terça-feira, 31 de dezembro de 2013

TRAJES DA MATILDE

A minha Matilde sempre foi uma "menina" muito decidida e de bom gosto.
Ela sabe bem o que gosta de vestir e como combinar peças e acessórios.
Gosta imenso de tudo o que é relacionado com roupa e "moda" e está sempre pronta para novas combinações e guarda-roupa.
Não podemos comprar-lhe peças caras, de grandes marcas do mercado, mas há lojas que adora (Zara, Zippy, H&M...) e, muitas vezes aproveitando os saldos de uns anos para os outros, tenho sempre conseguido que tenha muitas roupinhas que adora.
E como gosta muito de sair linda logo de manhã, lembrei-me de fotografá-la uns dias, para mais tarde recordar.




segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

DESPERTAR COM GRILOS

Não estou no campo, num monte nem numa quinta, mas hoje acordei com grilos a cantar!
Verdade!!!
A explicação é simples, apesar de invulgar num apartamento: é o som do alimento da tarantula do Simão!
Como sou muito entendida na matéria, há uns dias, para fazer surpresa ao meu gaiato, comprei o petisco favorito da sua bichana de estimação: grilos.
Coloquei-os dentro do terrário e... nada!!!
A tarantula ou está mesmo sem fome ou está de dieta! Comeu 1 ou 2 e deixou o resto.
Só espero que não se tenha tornado vegetariana, que a alface que colocámos no terrário é para os grilos.
Eles, encantados da vida e embalados durante o dia pelas vozes dos quatro gigantes cá de casa, cantam que se fartam!! Quiçá a celebrar o aumento da sua esperança de vida!
E são um ótimo despertador!

MÃE DE CABELOS EM PÉ

Ontem zanguei-me com os dois. Há muito que não me zangava tanto...
Horas seguidas a implicar um com o outro, em dias inteiros a tentar provar qual dos dois manda mais nas brincadeiras e conversas... gritos, ora de alegria de diversão, ora de discussões sem motivo aparente... gargalhadas ora conjuntas (de sucesso), ora rivais (de competição)...
Normalmente sou uma mãe com paciência. Gosto de conversar, ajudo na mediação dos conflitos, brinco, leio, jogo, ouço os relatos que me querem contar, assisto a espetáculos de magia, vejo com eles enroscada algumas séries de televisão... Mas tantos dias seguidos metida no meio das tontas brigas de irmãos... fui enchendo.
Ontem rebentei porque se bateram! Os meus filhos não se batem... magoam-se às vezes com as palavras, mas não se magoam fisicamente... descontrolaram-se e foi a gota de água.
Zanguei-me a sério, perdi toda a calma e assertividade...
Se calhar estavamos a precisar que isto acontecesse: eles e eu! Cabelos em desalinho, ralhetes bem duros, umas palmadas e um castigo.
Depois vem a dor cá dentro! A zanga comigo própria e os remorços... não sei se por me ter deixado descontrolar se por não ter mais mini-descontrolos e não deixar acumular cá dentro do peito. Fiquei de cabelos em pé por fora e coração mirrado por dentro. Não mostrei... precisei de espaço e de tempo. Parece que eles também.
Ser mãe é muito difícil. Nem sei como a minha aguentou ter-me como filha! (Ou melhor, aguenta!)

domingo, 29 de dezembro de 2013

NOTÍCIAS DA MARATONA

Finalmente terminei a leitura do livro "Aventuras da carne", de Julie Powell. Não digo finalmente por estar farta dele, mas porque anseio partir para nova viagem.

Ao longo da leitura, continuei a participar na "Maratona Literária Adeus 2013", que se tem revelado uma experiência fantástica: mais de uma dezena de leitoras unidas, trocando impressões sobre o que leem, partilhando fotos e opiniões pessoais, interagindo. Parece até que vou conhecendo cada uma delas e tenho estado muito entusiasmada com esta iniciativa.

Ao contrário do que tinha percebido, os mini-desafios da maratona são diários, por isso aqui ficam registados os restantes em que participei desde o último post até agora:  

Mini-desafio III: Publica uma imagem/foto que ilustra aquilo que o livro te está a fazer sentir até agora.
 

