sábado, 30 de novembro de 2013

MUDAR O JOGO...


Vi este vídeo no blog "Mum's the boss" e não pude ficar-lhe indiferente!
A minha equipa é das melhores... de que me posso eu queixar?
Estarei a ocupar o lugar correto na equipa?
Estarei a fazer as melhores jogadas?
Quero ficar com esperança no nosso jogo para 2014 e vou seguir alguns exemplos do Fazer Acontecer... porque também acredito que o resultado do jogo por ser alterado se a equipa for unida!
Obrigada, equipa!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

HÁ 17 ANOS ATRÁS

A esta hora, há 17 anos atrás, estava muito ansiosa.
Estava a escolher o que vestir, pois iria estar com ele, pela primeira vez, fora da escola.
Tinha acabado de tomar banho, estava cheirosa e não saíam da minha cabeça as palavras que trocara comigo, ao almoço, quando lhe perguntei se ia à festa à noite...
"Sim... será o primeiro dia do resto da minha vida!", tinha dito, meio na brincadeira...

Que queria dizer com aquilo? Será que eu era correspondida?
Desde que o vira no dia da praxe que o meu coração sorria de outra forma. Ficáramos amigos, conversávamos muito... ele era muito diferente de mim... despertava qualquer coisa de mágico que me fazia corar e desviar o olhar quando ele tentava que o olhasse nos olhos. Parecia que ouvia o coração bater ao pé da boca...

Ia com a minha irmã ter com ele ao comboio e, depois, junto com uma amiga, íamos todos encontrar-nos com um grupo maior na avenida... era dia do pessoal do politécnico invadir os cafés, bares e discotecas lá de baixo e o meu padrinho de curso (ele) aceitara ir connosco.

Mal sabia que a nossa história estava prestes a começar... Mal sabia que me irias roubar, nessa noite, o primeiro de muitos beijos... Mal sabia que iria recordar aquela noite para sempre!


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

BRINQUEDOS NA ESCOLA?

A minha filhota mais velha gosta imenso de brincar e não perde uma oportunidade para o fazer.
Na escola, na hora do intervalo, aproveita também para dar largas à sua imaginação e brincar muito, mesmo muito. Ela brinca ao faz-de-conta, ela brinca com bonecas (barbies, polys, nenucos...), ela brinca a inventar canções e teatros...
Felizmente, mesmo felizmente, a professora não se importa que os alunos levem brinquedos para a escola, desde que não brinquem em sala de aula e que, evidentemente, os pais se responsabilizem em caso de avaria ou perda.
E a minha filhota aproveita bem esta ideia da professora! Ela leva sempre brinquedos... combina com as amigas o que vão levar, levam a contar com todos os que querem brincar e lá vai carregada com uma segunda mala. Não me faz a mínima confusão.
Os brinquedos, para mim, não são para fazer coleção, são mesmo para USAR. Quero que ela brinque com todos e tire deles o máximo proveito, mesmo correndo o risco de os partir ou perder. E, por mim, não vejo nenhum problema (só boas contrapartidas) deste partilhar de brincadeiras na escola. (Também o permito enquanto professora e vejo como os miúdos andam MUITO mais felizes e menos conflituosos!)

No entanto, hoje tive um "desentendimento" por causa desta minha posição, se bem que não foi preciso chegar a sair da assertividade. Por causa dos brinquedos, mais concretamente da arrumação deles na dita mala, quando fui buscá-la à escola estive imenso tempo à espera que chegasse ao portão. Não aparecia e entrei para ver se tinha acontecido alguma coisa, já que não sabia o porquê da demora.
- A sua Matilde está lá em cima ainda a arrumar a tralha das bonecas. Ai, ai, tem de começar mas é a se habituar a não trazer bonecas para a escola.- disse uma auxiliar quando perguntei por ela.
- Não, não tem. Ela tem é de se habituar a arrumá-las mais cedo para estar pronta quando eu chegar.
- Então e depois como é para o ano? Já vai para o 4.ºano e continua a trazer brinquedos?- volta a questionar-me?
- Sim... nem problemas nenhuns.
- Mas tem de se habituar a não trazer. Depois vai para o quinto...
- E continuará a levar, se ela quiser. Qual é o problema?

