domingo, 30 de junho de 2013

CERVEJA DISFARÇADA

Para quem, como eu, não gosta do sabor intenso da cevada, está no mercado uma nova cerveja "Sagres" que se bebe muito bem fresquinha, quiçá a acompanhar uma caracolada: a "Sagres Radler".

 Com mistura de sumo de fruta, principalmente limão, com apenas 2,0% de alcool, parece ser uma boa aposta para quem gosta de acompanhar a família e os amigos numa "rodada" mas dispensa aquele sabor forte na cevada.

Para quem gosta muito da sua cervejinha, não me parece que seja uma boa companhia, mas há gostos para tudo e eu já arranjei nova bebida para determinadas ocasiões. Ainda bem que um rapazinho simpático me convenceu a experimentá-la ontem, no Jumbo, dizendo "Não sabe a cerveja!"... LOLOL

sábado, 29 de junho de 2013

SARAU DE GINÁSTICA DO VITÓRIA

Ontem senti diversas vezes um arrepio na pele.
Fui ver a minha sobrinha do meio no Sarau de Ginástica do Vitória de Setúbal e fiquei encantada.
A princesinha estava alegre e bem-disposta. Da classe dela em ginástica (5-6 anos) era a mais alta e bonita. Pulava e ria enquanto não era a sua vez de fazer o exercício. Viu-nos e ficou ainda mais contente. E eu também.
Estas emoções são mesmo as que mais adoro no final do ano letivo... assistir a entregas de diplomas, teatros nas escolas, apresentações das atividades extracurriculares... demonstrações de aprendizagens que me deixam sempre emocionada, eufórica e com pele de galinha.
Quem olhar para mim e não me conhecer deve perceber, como diz o meu irmão, que "gosto mesmo destas coisas"... Fico com vontade de gritar o nome deles (filhos, sobrinhos, alunos...), de bater palmas o mais alto possível e de dizer "são os maiores!". A lágrima fica sempre no canto do olho e no coração cresce uma alegria que quase rebenta o meu peito.
Ontem fiquei assim e queria gritar: "MA-DA-LE-NA! MA-DA-LE-NA!"... mas não quis desconcentrá-la!

Para a semana vou ver a demonstração de judo do meu filhote e lá vão as emoções ficar ao rubro. E é tão bom! Parece até que o sangue se renova! E sei como estes momentos são importantes na vida deles e como vão ficar para sempre na sua memória.

E foi também bom ver o meu homem a recordar momentos destes da sua adolescência, ao ver as classes de trampolim (e outras que não sei o nome) a dar saltos e piruetas como se fossem feitos de plasticina! Ele visivelmente a ser transportado para duas décadas mais atrás e eu, novamente, arrepiada e com aquele frio na barriga de "professora orgulhosa" que sabe como estes momentos finais deixam os "mestres" tão orgulhosos dos seus alunos que esquecem tudo o que pode haver de menos bom na missão de ensinar!
Vi classes fantásticas, atletas fantásticos, esquemas fantásticos. Vi professores empenhados e alunos ainda mais... vi crianças que são um show naquilo que fazem e que me fazem apetecer saltar para dentro de um ginásio! (Logo eu!) Vi famílias inteiras fixadas nos seus "meninos" e de olhos brilhantes. E adorei tudo isto... tudo, tudo.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

"ANDAR" PELOS CÉUS

Tenho saudades de andar de avião e de tudo o que essas viagens proporcionam.
Saudades da excitação de fazer as malas e etiquetá-las com os meus dados pessoais, de bilhetes bem à vista e planos de descoberta de novos locais, deixando tudo pronto na véspera e deitando-me cedinho para acordar a tempo do chek-in.
Saudades de alguém nos vir buscar, talvez o sogro, a horas a que o sol ainda mal nasceu ou começa a aparecer no céu... de colocar bagagens na bagageira e sentir um frio na barriga de quem procura o insperado.
Saudades de entrar no aeroporto, do movimentos das gentes que vêm e vão (em negócios, prazer ou rotina anual), de filas de pessoas bem e mal-dispostas que entregam as suas malas para serem levadas para o avião.
Saudades da despedida, do "até daqui a 8 dias", da máquina fotográfica ao pescoço, do cafezinho caro antes do embarque, de estar de mãos dadas e brilho no olhar.
Saudades da chamada para o embarque, da passagem pelo detetor de metais, da entrada num local que cheira a férias e onde meninas e meninos bonitos e vestidos a rigor nos dão as boas-vindas.
Saudades de descolagem e do nó no estômago... daqueles momentos do cinto de segurança bem apertado e das indicações das hospedeiras... da televisão que baixa e dá imagens de outros cantos do mundo, do wc minúsculo que nos deixa a pensar onde irão parar os nossos "despejos, de olhar pela janela e ver as nuvens tão próximas de nós, como se de algodão se tratassem e fosse possível abraçá-las.
Saudades do carrinho do café, dos tabuleiros pequenos com comida que parece de brincar (ou será gourmet?!), de ver a beleza da terra e do mar vista do céu...
Saudades do "medo" da aterragem, da alegria do desembarque, da ansiedade das malas que passam e nenhuma parece ser a nossa, do táxi ou do metro que se apanha e da aventura que começa...