"No livro que estou a ler, Julie está a aprender a arte de desmanchar um porco, num talho! Ainda estou no início de uma história que promete misturar receitas, com técnicas de um talho e com uma traição. Qual será o resultado? Para já escolho uma foto de carne já cortadinha e temperada, que não sou adepta de cheiro de carne crua!" (sexta, às 21h47)

Mini-desafio IV: O que pensas do autor(a) do livro que estás a ler? É a tua primeira leitura desse escritor?
Julie Powell

"É a primeira vez que leio um livro de Julien Powell. No entanto, já vi o filme "Julie & Julia", baseado num best-seller da escritora, e gostei muito. Estou a ganhar vontade de o ver outra vez!"

Mini-desafio V: Chegámos a meio da maratona. Como está a correr? Quantas páginas já leste até agora?

"Isto não está a correr lá muito bem. Ainda só li 140 páginas. BUAH!!!!!Sou praticamente um caracol na maratona!!!!" (22h de ontem)...

Mini-desafio VI:  Publica uma foto da tua leitura do momento e que bebida te acompanha.


"Já com a casa em silêncio, continuar o meu livrinho acompanhando com chocolate quente, numa caneca do maridão!"

sábado, 28 de dezembro de 2013

INVERNO

Sou mesmo assim, estranha..
Sou pessoa de sentimentos opostos, de grandes feitos e pequenas felicidades.
Gosto de sol e de calor, de toda a energia, luz e paz que ele me traz.
Mas neste momento chove e só me apetece sorrir com o cheiro a terra molha, que simplesmente adoro.
O dia está (aparentemente) triste, escuro e sombrio, mas traz a vontade de mimos à lareira, de um bom livro envolvendo-nos toda a tarde ou de crepes, chá quente e pijama...
E sinto uma paz que costuma chegar com o astro-rei e que traz até mim sonhos que praticamente já tinha esquecido.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

CADERNETA COMPLETA

A minha malta pequena gosta muito de autocolantes e respetivas cadernetas. É normal nesta idade.
Não deixo que tenham mais do que uma caderneta de cada vez e insisto sempre para que não desistam dela...
A última que fizemos cá por casa foi das famosas "Monster High" e a responsável por ela foi a Matilde.

Os cromos são caros, apesar de podermos ir comprando as carteirinhas aos poucos. Fica uma coleção dispendiosa porque chega a uma altura em que são pouquíssimos os cromos não repetidos que saem nas saquetas e encontrar quase 200 diferentes é tarefa que nem sempre se consegue.
Por isso, para conseguirmos terminar a coleção, usámos 3 estratégias, para além da compra de saquetas:
- Fomos trocando com as amiguinhas e usámos um evento do facebook para isso;
- Comprámos cromos à unidade através do OLX (a partir do momento em que praticamente só saiam repetidos);
- Mandámos vir através da Panini os últimos cromos, pagando também à unidade.

 




Assim, conseguimos completar toda a caderneta, que agora serve de álbum que apresenta todas as personagens, e, apesar de aparentemente poder perder-se alguma da excitação de descobrir os cromos escondidos nas saquetas, ganha-se muito em entusiasmo por vê-la completar-se e ganha-se em € que se poupam em cromos repetidos.
E a minha Matilde adorou todo este trabalho conjunto!!!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

MARATONA LITERÁRIA "ADEUS 2013"

O Natal já passou e por aqui foi comemorado em família. Todos juntos, trocando conversas e carinhos, quase sempre à volta da mesa ou dos brinquedos das crianças.
Hoje estou um pouco de "ressacada"... sozinha com os meus, com muitos restos e uma nostalgia estranha.
Para a acalmar, duas coisas estão a resultar: dormir e ler.

Por isso, e para que o primeiro verbo não seja o dominador de todas as horas, ainda bem que me inscrevi na maratona literária "Adeus 2013", organizada pela Catarina R. do blog "Sonhar de olhos abertos" e pela Silvana do blog "Por detrás das Palavras".



Esta maratona decorre entre 26 e 30 de dezembro e terá 2 desafios:
Desafio 1: fotografar a pilha de livros que pretendemos ler
Desafio 2: copiar a primeira frase/parágrafo do livro com que iniciámos a maratona.