Felizmente a conversa não continuou porque ela apareceu, mas já estava a começar a aborrecer-me e iria ter de dizer à senhora que era preferível ela brincar do que fazer disparates e perguntar-lhe se não achava que um dos problemas de muitas crianças e adolescentes era não terem brincado o suficiente! E iria sair da assertividade que tanto ando a treinar...
Mas será que só eu vejo como é importante brincar? Mas será que toda a gente acha que uma criança de 8 anos tem de se habituar a não brincar na escola? Mas o que quer o mundo que um criança faça de mais saudável do que brincar? Não é a escola o local onde mais tempo estão com as amigas para poderem ser crianças juntas? Habituar a não brincar? Que é isso? Eu sou adulta e ainda gosto! Brinquei com bonecas até aos 12 anos e deveria ter sido até mais tarde...
Ora esta!!!!!!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

LINDAS BICHANAS

As minhas princesas felinas têm andado muito, muito meiguinhas.
Hoje apeteceu-me publicar fotos das duas, tiradas numa (tentativa de ) sessão fotográfica a pares!
Não correu lá muito bem, mas vá...




domingo, 24 de novembro de 2013

PASSATEMPOS VS NOVOS (REAIS) SEGUIDORES

Hoje comentei desta forma um desabafo de um blog que acompanhado regularmente e que falava sobre os passatempos e os seguidores que se ganham com eles:

"Comecei o meu [blog] porque gosto de escrever e é por isso que o mantenho. 
Há 8 anos que uso blogs profissionalmente, dando a conhecer aos pais dos meus alunos o que é feito em sala de aula. 
Mas também gosto de ter um cantinho meu, onde escrevo sobre o que me apetece e quando me apetece.
Mas parece que um blog não "tem vida" se não houver alguém do outro lado a acompanhar-nos. [Verdade... é tão bom saber que alguém parou para nos ler...].
Tenho feito alguns passatempos para mimar as pessoas que o leem. Por isso ganhei o hábito de pedir para colocarem o nome de seguidora. Os 3 primeiros prémios [que aqui ofereci] foram comprados por mim. Os seguintes foram de peças feitas por mim ou por amigas aqui da internet. Atualmente tenho um [passatempo no facebook] para ver se divulgo a página da minha mãe, que precisa de vender alguns dos seus doces para conseguir fazer frente à crise. 
Mas tenho reparado que os prémios vão, na esmagadora maioria das vezes, para "seguidores" que apenas seguem os passatempo. Nada mais. [Não leem os meus posts, nunca comentam, não conhecem nada sobre mim, nem percebem que blog é este]. As pessoas que realmente me leem, ainda não ganharam. 
Haverá forma de reverter isto? Tem de haver. É que o que quero mesmo é que leiam o que eu escrevo. Não importa se são muitos ou poucos... Fico triste!!!"

Esta é uma realidade!
E é uma mágoa que me faz ter desistir dos passatempos, infelizmente.
Quem me conhece de verdade sabe que ADORO mimar os que me rodeiam. Sou de abraços e de beijos, sou de mandar sms/mensagens/emails só porque me lembro das pessoas, sou de comprar ou fazer miminhos para oferecer... sou assim e pronto. Não espero nada em troca. Fico feliz só de ver alguém feliz com o meu carinho...
Os passatempos deste cantinho têm os mesmo objetivo... mas acho que não estão a conseguir alcançá-lo, pelos motivos que acima referi. 
Quero referir que há uma ou outra exceção e que, essas sim, me fizeram para continuar... Já conheci mais de perto (ainda que virtualmente) um vencedor de um dos meus passatempos, que acabou por ficar a seguir-me de verdade... Aumentaram os visualizadores de um ou outro post sem passatempos... Ajudei a vender alguns produtos de uma parceira de outro...

