrangeiros... Mas ainda consigo tolerar que não torçam pelo Benfica, mas apitarem os carros para comemorar a vitória dos espanhóis??? Deixarem comentários vergonhosos nas redes sociais??? Deitarem-se e acordarem super bem-dispostos por saberem que o Benfica perdeu numa competição destas e começarem o dia aos gritos nos cafés?
Não entendo!!!
Ou será que precisavam disto para não se sentirem tão zangados com os resultados dos seus próprios clubes???


quarta-feira, 14 de maio de 2014

MOSTRAR FELICIDADE ENTRE A ÁGUA E O AR

Amanhã o Simão tem teste de Ciências e hoje esteve à espera que eu chegasse de uma reunião para fazer com ele uma última revisão à matéria.
Deitámo-nos os dois na minha cama, de manual aberto e, entre perguntas sobre a água e o ar, ele olha para mim sorridente e diz:
- És fofinha!
- Oh filho!!!! - digo, derretida, abraçando-o.
- A sério mãe. E és linda, tens cara de boneca.

Mimos (muitos, está claro!!!)...

Muitas respostas certas, umas pequenas dúvidas de última hora esclarecidas, revisão de alguns conceitos e diz-me:
- Mãe, tenho mesmo muita sorte.
- Porque dizes isso, filho?
- Já viste que no meio de tantos, nasci logo no melhor planeta? E no melhor país e sou uma pessoa. Podia ter sido um ser microscópico ou uma bactéria, mas não. E vim logo nascer na melhor família do Mundo! Tenho mesmo muita sorte!

Como posso não me deitar feliz hoje?

terça-feira, 13 de maio de 2014

"INOCENTEMENTE EU..."

Ontem terminei a leitura do livro "Inocentemente eu...", escrito por Liliana Alves e confesso que senti imensa curiosidade em conhecer a sua autora, para perceber um pouco mais da forma como escreve... Fiquei com a ideia que talvez fosse uma miúda ou adolescente, mas não sei. Não consegui descobrir. Já li textos escritos por jovens com uma qualidade impressionante, o que não é o caso, mas poderia explicar a infantilidade da forma de escrita e, talvez, algumas incoerências entre o que se escreve e a realidade da vida adulta humana.
Não quero ser muito crítica logo a começar, mas também não pretendo esconder o que penso, até porque investi tempo (e dinheiro!!!) no livro e sinto-me no "direito" de poder dar a minha opinião livremente.

Ora, começo por dizer que este livro nos conta a história de Anabela, ou Bé (como é tratada), uma jovem de 23 anos, que se formou e que, no início do livro, ainda não se encontra a exercer a sua profissão. É professora, mas trabalha num café. Vive sozinha, tendo como companhia a sua gata Alexia e a boneca Paula, que a determinada altura passa a dormir com ela. Tem um irmão, com quem se relaciona muito bem e que passa muito tempo em sua casa. Tem um namorado, mas durante a história "envolve-se emocionalmente" com mais dois (ou três amigos coloridos/ex-namorados/vizinhos?). As suas melhores amigas são quatro e mais as cunhadas, que aparecem e desaparecem na história.
E o livro conta um pouco da sua história de vida, do seu quotidiano e das suas aspirações e pensamentos...

Bem, posso referir como positivo que li os últimos capítulos com muita facilidade e que me diverti bastante, pois, estando a ter alguma dificuldade em perceber se estaria a ser demasiado exigente ou se a obra estava realmente pouco-bem escrita, optei por lê-los em voz alta para os meus filhos ouvirem... acabei por descobrir que duas crianças também conseguem perceber as "irrealidades" que por lá aparecem ao ponto de rirem às gargalhadas com os acontecimentos e os diálogos...
Nem dá bem para explicar e, se o quisesse fazer, e achasse que tal valeria a pena, teria de analisar quase capítulo a capítulo como é feito no blogue "The Writer's Lair", que ontem descobri na tal pesquisa que fiz. Quem ficar muito curioso, pode usar o link que tem uma crítica muito bem construída.

