sexta-feira, 11 de julho de 2014

"NENHUM HOMEM RICO É FEIO"

Terminei há minutos a leitura do livro "Nenhum homem rico é feio", escrito por Eduardo Martins.

Este livro conta-nos a história de Rui, um homem de negócios, divorciado e com dois filhos, que tenta
reconstruir a sua vida amorosa, enquando desfruta com os amigos da "liberdade" de viver sozinho, saindo e divertindo-se na noite lisboeta.
Um dia, Rui conhece Ana e a sua vida se tranforma por completo. Ana é jovem, atraente e corresponde ao amor do protagonista, que se apaixona e se envolve sem adivinhar o quanto a sua vida é complicada e como este envolvimento o levará a conhecer melhor o mundo dos negócios escuros e das forma ilegais de enriquecer.

Tenho de começar por dizer que fui sentindo alguma desilusão ao longo do livro, salva pelas últimas 30 páginas que nos trazem a "conclusão" de todo o enredo.
Falo em desilusão porque as primeiras páginas são simplesmente cativantes, parecendo introduzir uma história muito divertida e moderna, explorando a visão masculina das relações entre homens e mulheres de 30/40 anos à procura de uma segunda relação amorosa.

Quase ao estilo de Margarida Rebelo Pinto, mas numa versão culta e masculina, começa por nos divertir com as saídas noturnas de Rui e os seus amigos, que tentam "cativar" o sexo oposto e fazer algumas conquistas amorosas de uma noite, ao mesmo tempo que mantém viva a ideia de voltar a encontrar uma mulher para a vida.

No entanto, à medida que a história evolui, esta vertente fica esquecida e o enredo torna-se, na minha opinião, pesado e cansativo, até um pouco confuso, o que diminuiu o meu interesse e me trouxe a tal desilusão.

No entanto, posso dizer que foi uma leitura agradável e que a escrita de Eduardo Martins é muito interessante e rica em diálogos realistas e expressivos, que poderiam muito bem ter sido registados num local bem pertinho de nós, com pessoas que conhecemos ou com as quais nos cruzamos na rua.

1 comentário :