Enfim, terei de arranjar outra forma de mimar quem me lê...
E continuar a oferecer peças minhas a quem conheço pessoalmente...

ÁRVORE DE LIVROS

Cá em casa ainda não chegou o dia de montar a árvore de Natal. Nem sabemos ainda como vamos fazer. A árvore será a mesma, as decorações a combinar entre os quatro. De hoje a uma semana, teremos o grande momento tão esperado.

Enquanto isso, achei uma árvore de Natal fantástica na página da Alfarroba Edições:

https://www.facebook.com/lunamarisa/posts/10201120155714510


E não é que posso vir a ganhá-la?
Para isso preciso de uma ajudinha dos amigos que por aqui passam.
Já partilhei a imagem do passatempo e, para ganhar, a minha partilha tem de ser a com mais "gosto" assinalados. Tenho, então, até dia 10 para o conseguir. Dão uma ajudinha, não dão?

É só clicar no link abaixo e fazer "gosto" na minha partilha.

https://www.facebook.com/lunamarisa/posts/10201120155714510


Se ganhar, irei oferecer os livros infantis aos meus alunos e sobrinhos e sortearei dois (um infantil e um de adulto) aqui no blogue.
Concordam?

sábado, 23 de novembro de 2013

NÓS, COMPLICADAS

- Mãe, esta manta é tão quentinha! - diz-me o filhote mais velho
- Não é uma manta filho, é um edredão!
- As mulheres são mesmo complicadas. Edredão, cobertor, colcha, manta... é tudo a mesma coisa, porque é que as mulheres inventam tantos nomes diferentes?!!?

BOTAS DE CHUVA? PORQUE NÃO?

Tenho visto vários modelos, de várias marcas.
Tenho visto preços bem diferentes.
Este ano acho que quero mesmo é encontrar iguais para mim e para a minha princesa. Piroseira? Talvez... mas que importa se é o que me apetece?
Adoro estas e ela também:


Vou dar uma volta a ver se arranjo algo mais "em conta"...
A qualidade das Havaianas é indiscutível, mas 80 euros é sempre um investimento...

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

FIM DE SEMANA COM CHUVA...

Parece que vamos ter um fim de semana chuvoso. E chuva quer dizer ficar em casa... pelo menos para mim e no último ano.
Tive muitas fases na vida em que ficar em casa num sábado ou num domingo queria dizer fim de semana de neura, mas ando numa contrária, em que me sabe bem estar por aqui, no quentinho e conforto do meu ninho.
Por isso, vou aproveitar este para recuperar energias e fazer o que for preciso para encher a minha "garrafa da paciência" e a minha "botija de positivismo", que têm ambas andado quase vazias.
Acho que ficar muito quietinha e fazer atividades de lazer que me gastem poucas reservas...
- Jogar a um novo baralho que quiz com os miúdos;
- Reorganizar a minha quinta virtual;
- Ler;
- Fazer bolos ou outros doces;
- Ver televisão;
- Enroscar-me com os miúdos e o meu homem tempos sem fim;
- Adormecer no sofá, de lareira acesa;
- Beber chá em vez de água;
- Costurar umas pecinhas, experimentando novas técnicas...

Acho que só depois de uma grande dose de tudo isto, de bateria recarregada, conseguirei pegar em qualquer das pilhas que me chamam: de roupa para lavar/passar e de trabalhos para corrigir!

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

O DESCANSO DAS BRIGADAS DE TRÂNSITO

A mulher do V. é mesmo o descanso da brigada de trânsito. Ela cumpre tão bem as regras da estrada que os senhores guardas podem estar descansadinhos que nada de mal vai acontecer, por isso podem guardar os livros de multas na Nacional 379 que não lhe vão dar uso...