De mais negativo em relação a este livro tenho a referir algo que acho inaceitável em qualquer documento escrito: erros ortográficos e de concordância. Não sei como a "Corpos Editora" aceitou lançar este livro no mercado com tantos e tantos erros... palavras mal escritas, verbos em discordância, má translineação, erros na acentuação e na pontuação... quase em todas as páginas. E logo eu, professora do 1.ºCiclo habituada a assinalar os erros aos meus alunos para que os corrijam!!!! Custa vê-los nos textos de crianças de 9 anos, mas não se aceitam mesmo em livros...
Lá que a forma de escrita da autora seja estranha e revele pouco "trabalho de campo" (ou de casa!!), ainda pode ser uma questão de gosto ou de sentido... mas erros???? (Confesso que me apeteceu colocar uma caneta verde como marcador e ir sublinhando...)

segunda-feira, 12 de maio de 2014

EMENTA SEMANAL

Há já algum tempo que não vinha aqui deixar uma ementa semanal e hoje lembrei-me de o fazer, até porque, estando em recuperação, dá-me muito mais jeito ter tudo planeado para minimizar as surpresas e não deixar no ar a pergunta "o que fazer hoje para o jantar?"

O meu almoço é sempre mais incerto... ou levo saladas em marmitas, com o que há no momento, ou como sopa e fruta nos cafés perto da escola. A minha malta também tem os almoços tratadinhos dentro das rotinas escolares. Restam os jantares (a duplicar, porque para mim faço quase sempre diferente) e o fim de semana (1 refeição vegetariana para todos e outra "normal").

2.ª feira (12/05/2014)
- Caldeirada de peixe
- Salada 4 verdes com queijo fresco e frutos secos

3.ª feira (13/05/2014)
- Peitinhos de perú com cogumelos e iogurte grego natural, acompanhado com arroz de milho
- Salada de alface, milho e tomate, com beringela grelhada

4.ª feira (14/05/2014)
- Frango assado com puré de batata
- Massas chinesa com pedacinhos de frango, de maçã e de pera

5.º feira (15/05/2014)
- Tragliatelli de Salmão com queijo flamengo
- Esparregado com cubinhos de soja e cogumelos naturais

6.ª feira (16/05/2014)
- Salsichas frescas de perú enroladas em repolho, acompanhadas com esparguete
- Repolho cozido, com delícias do mar, frutos secos e queijo relado

sábado (17/05/2014)
almoço:
- Bacalhau espiritual
- Creme de bacalhau com legumes
jantar:
- Coxas de frango grelhadas com salada mista e colorida

domingo (18/05/2014)
almoço:
- Lasanha vegetariana, com pão de forma
jantar:
- Tintureira no forno, com batatas a murro
- Creme de legumes com couves

quinta-feira, 8 de maio de 2014

AS RECAÍDAS SÃO UMA M _ _ _ _ !!!

Há quem considere a Depressão uma demonstração de fraqueza, de fragilidade...
Há quem não acredite nela como uma doença, mas como um estado de espírito e confunda estar deprimido com estar triste e aborrecido.
Há quem a desrespeite ou desvalorize, porque não se vê, porque tem sintomas, às vezes, parecidos com stress, tristeza, mau feitio, ou outros "sentimentos" que toda a gente tem em algumas fases ou dias da vida.

Talvez eu fizesse parte destes grupos de pessoas se não fosse uma doente de Depressão Crónica... não sei.
Mas sou... E confesso que a minha postura perante mim mesma mudou quando a psiquiatra que me segue há quase 5 anos mo disse... É um problema com que vivo (e viverei) diariamente e com o qual já sei lidar melhor do que alguma vez pensei ser possível... reconheço as crises, sei como prevê-las e, muitas vezes, como não as deixar instalar de forma muito profunda... Sei que não tem de haver uma razão, mas que há fatores que favorecem e afastam as recaídas e vou "jogando" com eles...
Mas, desta vez, não fui a tempo (ou esperteza) de evitar. E as recaídas são mesmo uma grande merda, pois conseguem levar-nos ao fundo e ser bem dolorosas.