E eu comecei a maratona com o livro que estava já a ler: "Aventuras da Carne", de Julie Powell, que começa assim:

"Na verdade, isto não é o que parece.
Na maior parte das vezes, o trabalho é delicado e sem derramamento de sangue. Há mais de um ano que ando a fazer isto e houve muitos dias em que cheguei à noite sem outra prova da minha ocupação, a não ser um bocadinho de sangue nos sapatos ou um brilho de gordura translúcida nas mãos e rosto (dizem que é excelente para a pele)."

E aqui fica a minha pilha, escolhidinha agora mesmo, que estou ganhando entusiasmo por esta maravilhosa iniciativa, que me vai motivar (ainda) mais para aproveitar o tempo fazendo da leitura uma grande companhia:


Tentei que a pilha tivesse livros bem diferentes uns dos outros, que abrangesse autores portugueses e que incluisse livros que tivesse muita vontade de ler.
Veremos do que sou capaz!

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

DESEJO DE HOJE


E AS CARTEIRINHAS VÃO PARA...

Foram 57 as participações e o random ditou a sorte:




E dou os meus parabéns sinceros à Marisa Criz e à Armanda Salgado!!!
Vou mandar e-mail, ao qual deverão responder até dia 26, mandando os dados pessoais, para envio dos prémios.
Obrigada a todos pelas participações e por estarem desse lado!!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

A PRAÇA DO BOCAGE

Desde miúda que me lembro de ir passear à Praça do Bocage...
Desde essa altura que lhe encontro magia e cor.
Por lá as vezes acontecem algumas iniciativas especiais. Dela saem as ruas da "baixa de Setúbal", que têm as lojas tradicionais mais antigas e movimentadas da cidade. No centro dela, mora a estátua do poeta setubalense que ousou brincar eroticamente com as palavras e marcar a diferença. Por perto fica a escola onde passei toda a adolescência, a taberna castiça onde íamos às bifanas, o sítio onde se vende o melhor café, o espaço onde foi a maior loja de drogarias, nas qual visitava o meu tio sempre que ía à cidade, a Biblioteca Municipal onde fazia as pesquisas para os trabalhos, a sapataria dos padrinhos da minha irmã... A ela liga-se a Avenida Luisa Todi, onde gostava de sair à noite e onde estão os bares que frequentava na juventude. Na própria praça, passeei pelas mãos da minha mãe e da minha avó, bebi os primeiros cafés com as amigas e fui praxada quando entrei para a ESE de Setúbal...

Mas nada disto tem o encanto e a ternura de um simples "dar de comer aos pombinhos" que por lá habitam e que se acostumaram a receber pedacinhos de bolachas, milho, restos de pão e tudo o que as crianças, felizes e sob olhar dos seus pais, lhes oferecem...
E é bom perceber como os meninos de hoje ainda se encantam com eles...
É bom levar os meus filhos até lá com o intuito de, ao alimentá-los, estamos no meio deles e sentimos que também conseguimos voar...
É bom ir lá de vez em quando e sentir que, para eles, foi novamente a primeira vez.

E hoje voltou a ser tão bom!
E ainda tivemos direito a bolinhas de sabão gigantes, carregadinhas de esperança no ano melhor, a condizer com um Natal que vem aí e que voltou a encher de gente as ruas na nossa cidade.
Menos de uma hora por lá resulta neste sorriso que hoje trago.



domingo, 22 de dezembro de 2013

OS ENSINAMENTOS DO AFONSO

O Afonso é uma criança linda que frequenta o 2.ºano numa das escolas do agrupamento em que trabalho.
Segundo a sua professora, o Afonso é alegre, bem-disposto, educado, inteligente, trabalhador...
Para mim, é uma criança e, logo, sinónimo de felicidade e esperança.
No entanto, o Afonso está a passar por uma prova de vida muito, muito dura e precisa da ajuda de todos para a superar... é que ele é um herói e vai mesmo conseguir vencer!