A mulher do V. cumpre todos os limites de velocidade, mesmo os absurdos de 50 colocados em zonas desertas e retas... melhor, ela anda 10 kms abaixo do limite, não vá ter de fazer uma travagem mais arriscada.
A mulher do V. trava bem em todas as curvas, aproximação de entroncamentos, curtas distâncias entre o carro da frente (menos de 50/60 metros), aproximação de semáforos e junto a estradas secundárias, donde pode vir uma carroça a alta velocidade.
A mulher do V. só entra numa rotunda quando não se avistam quaisquer carros nas redondezas, abre primeiro o pisca da esquerda e depois o da direita, bem antes de virar, evitando que o vizinho de trás pense que ela vai sair antes (quiçá num via alternativa e descampada!).
A mulher do V. para mesmo no STOP. Ela tira as mudanças, aguarda que ninguém se aviste no horizonte e, calmamente (que a pressa é inimiga da perfeição), arranca em primeira, puxa bem pelo carro e muda para a segunda, às vezes poupando as restantes mudanças durante uns tempos.
A mulher do V. respeita as escapatórias e, como cidadã simpática que é, deixa passar à sua frente todos os veículos que por ela estão a tentar meter-se na estrada principal .

A mulher do V. anda a tentar ensinar alguns condutores, como eu, que pecam na estrada e, amigavelmente, consegue que a minha paciência se esgote, dando-me cabo da cabeça quando conduz à minha frente logo pela manhã.
Sim, eu sei, deveria ser mais como a mulher do V., mas acho que nunca serei capaz de tamanha perfeição!
Confesso-me culpada!

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

"PAI, VEM ME VER"

Na semana passada terminei a leitura do livro "Pai, vem me ver...", de Nuno Vilaranda e Patrícia Mendes.
Esta obra, de grande valor sentimental e social, conta a história de um pai que sofre porque não lhe é permitido participar na vida dos seus dois filhos após o divórcio.
Tendo por base uma história verídica, inclui testemunhos do próprio pai (retirados do seu diário), de advogados, psicólogos e outras testemunhas de um processo de alienação parental que nos mostra bem como a vida das crianças pode ser altamente perturbada pelos problemas dos adultos.
Gostei muito deste livro e aprendi imenso sobre o assunto, deixando-me envolver numa história que, pessoal e profissionalmente, me interessa bastante.
Emocionei-me, revoltei-me, envolvi-me, refleti, revi situações que, direta ou indiretamente, me passaram em frente aos olhos e indignei-me com o egoísmo que os pais conseguem ter quando envolvem os filhos nem confusões que os deixam marcados para sempre.
Na minha opinião, pai e mãe têm igual importância na vida dos filhos e só num ambiente de harmonia entre os dois é que é possível criar crianças felizes e emocionalmente saudáveis, seja juntos ou separados.

Felizmente ainda há muita gente a pensar como eu e, consequentemente, a fazer de tudo para que os seus filhos tenham o direito de amar o pai e a mãe, sem ter de fazer escolhas, nem sentir culpas ou pedir desculpas.
Aconselho vivamente a leitura.

domingo, 17 de novembro de 2013

NO MUSEU DA ARTE ANTIGA


Hoje fui ao Museu Nacional da Arte Antiga, onde passei uma manhã muito rica do ponto de vista cultural.
Fui em trabalho. Vou visitar o museu com os meus alunos no dia 10 de dezembro e hoje fui preparar a visita com o meu colega que também trabalha com 4.ºano e com uma das responsáveis pelo serviço educativo do museu, que será nossa guia.
Estivemos a explorar o museu, centrando a nossa atenção em algumas peças-chave, que nos darão a possibilidade de mostrar aos alunos vestígios concretos do que andamos a ensinar: a História de Portugal.
Foram quase 3 horas de preparação onde aprendi imenso sobre diversos aspetos e que me ajudarão bastante no dia da visita e para sempre. Ficámos a conhecer os "cantos à casa" e os melhores percursos para motivar os alunos.
Fiquei deslumbrada com o museu e encantada com a disponibilidade e amabilidade com que fomos tratados, desde o primeiro contacto e até à despedida...

Tenho sorte em encontrar pessoas assim no meu caminho.
E acho que os meus meninos vão gostar tanto da visita!!!!




Bombos Namban
(Das minhas peças preferidas. Imagens retiradas da internet.))

sábado, 16 de novembro de 2013

OS ANOS 90...