Esta começou a mostrar sinais há mais de 3 semanas. Muitas insónias, pesadelos, angustia na hora de ir deixar, falta de vontade de ler e fazer as minhas rotinas normais. Após tanto tempo a dormir 3, 4 ou 5 horas por noite, na segunda e na terça andei completamente a arrastar-me. Muita ansiedade, vontade de chorar sem razão, irritabilidade, dores de cabeça, incapacidade de fazer tudo o que é normal e rotineiro...
Na terça ainda estive a estudar um pouco de matemática com o meu Simaão, mas tive de parar a meio e o pai continuar, que mal conseguia pensar e "tinha" de tratar dos ultimos pormenores de uns documentos da escola. E continuei a fechar os olhos aos sinais, a deixar-me dominar pela minha maior dificuldade na relação com este problema de saúde: respeitar os meus limites.

Ontem acordei uma lástima, sem forças no corpo, com o corpo todo a tremer, sem me aguentar de pé... a cabeça pesava uma tonelada e mal me punha de pé, quase caia. Nem consegui vestir-me sozinha e percebi logo que nao iria conseguir conduzir. Acabei por ficar sozinha em casa e dormi todo o dia. O Hugo chegou com os miudos e continuei deitada... acho que devo ter estado acordada, no total, só umas 4 horas.

Hoje de manhã pensei mesmo que estava melhor. Ainda me vesti e tentei ir levar o Hugo ao autocarro, mas comecei com um ataque de pânico e quase não conseguia respirar. Tomei medicamento SOS... e, depois de chorar compulsivamente, consegui ir começando a respirar normalmente, mas já só queria deitar-me de novo, ficar sozinha e no escuro... dormir e acordar alegre.
Estive uns momentos acordada com dores de cabeça e a maioria dos outros a dormir... Levantei-me apenas para comer alguma coisa quando senti fraqueza e para falar com a minha psiquiatra. Neste momento tento distrair-me um pouco, mas tenho medo de como vou estar amanhã. Talvez esteja melhor...

Mas sou feliz na mesma.
Sinto-me agora  triste e sonolenta, angustiada, com pouca capacidade de reação, mas não posso dizer que não sou feliz ou que esta doença é sinal de falta de felicidade. Não! Vivo com ela como viveria com outra, apesar de sentir-me altamente incapacitada cada vez que tenho recaídas, principalmente quando acho, como agora, que poderia ter agido a tempo... Mas o síndrome de supermulher também ainda não desapareceu totalmente e achei que estava a conseguir dar conta do recado. E tanta diferença vai fazer estar 3 dias de atestado sem receber!
Mereço é um par de lambadas!!!

quarta-feira, 7 de maio de 2014

EU E OS PASSATEMPOS

Gosto de começar assim os posts, por isso cá vai...

Quem me conhece sabe que adoro dar mimos às pessoas: coisas minhas ou feitas por mim, pequenas peças que vi à venda e que me lembraram alguém, SMS só para desejar um "Bom Dia", abracinhos apertados para levantar o ânimo... Sou mesmo assim e se não dou mais é porque não posso, porque ando mais cansada ou desanimada ou porque não consigo...

Os passatempo que já fiz por aqui, ou apenas na página de facebook, serviram também para isso... para dar mimos a quem me lê, a quem me segue... para receber como feedback um sorriso de alguém que ganhou algo (sem grande esforço) e que guardou um mimo meu.

O pior é que nem sempre isto acontece...
Muitas vezes o prémio vai para alguém que raramente lê o que escrevo, mas que tem muita prática nestas coisas das partilhas, gostos e passatempos... Algumas vai para alguém que, uns dias ou horas depois, retira o "gosto"... Outras vai para alguém que recebe e nem diz nada (quiçá por ser tão habitual ter mimos na caixa do correio)...