E é assim que a página "Os Ensinamentos do Afonso" 
nos conta a sua história:

"Em finais de Junho de 2011, quando se preparavam para o nascimento do João Maria, os pais do Afonso tiveram a pior notícia das suas vidas, o Afonso, com 4 anos, tinha um tumor cerebral. Por momentos o mundo desabou, mas era preciso lutar, encontrar uma resposta, arranjar forças.
Internado no Hospital Dona Estefânia, foi operado uma semana depois, em Junho de 2011. Chegou o resultado da biópsia (Meduloblastoma PNET IV, Muito grave). Foram de imediato encaminhados para o IPO.
O Afonso fez 33 sessões de radioterapia, sem anestesia, foi um herói, elogiado por toda a equipa médica, fez ainda 4 ciclos de quimioterapia, internado e isolado. Cada ciclo de 3 semanas com auto transplante de medula óssea.
Durante vinte meses esteve em remissão, o Afonso fazia uma vida normal, frequentava a escola com os colegas, participava nas brincadeiras. Numa consulta de rotina, quando nada o fazia prever, em 25 de Outubro, uma ressonância, identificou uma recidiva.
O diagnóstico é devastador, o tumor é ainda maior, localizado perto do anterior, e mais infiltrado, os médicos não arriscam operar com receio de graves lesões cerebrais.
Neste momento, o Afonso já fez mais um protocolo de 2 sessões de quimioterapia, onde fez o primeiro ciclo de 3 dias internado no IPO. Está a ser acompanhado pelo Homeopata Dr. Nuno Oliveira e na Medicine Integrative pelo Dr. Nuno Nina.
O Afonso é um lutador e dá-nos coragem todos os dias, adora legos e surf.
Uma das hipóteses de tratamento é receber vacinas de células denditricas na Alemanha, o que deverá acontecer o mais rapidamente possivel, mas para isso o Afonso e os pais precisam da nossa ajuda.
Para que o Afonso continue a sorrir, precisamos da sua ajuda!
"

Um desenho do Afonso para nos desejar um Feliz Natal (retirado da sua página)

E eu só posso dizer: vamos ajudar!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

VOU SER TIA PELA 4.ªVEZ!!!

Que emoção!
Lá poderia eu ficar calada mais tempo?
Vou ser tia pela 4.ª vez!!!!
A minha cunhada Liliana, mana do meu marido, está à espera de bebé. Tem 13 semaninhas e já se nota a barriguinha.
Parece que o rebento é mexido e quis fazer muitas habilidades para os papás verem na ecografia. Eu não podia deixar de ficar com uma recordação destas... ser tia é fantástico... para mim é a melhor sensação a seguir à de ser mãe...

O contentamento nem cabe em mim...
Vai ser tão bom ter de novo um bebé na família... a esperança se renova e a vida ganha mais um sentido. A minha cunhada é como uma irmã e vai ser uma grande emoção quando pegar no pequenote!!!
Parabéns Liliana! Parabéns Ricardo!

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

BIRRA DE ADULTO

Vou confessar-me aqui, que para mim é tão válido como fazê-lo com um padre (já que Deus está em todo o lado!): às vezes faço birras!
É verdade! Faço mesmo. E quando as faço, tal como as crianças, também fico cheio de raiva por dentro e
choro. Só não bato o pé porque tenho vergonha e acho que seria um escândalo, mas fico com vontade. Mesmo! Cresce uma coisa dentro de mim, apetece-me explodir e rebento de emoções.
Normalmente, quando faço birra, afasto-me de todos e não quero ninguém por perto.
Outras vezes, quando não é possível bater a porta e fechar-me no quarto, amuo e procuro um cantinho para chorar... e se não choro, porque não posso mesmo, aquilo fica a consumir-me por dentro até chegar ao carro ou a casa e aí soltar um choro quase compulsivo.
Faço birra quando sou contrariada, quando sei que tenho razão e me obrigam a fazer as coisas ao contrário... faço birra quando me dizem "indiretas" nem suficientemente discretas para eu ignorar nem suficientemente provocadoras para eu responder... faço birras quando me interpretam mal, quando pegam no que eu disse (ou queria dizer) e deturpam como se não me conhecessem, levando a crer que quis dizer algo que nunca me sairia pela boca... faço birras quando não sou segura o suficiente para esclarecer as coisas, para falar com assertividade... faço birras quando as pessoas me magoam e me desiludem... faço birra quando sinto que todos estão contra mim...
O mau das minha birras é que depois toda a gente nota (tal não é a minha transparência!) e que, se não encontro o ombro amigo capaz de me acalmar e fazer contar até 10, fico profundamente infeliz.
O bom das minhas birras é que, depois de passarem, já não é nada comigo e o mundo volta a ser perfeito.
Serei eu uma menina mimada (no sentido pejorativo da expressão) ou existirá outra explicação?
Bolas, que birrenta!!! 
Imagem retirada da Internet