Ultimamente não me tem apetecido ouvir rádio no caminho para o trabalho. Apetece-me só ouvir música, sem conversas pelo meio e, para não passar a viagem a mudar de estação, ando a ouvir 2 cds com mp3 de música dos anos 90. E que bem me tem sabido!!!
Altos berros (que só noto quando paro o carro!), playbacks ou covers saindo de mim automaticamente e muitas, muitas recordações...
Os anos 90 foram mais do que uma década na minha vida... foram a década das grandes mudanças e das adaptações: de menina a adolescente, de adolescente a jovem, de jovem a adulta...

Em 10 anos:
- Tive uns problemas de "crescimento rápido" e andei a fazer fisioterapia uns meses;

- Fui estudar para Setúbal (no 8.ºano) e comecei as viagens diárias de autocarro para a cidade, que duraram quase 10 anos;

- Perdi a minha avó querida, após viver bem de perto a sua doença e as alterações na sua vida. Tinha apenas 61 anos e ainda tanto por viver!

- A família teve carro pela primeira vez;

- Com muita pena, vi o meu pai afastar-se da música, deixando de tocar durante muitos anos e colocando "de parte" o nosso amigo baixo;

- Comecei a sair com amigos: discotecas, bares, muitas festas de aniversário em restaurantes,

- Presenciei a saída do meu pai da Portugal Telecom após mais de 20 anos de serviço, numa altura em que o "título" de dr. ou engenheiro dava direito a assinar o trabalho que os outros faziam com extra qualidade, mas que não era reconhecido!

- Fui delegada da minha turma no secundário e assumi a minha responsabilidade com muito afinco: partilhei materiais de estudo entre todos (ai tantas vezes fui à reprografia da Sebastião da Gama!), fiz baixo-assinados quando estivemos contra os professores, negociei datas de testes e outros direitos dos estudantes, fui à manifestação nacional de alunos do ensino secundário...;

- Vivi de perto o cancro do meu avô paterno, a sua luta e (graça a Deus) vitória, as terapias, as dificuldades de adaptação a uma nova vida sem falar, as medicações e outras complicações que surgiram depois, a sua presença diária em nossa casa;

- Passei pela fase de "rica" (como a minha mãe costuma na brincadeira dizer) e vivi uns tempos em que, contrastando com o resto, não havia preocupações com dinheiro lá em casa porque ele chegava para os essenciais e mais umas "extravagancias", como tirar a carta e fazer férias fora do concelho

- Tive o meu primeiro grande amor e o primeiro namoro a sério (2 em 1, saiba-se), com direito a aceitação por parte dos pais e "sogros", mas que também viria a trazer um grande desgosto... (ou não fossem as responsabilidades demasiado grandes para a nossa maturidade!)

- Estive muito doente... uma grande depressão e um princípio de esgotamento... na altura mal tratados, mal aceites e mal compreendidos... 2 meses de atestado e muita medicação... idas às urgências, um grande disparate em desespero, solidão...;

- Tive a minha primeira negativa no final do período e, também pela primeira vez, senti-me perdida na escola e com vontade de desistir!

- Tive um namorico com um marinheiro e aprendi que não sei "namorar" à distância;

- Fui sozinha ao estrangeiro, na Viagem de Finalista de 12.ºano, tive o meu baile (onde até usei vestido comprido e dancei com um grande amigo), concorri ao ensino superior...

- Perdida no que "queria ser quando crescesse", acabei por me reencontrar com o sonho que sempre vivera em mim, mas que, aos longos dos loucos anos, esteve escondido entre a ideia de ser veterinária, advogada, arquiteta, analista, etc... e assumi o enorme gosto por ensinar. Entrei na ESE de Setúbal, minha primeira escolha, e assumi o dom de ensinar;

- Conheci o meu (atual) marido, fomos amigos, namorados, noivos... Tivemos um namoro carregado de altos e baixos, para acompanhado por uma amizade imensa que nos fez sempre entrar em diálogo e procurar entendimento...

