sábado, 23 de agosto de 2014

"O DOM DO DINIS"

Há já um bom tempo que guardava este livro. Não sei porque não o li mais cedo. Talvez por receio de me emocionar demais... Sabia que contava a história de um pequeno (grande) herói e que me iria tocar, como quase todas as histórias que envolvem crianças e que nos mostram, através delas, como viver a vida.
Mas "O Dom do Dinis" é muito mais do que um relato ou uma história.
Neste livro, escrito por Ana Terceiro e Paulo Rosa, os pais do herói Dinis, surge uma esperança...

"O Dom do Dinis"
"O Dom do Dinis" é um relato, a várias vozes, da vida do pequeno Dinis, agora com 6 anos.
Nele é-nos contada toda a sua história de saúde, de família e de magia.
O livro reúne testemunhos das pessoas mais importantes de todo o processo, algumas informações e documentos clínicos que nos ajudam a entender a doença rara do Dinis e, muito significativamente, a visão direta, sofrida mas guerreira e lutadora de uns pais que nunca cruzaram os braços e que, muitas vezes contra tudo e todos, têm dado uma vida de grande qualidade ao filhote, encarando de frente os problemas e encontrando soluções para eles.

Fiquei francamente a admirar estes pais e a respeitá-los como exemplo, como mestres no caminho da não desistência, da fé, do amor ao que de mais importante existe na vida: os nossos filhos.
A Ana e o Paulo são uns verdadeiros Pais, com P maiúsculo, mas também uns Seres Humanos especiais, com todas as letras.
E neste livro, dão-nos muitas lições para quem tem filhos saudáveis e/ou "diferentes", sendo que o amor de mãe e pai é o mesmo, independemente do diagnóstico.

No final, deixam-nos ainda um capítulo, preparado em conjunto com o "Banco de Informação para Pais", onde surgem importantes informações para pais de crianças "diferentes" (leis, direitos, documentação...).

Saber mais na Internet:

http://dinis.webnode.com//
https://www.facebook.com/domdodinis
http://www.dom-do-dinis.com/

O Dinis nasceu no mesmo dia que eu, 30 anos depois.
O Dinis deve ir este ano para o 1.ºano e uma nova etapa vai começar.
E eu espero, muito sinceramente, que ele encontre pessoas que amem o que fazem e que, a exemplo da equipa pedagógica que com ele tem trabalhado, consigam ensiná-lo com amor e nesta nova fase.

Sem comentários :

Enviar um comentário