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

PASSATEMPO "CARTEIRAS NO NATAL" (ATUALIZADO)

No sábado, dia, 7, visitei uma pequena feira de artesanato na escola onde fui a uma formação.
Estavam várias peças expostas, todas muito bonitas, e não consegui resistir a comprar uma pregadeira e uns brincos novos, a ótimos preços.
Após alguma conversa com as artesãs, percebi que eram funcionárias da escola e achei muito interessante a iniciativa. Uma delas, estava a vender peças feitas pela filha e deu-me um cartão para eu poder ver outras das suas criações. Foi assim que descobri a página "Petit Bisou" e que conheci online a sua artesã.
E aqui venho oferecer-vos uma das suas carteirinhas, que adquiri propositadamente para a ocasião:





E como também tenho outra carteira para oferecer, que adquiri na "Loja Mestre André", será um passatempo com 2 prémios e 2 vencedores.


As regras são simples:
- Deixar um comentário nesta mensagem dizendo: nome (primeiro e último), email e nome de seguidor do blog;
- Vou dar uma entrada extra por cada um dos seguintes dados: seguidor do facebook de Faces de Marisa (indicar nome), seguidor de "Petit Bisou" no facebook (indicar nome) e partilha publica (copiar o link).
- Termina às 23h59 do dia 23/12/2013.

Fácil?
Experimentem!

Nota: Como este passatempo já esteve online e surgiu um problema com o formulário, vou comentar esta mensagem com as participações já feitas (que, felizmente, consegui recuperar).

BOA SORTE!

A PRENDA DA PROFESSORA

Todos os anos, por altura do Natal, a minha princesa faz o maior gosto em oferecer uma prendinha à sua professora.
Normalmente, vamos as duas comprar o presente e é a Matilduxa quem escolhe, usando o seu gosto pessoal numa peça indicada ao gosto da professora Aida.
Penso que tem acertado, mas este ano quis personalizar mais o presente e, baseando-se numa imagem que viu na internet, foi ela quem fez o presente:


1.º - escolheu todas as peça ao pormenor (desde o tom da almofada, até às imagens dos botões, passando por cada tecido, linha e medidas);
2-º - fez 16 flores de fuxico, usando círculos que desenhou e cortou com a minha ajuda;
3.º - escolheu quais os botões a aplicar em cada fuxico e eu cozi-os;
4.º - colocou os fuxicos em cima da almofada e colámo-los juntas.
5.º - embrulhou para oferecer à professora.

 

 
 

 

Espero que ela tenha gostado, porque a sua aluna teve o maior prazer a preparar e a fazer tudo e andou radiante e ansiosa enquanto o manteve guardado até à altura de oferecer.

(Com um pouquinho de sorte, pode ser que venha aqui deixar a sua opinião!)

domingo, 15 de dezembro de 2013

AS MINHAS PEÇAS NUM MERCADO

https://www.facebook.com/events/420475344745864/Ontem, pela primeira vez, juntei todas as minhas criações artesanais e levei-as até à rua, para participar num evento social: o "Mercado de Trocas".
Este evento foi promovido pelo "Movimento Ecos" que é uma comunidade formada por um conjunto de pessoas que valoriza as trocas de produtos e serviços, provendo a inter-ajuda. Ou seja, na base estão os princípios da sustentabilidade e do cooperativismo e, na prática, as pessoas que participam nestes mercados trocam entre si os produtos de que dispõem, sejam eles do género que forem.