Tanto mais haveria para contar se decidisse continuar!
Anos loucos, mas vividos, marcados em mim e no que sou hoje.
E ficam algumas músicas que ouvia e adorava...

VENDEDORES DO PASSATEMPO "QUARTETO DE BRINCOS" (finalizado)

O nosso passatempo "Quarteto de Brincos" já terminou e temos andado a verificar as entradas.
Antes de mais quero agradecer a todos quanto participaram. Muito obrigada!!!
Um agradecimento especial às minhas 3 parceiras: foram umas queridas e tive muito prazer e estar convosco!

Tal como aconteceu no anterior passatempo de parceiras, vou anunciando os vencedores e atualizando esta página à medida que os mesmos me vão respondendo e fazendo a sua escolha entre os brincos a sorteio.

Primeiro vencedor:


Parabéns à Ana Barbosa!
Já enviei mail e vou esperar por resposta nas próximas 24h. (Até às 17h30 de domingo)

E estes são os brincos que a Ana escolheu!!! (E que mail querido e simpático me mandou!)

  
Segundo vencedor:

Parabéns à Luciana Gaspar!
Já enviei mail e vou esperar por resposta nas próximas 24h. (Até às 00h30 de segunda-feira)

Que excelentes participantes nós tivemos!
Já tenho a resposta e a Luciana escolheu estes brincos:


Terceiro vencedor:


Parabéns à Marisa Matos!
Já enviei mail e vou esperar por resposta nas próximas 24h. (Até às 02h10 de segunda-feira)

A Marisa já respondeu e escolheu os brincos "Coisinhas das Estrelas":

 
Quarto vencedor:
 

Parabéns à Rita Carmo!
Já enviei mail e vou esperar por resposta nas próximas 24h. (Até às 22h00 de segunda-feira)

Por exclusão de partes, a Rita vai receber os brincos feitos por mim.
Terei muito, muito gosto em enviá-los.
É tão bom ter quem use as nossas pecinhas!!


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

ARRUMAÇÕES DE MATERIAIS

No sábado deu-me para fazer arrumações nos materiais que uso para as minhas peças.
Colocar botões por cores, reorganizar linhas, trapilhos e fios, enrolar fitas e organizá-las, dobrar e arrumar tecidos no móvel...
Não tenho atelie, que não sou artesã, mas gosto da sensação de ter tudo pronto e arrumadinho.
E enquanto estive em arrumações, acompanhando a filhota a ver desenhos animados, não pensei em mais nada para além do colorido da vida...
Haja sempre bons momentos (simples) assim!





terça-feira, 12 de novembro de 2013

SIMÃO, SINUSITE E SMURFS

O meu rapazote está bem atacado.
Todo entupido, muitas dores de cabeça... hoje nem foi à escola. Notava-se mesmo que estava doentinho.
A sinusite é tramada... parece que a cabeça vai explodir... sei porque sofro do mesmo mal.
E custa-me tanto ver que eles herdam estas maleitas da mãe!!!
Queria só ter-lhe "passado" coisinhas boas.

Já que estou a falar nele, aproveito para mostrar uma foto de um trabalho magnífico que andou a fazer com o pai. Há tempos que queria uma casa dos smurfs e, como há muito descobriu que criar é muito mais interessante, divertido e envolvente do que "comprar", lá idealizou o que queria e no final de agosto pôs mãos à obra.
Ficou linda e já deu para muitas e muitas brincadeiras!!




Tenho tanto orgulho nestes projetos que ele idealiza e que o pai ajuda a concretizar!
(Atualmente anda a fazer umas grutas e outros cenários para os seres fantásticos com que gosta de brincar, usando esferovite e esponja que encontrou por aí!)

sábado, 9 de novembro de 2013

QUASE 2 MESES DE "ARCANUM"

Tenho andado pouco envolvida em leituras, com pouca cabeça para ler...
Não sei se terá sido essa a razão que me levou a demorar tanto tempo a ler o livro "Arcanum", de Thomas Wheeller, mas a verdade é que foi difícil envolver-me e ter aquela vontade de ler que me faz deitar mais cedo ou andar com o livro para todo o lado.