Não, não andei muitas vezes de avião. Fiz três viagens de ida e volta, duas em passeio com o meu amor e uma para acompanhar um amigo num despedida.
Mas gostei tanto, tanto! E tenho saudades. E quero muito voltar a viajar de avião, quero muito matar todas estas saudades e mais algumas que nem consigo descrever, de pequenas sensações que para alguns são banais, para outros surreais... talvez para muitos (ou poucos) sempre novas e emocionantes, como para mim.
E quero levar os meus filhos da próxima vez, que na última ainda nenhum sonhava nascer.
Quero dar-lhes o prazer de todos esses momentos, de todos os pormenores que quiserem e conseguirem guardar no peito e na memória. E hei de arranjar forma de o fazer, com ou sem crise, percorrendo muitas ou poucas milhas... porque sei que, como eu, irão adorar!

terça-feira, 25 de junho de 2013

SÓ UMAS PALAVRINHAS

Tinha de aqui passar para deixar umas palavrinhas...
Há quanto tempo não ouvia dizer que um ministro cedeu?
Há quanto tempo não sentia que uma greve assusta os grandes senhores do poder?
Há quanto tempo não pensava: já valeu a pena!

Foi um docinho que nos deram e que não solucionará a vida de muitos, mas pelo menos dá-nos a sensação de que ganhámos qualquer coisinha! (Terá sido muito ou apenas um pouco mais de respeito?!)

segunda-feira, 24 de junho de 2013

PRINCESAS FELINAS

Tenho duas gatas lindas que são umas malandrecas, mas que já fazem parte da família: a Isla e a Rosinha.
A Rosinha vive connosco desde bebé. A Isla veio cá para casa com pouco mais de um ano. As duas são amigas inseparáveis. Ou melhor, são praticamente irmãs e, como tal, têm momentos de grande brincadeira e outros de unhadas e competição.
Há anos nunca diria que um dia teria gatos... pensava até gostar mais de cães.
Tinha receio dos cheiros, dos pêlos, que fossem "traiçoeiros"...
Agora, não quero outra coisa e, sempre que estou em casa, elas fazem companhia e são duas grandes amigas minhas.

Tal como crianças pequenas, que também tive dois "bebés" quase ao mesmo tempo, fazem uns disparates. Principalmente com as unhas! Têm estragado algumas coisas, a casa tem de andar sempre a ser aspirada e limpa, mas o conforto e a amizade que se criam compensa bastante.
Já não me vejo a viver sem elas e se, fico uns dias fora de casa, as saudades apertam de verdade!
São também uma ótima companhia para os meus filhotes, que as adoram e se divertem com elas. Trocam carinhos ímpares, que vão guardar na memória para sempre.

A Isla e a Rosinha fazem parte da família e, como tal, gostam de andar atrás de mim para todo o lado cá por casa, estão sempre à espera de festas e ronronam bastante. Quando me sentem mais feliz, vêm buscar brincadeira. Quando me veem triste ou doente, não saem de perto e dão-me conforto e calor.
Adoro as minhas princesas felinas!




 