Estava muito nervosa e estive mesmo para desistir, mas lá ganhei coragem e arrumei toda a mercadoria, não levando mais na bagagem das expetativas do que a esperança e a curiosidade. De materiais levei bandoletes, colares, ganchos, elásticos e anéis novos, que tenho elaborado e que (ainda) não têm dono. Nunca pensei que tivesse tanta coisa guardada!
A minha filhota ajudou-me em tudo... preparámos também papéis para embrulhar, um logotipo com os meus contactos, uma mantinha para a banca e muita quantidade de boa disposição. Fomos as duas prontas para o que desse e viesse!
E acho que ficou bonitinho o nosso espaço de trocas!!!


 Passei lá quase 3 horas e gostei bastante, apesar de estar (ainda) um pouco introvertida e pouco por dentro do esquema do mercado. Apenas consegui "trocar" duas das minhas peças, mas recebi muitos elogios e parece que as pessoas gostaram, apesar de não ser um bem de primeira necessidade.
Trouxe para casa um novo fruto para provar (com a excitação até me esqueci de perguntar o nome!), uma abóbora e umas folhas de espinafres biológicas, um queijo de figos delicioso e chá de lúcia-lima.
Havia de tudo um pouco e pensei logo na quantidade de produtos em 2.ªmão que tenho cá em casa para levar da próxima vez, pois cheguei à conclusão que é uma iniciativa mais indicada para ajudar a "destralhar" cá por casa e terei mais oportunidades de interagir com este tipo de produtos.

Fiquei com o bichinho das feiras e gostaria imenso de participar naquelas próprias para artesanato. Talvez um dia surja a oportunidade! Até lá, vou costurando só para mimar os amigos e a família e para me entreter nos tempos mais livres. Mesmo só assim, já vale a pena!

sábado, 14 de dezembro de 2013

A ÁRVORE DO MEU SIGNO

Não sou de consultar as previsões da astrologia, nem acredito que todas as pessoas do mesmo signo têm as mesmas características e gostos (aliás, na família somos cinco peixes bem diferentes uns dos outros), mas acho alguma piada a determinadas imagens que surgem na internet associadas aos signos e às vezes dou comigo a verificar se estão adequadas a mim ou não.
Por isso, quando recebi no mail a newsletter da página "Como fazer em casa" com o título "Árvores de Natal de cada signo do Zodíaco" o que fiz logo foi procurar a "minha" árvore e ver se a colocaria cá em casa e se a achava mesmo a mais bonita.
E não é que bateu certo???

É linda, não é?
E dizem eles:
"Esses são intuitivos e dão muito valor (ao) mundo espiritual. Possuem uma personalidade modesta e idealista, tendo como ideais o equilíbrio e a harmonia. Adoram a cor violeta e foi nesta pegada que escolhemos uma árvore que tem tudo haver com os piscianos. Violeta e harmoniosa tal como os que são de Peixes, trouxemos uma árvore que possui a alma e o charme de um pisciano. As velinhas na decoração dão todo o toque espirituoso que eles cultuam."

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

BRIGADAS NAS ESTRADAS

É impressão minha ou as brigadas de trânsito estão em alta nas estradas?
Não há dia que não os veja, mais ou menos discretamente, junto a uma rotunda, curva ou escapatória, à espera que alguém passe por eles a cometer uma infração.
Sim, porque estou com pouca fé que o objetivo seja a prevenção... parece-me mais que o pessoal é movido por coimas e castigos, quiçá necessitando (ou querendo) provar a sua importância ou poder de autoridade!
Não me parece que com câmaras e carros escondidos se cumpra a máxima de segurança de relembrar aos condutores que a prudência e a condução defensiva são a chave para evitar acidentes...
Mas a verdade é que nem imaginava que havia tanto carro de polícia na zona por onde habitualmente circulo, não fosse este papel atualmente ativo das nossas forças de segurança!
Ou será que ainda há comissões e esta é uma tentativa de colmatar a falta de subsídios destes funcionários públicos?!?!
Será que as multas previstas no novo estatuto do aluno para casos de indisciplina dá direito a comissão para os professores? Tenho de averiguar, que também sinto a minha conta muito vazia!!!