Este livro é de um género que está muito em voga nos nossos dias: histórias de ficção com seres do sobrenatural e míticos. Ainda não tinha lido nenhum do género... Não foi fácil.
Posso dizer que na primeira metade do livro desconcentrava-me com facilidade das palavras escritas, voltava atrás imensas vezes para entender o que estava a ler e para entender todo o enredo.

No centro da história encontramos diversas personagens da história, como o escritor Arthur Conan Doyle e o mágico Houdini, que estão juntas num grupo de visionários que dá nome ao livro.
Este grupo reúne-se para descobrir o assassino do fundador do "Arcanum" e acaba por ter também como missão proteger um artefacto muito poderoso e uma criatura fantástica (anjo ou ninfa) de personagens do mal.
Num enredo muito rico em descrições, diálogos e informações culturais ligadas à ficção, penso que este livro deve encantar os amantes do género... percebi isso quando o meu Simão quis ouvir algumas partes e tive de "fugir" para não ter de lhe ler toda a história e penso que será uma leitura que adorará quando for mais velho.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

PASSATEMPO COM CHEIRO A CANELA

Na minha página de facebook lancei agora mesmo um passatempo "Com cheirinho a canela".
Pois é, o prémio é dúzia de bolinhos de canela saborosos e caseiros.
O objetivo é promover a página da minha mãe, que cozinha de forma única e espetacular e sempre teve este sonho de levar a muitos as suas doçarias.
Ora aqui está uma forma e sei que todos vão gostar muito de conhecer os seus doces e sobremesas.
É só clicar na imagem e participar!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=387992081303881&set=a.367917776644645.1073741829.367650316671391&type=1&theater&notif_t=like

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

PRENDINHAS EM OUTUBRO

Tenho andado tristonha, aborrecida, desanimada...
Ando com as energias em baixo e, quando estou assim, parece que nada bate certo.
Para me animar, resolvi vir aqui deixar imagens de prendinhas que ganhei em outubro.
Pode ser que revê-las me dê mais algum ânimo!

 Prémio dos 1500 gostos da página "Suspiros de um amanhecer"

Prémio da página "People's Phone"

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

EU E TU...


Eu e tu, meu bem, não nos conhecíamos e vivíamos em mundos diferentes. 
Mal sonhávamos que os nossos caminhos se iriam cruzar e que tanto daí iria surgir...
Nestas fotos, tiradas na mesma altura, éramos crianças, tu com 8 e eu com 6 anos... mas já se notavam as diferenças e semelhanças que ainda hoje marcam o nosso caminho conjunto e têm feito dele uma estrada larga e de nós uns caminhantes eficazes e capazes de contornar pedras e pedregulhos e de parar nas horas certas para descansar.
Ambos simples, de desejos humildes e de bons valores humanos, crescemos de formas diferentes e trouxemos para a nossa união o que de melhor cada um de nós conseguiu ganhar.
Iguais na forma de encarar o amor, a saúde, a família, o dinheiro, a paz...
Iguais nas prioridades e na paixão pelas crianças e pelo que elas são e dão às nossas vidas...
Iguais no gosto pelas viagens, pelo aprender, pelo conhecer, pelo descobrir... aventureiros, coerentes, justos, amigos de cinema, teatro e museus... 
Diferentes no tamanho dos sonhos: eu com muitos e pequenos, sempre em busca de os alcançar... tu com poucos, mas grandes e bem alinhavados... Diferenças que se completam, porque eu vou em frente e puxo por ti no dia a dia e tu ajudas-me a acreditar que é possível quando vejo a luz longe demais.
Diferentes no estar com os outros: eu sorrindo a toda a hora, falando muito e com toda a gente, abrindo muito o coração e a alma... tu, reservado, restrito, seletivo... Ajudando-me a lidar com as desilusões e os pontapés cada vez com mais equilíbrio, em troca de te ensinar a gargalhar alto e a abrir as janelas do peito para quem merece.
Iguais na necessidade de amor, de carinho e ternura, no gosto pelo conforto e pela tranquilidade... diferentes na forma e facilidade de o conseguir... complementares....
Eu sou a corda sempre esticada, o quente e o frio, o sim e o não, o sempre e o nunca, o chorar e o rir... tu és o equilíbrio e o elástico, o morno, o nim, o às vezes, o sorrir ou choramingar... e eu abano e motivo e levo-te ao desequilíbrio saudável, aos riscos contidos, às aventuras programadas... e tu afagas-me no peito e estabilizas-me, ajudando-me a saborear a calma e o descanso, a beleza das estrelas ou do nascer do sol...