Mas nem é isso o que mais me aborrece!
O que me aborrece é poderem pensar que ofereço por outro motivo qualquer ou que ganho alguma coisa com estes passatempos, por isso tenho "obrigação" de dominar todas as técnicas e certificações e não falhar. Quase como se fosse preciso certificação de um júri...
Não ganho "nada" (de material) com eles, para além de "gostos" na página... Muitas vezes compro do meu dinheiro o prémio que vou oferecer... (o livro que hoje sorteei é um exemplo) e até vou em breve participar num passatempo (com uma peça minha) que não me importei de pagar para entrar, só porque gosto do blog que o vai fazer e da pessoa que o gere...
 
Os passatempos para mim são isso mesmo: uma forma de "passar" o "tempo" e aproveito para mimar alguém, para dar algo que acho bonito, para ajudar outras páginas pequenas a crescer, para passar a palavras, valorizar as artes, saber que alguém usa os meus colares, brincos ou ganchos, para tentar descobrir mais alguns "amigos" que gostem de ler o meu cantinho e fiquem por cá, umas vezes rindo, outra chorando, outras pensando...
E um passatempo é suposto ser divertido e ocupar-nos de uma forma saudável e que nos deixe feliz...
E como parece que não estou a consegui-lo, acho que vou deixar de os fazer...

domingo, 4 de maio de 2014

MAIS LEGO, EU E O MARKL

Ontem fui a outra exposição de Lego, desta vez no concelho de Oeiras: a Oeiras Brincka - Lego Fan Event, organizada pela Associação Portuguesa de Utilizadores de Lego (PLUG), ou seja, um evento nacional.
Fomos em família graças a duas páginas de facebook fabulosas: "Bilheteira Online" e "1001 Atividades para Crianças". Obrigada a ambas por me ajudarem a proporcionar tão bons momentos aos meus filhotes!!!

Esta exposição estava montada de forma muito semelhante à do Campo Pequeno, embora as esculturas fossem um pouco menores. Muitos cenários estavam construídos com base em diferentes temáticas, alguns a partir da originalidade dos autores e outros mostrando como as coleções da Lego ficam quando completas e montadas. Havia construções em forma de cidades, de comboios, de robôs, entre outras... Também havia muitos espaços de brincadeiras, lojas e ofertas.
Além das esculturas, gostei bastante de ver algumas fotografias feitas com pequenas peças da Lego (de 1 unidade) e uma mega construção representando o símbolo da exposição, a qual foi feita durante os 5 dias do evento pelas pessoas que quiseram colaborar. Claro que nós também deixámos lá uma ajudinha!!!






 


 Para além de ver a exposição, esta saída também me proporcionou algo fantástico e inesperado: vi o Nuno Markl e consegui ir falar com ele.
Estava muito nervosa e envergonhada mas não resisti a ir agradecer-lhe por me divertir tanto todas as manhãs. E pedi-lhe uma foto. Fiquei eufórica!!!! Parecia uma miúda, de tão contente!!!


Já vos tinha falado da minha "relação" com o Markl aqui, por isso não podia mesmo deixar fugir a oportunidade, apesar de o ter feito de forma muito tímida...
Achei-o uma pessoa muito simples, simpática e afável. Estava com receio de o incomodar, mas pareceu-me muito acessível. Pensei que fosse mais baixo... E o seu carinho pelo filhote, tantas vezes revelado direta ou indiretamente ao microfone da Comercial, mostrou-se muito evidente...

E, depois de publicar a nossa foto na minha página pessoal de facebook, tive um comentário que me deixou umas 2 ou 3 vezes mais alta e cheia de vaidade. Foi a mãe de um ex-aluno, a Anita, que o publicou.
Que honra!!!