terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

"CRÓNICAS DO AVÔ CHICO"

Um dos livros que li em janeiro foi "Crónicas do Avô Chico", de Pedro Jardim. Fi-lo na companhia dos meus filhotes, principalmente ao deitar.

Este livro, tal como o título indica, inclui um conjunto de histórias onde o autor nos conta muitas das suas vivências de infância, passadas com os seus avós do alentejo, principalmente com o avô Chico.
Homem dotado de sabedoria e de muitas vivências, o avô Chico dizia poesias, dava valor a pequenas ações e gestos (de grande importância) e proporcionou experiências que marcaram a vida do jovem escritor, levando-nos, através deste livro, a (re)viver momentos fantásticos.
Ao longo das páginas do livro, transforma-se num ídolo para todos nós e leva-nos a perceber como tudo era, ao mesmo tempo, simples e maravilhoso há uns anos atrás.

Pessoalmente, recordei muitas das minhas vivências de infância, apesar de não ter passado esta fase da vida no Alentejo. Recordei com saudades algumas das brincadeiras, das atitudes e do quotidiano dos meus primeiros anos e fiquei com muita vontade de ser criança outra vez. Também encontrei no livro muitas semelhanças com o que (ainda) encontro em casa dos meus sogros, que têm "todas" as costelas alentejanas e foi muito bom perceber que, felizmente, os meus filhos têm oportunidade de, com eles, vivenciar momentos únicos e que marcam tão positivamente a vida de todos nós.

Achei curioso o autor ter sentido a necessidade de colocar um "glossário" com sinónimos, onde explica o significado de muitas das palavras que usa (tipicamente alentejanas), atribuindo-lhes sinónimos atuais. Percebo porque o fez e fiquei muito feliz por (quase) não ter precisado de o usar. (Isto de ser casada com um alentejano tem destas coisas!!!)

Os miúdos também gostaram muito e resolvi pedir-lhe a sua opinião sobre o livro, para aqui a deixar.

A opinião do Simão (10 anos):
"Gostei muito das histórias e achei piada porque comparei algumas coisas com o que o pai fazia quando era pequeno e achei o avô Chico parecido com o avô Quim."

A opinião da Matilde (8 anos):
"Eu gostei do livro, mas não sei bem o que dizer. As histórias eram engraçadas e fizeram-me imaginar o Alentejo há montes de anos atrás."

Mais palavras??? Para quê? Leiam!!

Sem comentários :

Enviar um comentário