domingo, 7 de setembro de 2014

JANTAR NO MERCADO DA RIBEIRA

Há já algum tempo que andávamos para o fazer e ontem foi o dia: jantámos no Mercado da Ribeira, em Lisboa.

O espaço, gerido pela revista "Time Out", está espetacular!
A renovação do antigo mercado está muito bem conseguida, mantendo-se o ambiente tradicional, mas enriquecido por uma decoração glamourosa e muito harmoniosa.
As antigas bancas de mercado converteram-se em restaurantes gourmet, todos decorados em tons de preto e branco, lembrando ardósias, alguns dos quais com grande nome da restauração e outros de chefs conceituados, podendo escolher-se variadíssimas ementas.
Gostei mesmo muito da decoração.

O atendimento também foi bom.
Sem saber o que escolher, usámos as ementas para nos ajudar e acabámos por comer no espaço do chef "Alexandre Silva", onde fomos atendidos com rapidez e simpatia.

O pior chegou depois de termos os tabuleiros com a comida: em pleno jantar de sábado é caótico arranjar lugar para nos sentarmos a comer! Caótico mesmo!
Quanto a mim, os lugares sentados, localizados no centro do mercado, tornam-se poucos para o número de restaurantes e de visitantes, mas o que mais prejudicou este aspeto foi a falta de civismo que os portugueses têm nestas ocasiões.
Não se admite haver tanta gente sentada a guardar lugares sem estar servida ainda. Não devia ser permitido! As pessoas não olhavam a formas de o fazer... sentavam-se e guardavam lugar para quem estava nas filas. Não eram os casais que o faziam, eram famílias inteiras. Dois sentavam-se a guardar lugar para 6, 7... Malas ou casacos em cima dos bancos a reservar o espaço e montes de gente, de tabuleiro servido, a dar voltas à procura de lugar para se sentar e comer, acabando por ficar com o comer frio.
Nós demos quatro voltas inteiras ao mercado até achar um espacinho... e os 2 lugares só tinham 1 cadeira. Sorte que há gente educada e cívica, pelo que um senhor nos ofereceu a sua e ficou de pé junto à esposa enquanto terminava o seu vinho.
Não se admite!! O tempo que demorámos a dar as voltas, tinha dado para comer e voltar a ceder o nosso lugar! Será difícil perceber isto?
Após perguntarmos em dezenas de sítios se podíamos usar o espaço, tendo sempre como resposta o clássico "está ocupado", o meu Hugo ainda foi tentar que ficássemos junto de duas jovens que estavam sozinhas, sem refeição, a reservar mais dois lugares. Mas foi muito mal acolhido e ainda disseram não ser "falta de educação" o que estavam a fazer... afinal, os amigos tinham ido fumar e buscar comida!
Não acho normal. A sério que não!
Chegámos a ver pessoal com o rabo sentado em duas cadeiras para não correr o risco de ficar sem uma delas!
Muito mau este aspeto e acho mesmo que estas questões deviam ser melhor ponderadas pelos gestores de espaços como estes, que acabam por perder clientes com esta permissão de atitudes pouco cívicas. (E depois admiram-se que as crianças, crescidas a ver os pais agir assim, sejam "malcriadas" nos dias de hoje!)

Bem, quanto à refeição: divinal!
Os pratos que escolhemos estavam mesmo muito saborosos e bem decorados.
A comida era pouca (pronto, sou pessoa de prato cheio!), tal como parece mandar o conceito gourmet, mas com requinte e um sabor delicioso. Gostámos bastante e ficámos com vontade de repetir (o prato, entenda-se!).

Não consegui tirar fotos, mas mostro algumas imagens que escolhi da internet.






Sem comentários :

Enviar um comentário