domingo, 5 de outubro de 2014

SER PROFESSOR

Quase terminava o (meu) "Dia do Professor" sem vir aqui deixar uma palavrinha sobre esta profissão-missão que agarrei há 15 anos e que exerço com o maior orgulho.

Ser professor não é tão fácil como se imagina... mas é muito mais prazeiroso do que se possa imaginar.

Apesar de vivermos uma fase em que somos pouco valorizados e em que muitos de nós lutam diariamente por uma colocação e um pouco de paz, não me arrependo do que escolhi "ser" para a vida e dou muitas vezes graças por ter encontrado a minha vocação.
É muito bom ser esta espécie de mestre que é também mãe e aprendiz, que é amigo e juiz, que vive o que faz como se a escola fosse, por si só, a vida...

Deixo aqui um maravilhoso poema da escritora (e professora) Ana Wiesenberger:

Ser professor
É saber olhar e ver
Na paleta dos rostos na sala de aula
As cores a articular
Na construção da ponte para o diálogo
Entre o saber a transmitir
E a vontade individual de reter
Aprender a aprender
Suscitar o ensejo no outro
De descobrir um mundo novo
De factos, meios e modos de ver a realidade
De comunicar ideias e paisagens interiores
Ou não

Ser professor
É saber planear e calcular
Equações de espaço e tempo
Cansaço, desatenção e monotonia
E procurar vencer no quotidiano
A batalha das horas que não chegam
Dos recursos que escasseiam
Para ajudar a Ser
Jovens na encruzilhada das emoções
Na leveza do querer esvoaçante
Como uma bandeira ao vento
Num mastro suportado por pares e familiares
Que a idade há-de derrubar ou fortalecer
Para realizar a explosão do Eu

Ser professor
É saber olhar e ver
Nos semblantes alinhados diante de si
Os que mais precisam de respostas, de perguntas
Ou somente de uma mão sobre os ombros
De um sorriso de cumplicidade, de compreensão
Ou de ouvidos atentos num canto da escola

Ser professor
É saber olhar e ver
E combater no dia-a-dia a incerteza de ter sido justo
De ter dado corpo às estratégias adequadas
De ter estado vigilante
De ter agido em conformidade
De ter sido não só cérebro, mas coração
Para poder adormecer, conciliado
Pronto para a jornada do amanhã

Ana Wiesenberger
05-10-2014

Sem comentários :

Enviar um comentário