Imagem retirada da Internet

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

EU E O MARKL

Há anos que ouço falar do Nuno Markl cá por casa.
O meu marido gosta imenso de tudo quanto ele escreve e é seu fã desde que me lembro de estarmos juntos, já lá vão quase 2 décadas.
Passei anos e anos sem perceber como é que ele achava graça aquelas coisas "estúpidas" e "tontas" que não se fartava de ouvir... fosse na rádio, na televisão, no computador, na voz do próprio ou nos guiões que ele escrevia para outros cómicos mais ou menos conhecidos e populares, de tudo se ria e os trocadilhos repetia... e eu detestava.
Achava-o um "gajo" mesmo parvo... daqueles que apetece dar uns estalos e que até o olhar se torna irritante...
O meu homem dizia que o problema era eu não ter sentido de humor e talvez tivesse razão. Na verdade, a maioria das piadas eu nem queria ouvir e achava que tantos adores por aquela personagem eram um disparate.

E não é que, ao fim de tantos anos, a minha opinião mudou completamente?
Comecei por ouvi-lo na Comercial de manhã, quando ia a caminho do trabalho... acompanhava quinze minutos diários de brincadeira entre ele, o Vasco Palmeirim, a Vanda Miranda, o Pedro Ribeiro e o Ricardo Pereira Araújo.
Das primeiras vezes ouvi de forma desconfiada, quase que inconfessavelmente às escondidas. Fui deixando que algumas das suas "piadinhas" me entrassem verdadeiramente nos ouvidos e achei um pouco de graça.
Durante uns tempos, o Ricardo era o maior nas palavras e o Vasco deliciava-me com as suas composições musicais. Aos poucos, confesso, fui baixando as armas e deixando que aqueles "grandes malucos" aquecessem o meu início de dia e me fizessem sorrir (pronto, rir...) toda a viagem.
O Markl foi deixando de ser "aquela coisa" e passou a ser um "tipo engraçado que escreve bem"...
E pronto, deixei o meu sentido de humor florescer e agora sou uma flor toda bem disposta, que "grama" o Markl e que se diverte diariamente com a maioria das piadas que diz, mesmo sem o borracho do Ricardo estar por perto a convencer-me a não mudar de estação.

Falando a sério, chego à conclusão que o Nuno Markl é realmente um dos melhores comediantes portugueses, que escreve mesmo bem e que consegue de forma fantástica a proeza de fazer piadas com um simples vídeo, uma notícia, um som, um acontecimento banal do dia a dia ou tudo o resto que possa vir à cabeça de um homem muito inteligente e que nasceu com o dom especial de fazer rir o próximo. E, convencida e vencida, posso dizer que quando o ouço na tal viagem fico irremediavelmente mais bem-disposta e com as bochechas bem ginasticadas!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

EM LISBOA, COM OS ALUNOS

Ontem passei o dia em Lisboa com a minha turma e posso dizer que foram horas muito bem passadas.

De manhã visitámos o Castelo de S. Jorge, com visita guiada pelo "próprio" D. Afonso Henriques e os miúdos tiveram hipótese de utilizar os conhecimentos que já tinham sobre a História de Portugal e aprofundá-los, compreendendo, mais na prática, como tudo ocorreu naquela altura.
Até D. Teresa nos fez uma visitinha rápida, mas muito divertida!
O guia que nos acompanhou desenvolveu um trabalho fantástico e penso que estas iniciativas dos serviços educativos são de valorizar bastante, principalmente quando incluem pessoas com o perfil certo para acompanhar crianças: simpatia e gentileza, rigor em relação à postura e comportamento dos alunos, linguagem acessível mas correta, boa interação social, compreensão e paciência...
Os miúdos facilitaram porque se portaram muito bem, mas também não costumo "deixar" que se comportem de outra forma. Ao fim de 4 anos comigo já sabem que os deixo ser autênticos mas que estamos nos locais para aprender e que há regras sociais a cumprir. Correu tudo 5 estrelas.

Depois fomos almoçar aos Jardins do Império, em Belém, onde tivemos muitas gaivotas por companhia.
Comemos em círculo, partilhámos refeições, conversámos, convivemos e houve tempo para brincadeiras no parque infantil.