Eu e tu, meu bem, já nos conhecemos e continuamos diferentes, embora em mundos cada vez mais iguais.
Somos parceiros de vida, em casa, na rua, no trabalho, com os filhos, a família, os amigos e conhecidos... somos uma equipa que já não precisa de líder para funcionar e com estatutos e regulamentos tão sólidos que os olhares e os silêncios já mostram e dizem tudo por nós.
Eu e tu, meu bem, temos 2 filhos lindos e tão diferentes (mas tão iguais) quanto nós!

sábado, 2 de novembro de 2013

HALLOWEEN DA MALTA PEQUENA

Este ano os meus filhos festejaram o Halloween mais à séria.
A filhota, como ainda anda no 1.ºciclo, mascarou-se logo pela manhã e não perdeu a oportunidade de se vestir de Monster High. Ia linda! (Mas pouco assustadora, na verdade!)

Quando fui buscá-la, trouxe as suas duas melhores amigas (também mascaradas) para passar o resto da tarde cá em casa e irem pedir "Doçura ou Travessura" aqui pela urbanização.
O irmão já tinha indo no ano passado com uma amiga, mas as pessoas ainda não estão muito habituadas a esta brincadeira e ganharam poucos doces. Este ano organizaram-se todos melhor e, para ganhar direito a ir com os mais velhos e levar as amigas, a pequena lembrou-se de fazer uns avisos, que espalharam pelas caixas do correio. (E resultou!!!)


O mano chegou mais tarde da escola e terminou as combinações com as três companhias dele.
E começaram a chegar os mais velhos, que se deixaram motivar pelo entusiasmo das "pequenas" e andaram também a disfarçar-se.
E quando a noite chegou, lá foram os sete pedir doces numa alegria contagiante, com o pai-galo ou a mãe-galinha (alternadamente) a espiá-los para que nada de mal lhes acontecesse.
A verdade é que juntaram doces suficientes para encher uma caixa e foi muito divertido também para nós vê-los a viver esta aventura, ainda que com algum receio, mas fortalecidos pela confiança que tivemos neles (e vice-versa) e pela vontade de encher os sacos!


No final da voltinha pelas duas pracetas, foi tempo de jantar e todos devorarem com apetite as pizas que nós galináceos fizemos para eles!
E foi tão bom, vê-los felizes!!!!




VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Sou totalmente contra qualquer tipo de violência... física, psicológica, com crianças, entre adultos, com animais...
Não consigo conjugar o verbo amar com o bater ou violentar e não consigo entender quem o consegue fazer, quem aceita ou colabora.
Tenho instintos agressivos, como acredito que todos os seres humanos têm, que se revelam por dentro quando algo vai contra o que acredito de mais profundo. Mas tenho também uma ainda maior consciência plena da responsabilidade que todos temos de os controlar, seja de forma e a que custo for.
Não aceito quem não o sabe fazer, quem não quer, quer não consegue, quem não procura uma ajuda, um meio... é uma responsabilidade social estar atento...
http://bit.ly/1cutFu9
Clicar na foto para mais pormenores!
Conheci hoje esta campanha da revista ACTIVA através do facebook e, apesar de não ser habitual compradora de revistas, quero vê-la melhor...

Obrigada a todos os que acreditam que o amor nada tem a ver com isto e que todos merecemos o respeito de uma mão que não se levanta para nós ou de uma palavra que fica retida na boca de alguém...