quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

TAGARELAS...

Tenho dois tagarelas cá em casa... Aliás, somos três tagarelas cá em casa!
Todos os três gostamos imenso de conversar, de contar os pormenores mais importantes, caricatos, divertidos, aborrecidos... das nossas vidas, de cada dia, cada hora, cada minuto. Se nos derem conversa, somos capazes de mudar cinquenta vezes de assunto, sem descansar ou (sequer) beber água. Falamos, ouvimos... somos capazes das duas coisas, que apesar de tagarelas não gostamos de falar para as paredes!!! Falamos em qualquer lugar e, muitas vezes, onde não devíamos (tipo na sala de aula!!).
Falamos com toda a gente... nem sei bem quantas vezes eu, por exemplo, digo "bom dia" desde o carro até ao portão da escola... ou quantas palavras consegue a minha Matilde dizer nos vastos 5 minutos de viagem para casa... ou quantas frases troca com ela o simão enquanto veem os Panda Biggs ou outro canal do género!!! Não sei mesmo, mas muitas!!!
Já as minhas professoras se queixavam e as deles estão na mesma!! Mas porque é que os miúdos herdaram tanta coisa do pai e não esta qualidade? (Entenda-se: saber estar calado!)
É que esta coisa de arranjar sempre o que dizer a quem quer que seja tem o quê de aborrecido! Mal nos desconcentarmos 1 segundo e... pimba! Boca a funcionar!!!
O que ainda nos vale é que o cérebro consegue comandar a fala e fazer outras coisas ao mesmo tempo! Coitados de nós se assim não fosse... Às vezes até dou comigo a pensar se a conversa não fará os neurónios trabalharem mais e melhor!
E pronto... já estou a tagarelar...
(Incrivelmente, a casa está em silêncio neste momento! Pois está! Mas a verdade é que eu tagarelo aqui e os filhos tagarelam os dois nos sonhos, que são sempre agitados e com grandes enredos, tanto que, volta na volta, lá saem umas palavrinhas numa língua portugassonhês que mostram que eles estão em casa!)

Sem comentários :

Enviar um comentário