De tarde, fomos ao Museu Nacional da Arte Antiga.
Infelizmente, uma das guias encontrava-se doente e tivemos de fazer adaptações ao que tínhamos planeado (e preparado em conjunto há uns domingos atrás), o que me causou algum transtorno, pois já levava os grupos divididos e sei que teriam aproveitado melhor se fosse da forma que, em assembleia de turma, combinámos ir.
Não gostei dos comportamentos da turma que nos acompanhou e que acabou por prejudicar os meus alunos, que não conseguiram participar como deviam, nem compreender tão bem como seria possível se os colegas o permitissem. Fico muito chateada com estas situações, pois quando os alunos não sabem comportar-se acabam por dar uma má imagem do grupo e, logo, da escola de onde vêm.
Acho que, não sendo oprimidos (de forma alguma), os miúdos têm de, desde cedo, perceber a responsabilidade que é sairem da escola em vsita de estudo e a forma como as suas atitudes marcam estas saídas.
Fiquei contente com o grupo que acompanhei, apesar de não ter tido o resultado esperado.
A manhã passada no museu a preparar a visita não foi suficiente, mesmo tendo trazido TPC para estudar, e não me senti suficientemente segura para guiá-los da forma prevista. A turma ficou mais dispersa e menos concentrada ao perceber as minhas inseguranças (mesmo sem serem referidas!) e tive de passar ao plano B: visita menos centrada nas peças escolhidas, não as aprofundando, e mais dispersa pelas maravilhosas obras expostas. Eles não perceberam a alteração de plano, mas eu tive logo outra postura e a verdade é que todos estavam encantados com o que viam.

Cheguei a casa muito cheia de luz e cor, mas também completamente exausta!
É que até a responsabilidade de "tomar conta" de 25 crianças nos cansa! 

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

É BOM RECEBER PRESENTES!!!

Quem me segue por aqui sabe que gosto de participar em passatempos de alguns blogs que sigo com frequência. Entretenho-me muito com estas participações e fico com esperança de ganhar qualquer coisa linda para mim ou para a família.

Não é que costume ser uma pessoa de muita sorte, mas o mês de novembro trouxe mesmo alguns presentes de alguns passatempos em que participei:

 






- Através do "Liga e Ganha", fazendo apenas uma chamada telefónica (0,60€ + iva), consegui um dos livros da coleção "Duarte e Marta". Esta semana o meu marido vai buscá-lo, uma vez que trabalha em Lisboa.


https://www.facebook.com/OPintasEOOssoDeDinossauro- No blog "Flames" fui vencedora do passatempo número 72 e ganhei o livro "O Pintas e o Osso de Dinossauro", de João Cunha e Silva.
É um livro infantil com uma história muito divertida e estava ansiosa que chegasse o ler aos meus filhos, sobrinhos e alunos.
"Falei" com o autor através do facebook e acho que vou conseguir preparar uma surpresa em breve!
O escritor João Cunha e Silva é uma simpatia e simplicidade e vale a pena divulgar as suas obras!

- Através de uma amiga conheci a página "Leonor Algodão", que tem peças artesanais lindíssimas e feita com muito bom gosto e amor.
Na altura, a página estava a promover um passatempo e eu concorri.
E não é que venci?
Já recebi o prémio e adorei. É uma carteira pequena e uma bolsa que vai servir de estojo para mim.
Além do prémio, a artesã enviou-me ainda uma carteirinha em croché para o telemóvel (que ficou para a minha Matilde) e uma pregadeira também em croché. Foi uma querida e eu adorei os miminhos.


- Na página "Close up", ganhei ainda o livro "Alex Cross: a Caça", de James Patterson, que esteve na base do filme.
Também chegou hoje e já vai fazer parte da minha biblioteca pessoal e aguardar em espera que esta dona o leia.
Não sei se será bem o meu estilo de história, mas as críticas são muito positivas e, caso não seja a minha "onda", pode ser que se transforme num presente para um dos "homens" da minha vida!

E vocês, costumam ganhar alguns presentes em passatempos?
Às vezes coloco alguns na barra lateral do meu blog!