domingo, 23 de junho de 2013

UM SÁBADO DE CAMA

Ontem tive um sábado horrível.
Acordei muito abatida... no início confesso que pensei ser por não ter cá os meus filhotes, que foram uns dias para os avós do Alentejo. Não estou muito acostumada a estar sem eles, o que sei que não é muito saudável (daí insistir), por isso achei que seriam saudades e um pouco de (idiota) sentimento de culpa por estar a trabalhar nas avaliações ao fim de semana e não poder estar com eles.
Tentei trabalhar e fiz algumas coisinhas.
Até criei um passatempo para ver se me animava.
Mas a cabeça doía, o corpo tremia bastante e estar de pé, ou mesmo sentada, era um esforço enorme. Sentia tonuras e uma tensão generalizada, que nem me deixava pensar.
De manhã deitei-me para ver se melhorara. O meu enfermeiro (foi um querido o meu maridão!) fez-me uma massagem nas pernas que estavam com os músculos todos tensos. Adormeci à espera de acordarf melhor.
Almocei a custo e fiquei muito mal-disposta. Menos de uma hora no computador a tentar cumprir o meu dever e já tremia de novo.
Voltei a deitar-me. Adormeci. A dor de cabeça piorou e tomei o medicamento das enxaquecas.
Completamente às escuras e em silênio, aguardei que passasse. Senti frio e ele tapou-me. Voltei a sentir frio e voltou a tapar-me com a segunda manta. Com o termómetro viu que estava com mais de 38.ºC de febre.
Nova medicação, muita má disposição e peso na consciência de não conseguir aproveitar um dia tão bonito.
Dormi de novo até ao jantar e acordei toda encharcada. Tomei um duche tépido e rápido, que mal me aguentava de pé. Achei de novo que seria ansiedade e/ou uma quebra ou subida de tensão. Tomei o SOS do costume.
Sentada na cama, bebi um chá e comi uma torrada e como a dor de cabeça estava de volta, tomei novo medicamento para passar.
Por volta das 22h lá consegui levantar-me e, depois de falar com os meninos ao telemóvel, tentei trabalhar um pouco. E parece que consegui qualquer coisinha, mas tive de desistir mal os tremores recomeçaram.
O meu homem tomou conta de mim e envolveu-me nos seus braços na nossa caminha. Senti-me uma criança a precisar de colo e fez-me bem. Dormi e acordei hoje cedo.
Parece que estou melhor.
Ainda não me sinto totalmente bem, mas já ando de cabeça levantada e tento fazer o trabalho, intercalando com coisas da casa e visitas ao facebook.
Espero ficar bem depressa e agradecer ao sol por brilhar lá fora. Está um dia bonito e a casa arejada. Sabe bem este fresquinho.

sábado, 22 de junho de 2013

PASSATEMPO "CHINELAS POR MEDIDA"

Hoje resolvi experimentar a fazer um passatempo aqui no blogue para mimar as (poucas mas boas) pessoas que me seguem mais ou menos frequentemente.
Será um passatempo sem parceiros, mas que dar-me-á muito prazer dinamizá-lo e mimar a vencedora com um par de chinelas personalizadas e feitas por mim especialmente para ela (como a da imagem, que fiz para a minha sobrinha mais nova!).
Após saírem os resultados, a vencedora poderá escolher o número e a cor das chinelas, bem como a cor do trapilho usado e do enfeite.
Espero que gostem do passatempo e que tudo corra às mil maravilhas.
Obrigada por estarem desse lado e lerem o que escrevo!


sexta-feira, 21 de junho de 2013

SÉRIES QUE ACOMPANHO

Acho que posso dizer que não vejo muita televisão. E se ainda vejo qualquer coisinha é porque a box permite gravações e há séries que gosto de seguir. Mas gosto mesmo!
Atualmente, estas são as minha preferidas:


quarta-feira, 19 de junho de 2013

ANTESTREIA DEPRIMENTE

Há algo na vida de que tenho um medo profundo, apesar de tentar (e conseguir) não pensar nele: ficar incapaz e ser internada num hospital psiquiátrico.
Não sei se será por ter ascendentes familiares ligados a problemas destes, se apenas por causa de minha "situação crónica" ou se porque detesto rotinas demasiado rigorosas ou estar fechada muito tempo, mas tenho medo.

Ontem fui ver a antestreia do filme "Camille Claudel 1915", no Cinema Monumental em Lisboa, e vim de lá a pensar: "Ainda bem que não nasci 100 anos antes!".

Este filme, quanto a mim demasiado monótono e parado, ficando muito aquém da riqueza da história desta escultora do século XIX, famosa na altura e conhecida por ser discípula e amante de Rodin, coloca-nos a pensar sobre a forma como eram tratadas as pessoas que sofriam de perturbações psicológicas.
E, se o fizermos, conseguiremos perceber facilmente porque tem sido tão difícil mudar a mentalidade das pessoas e levá-las a encarar as doenças psiquiátricas da mesma forma que as de outras áreas do corpo humano.
Do filme destaco a interpretação de Juliette Binoche, que interpreta muitíssimo bem a personagem principal.

terça-feira, 18 de junho de 2013

DOCE DE MARCARPONE, CAFÉ E CHOCOLATE

Ontem estava mesmo a apetecer-me fazer um doce.
Ainda não tinha feito nenhum desde que a minha Bimby foi arranjada e pareceu-me uma ótima forma de terminar o dia de Greve de Professores.
Além disso, tinha 2 embalagens de queijo mascarpone já compradas há muito tempo e não tinha ovos, pelo que fiz uma busca de receitas que incluisse um dos ingredientes e não o outro. Parei no blogue da "Luisa Alexandra" e descobri uma receita que me pareceu deliciosa: "Doce de Mascarpone".

Imprimi a receita, chamei a minha chef Matilde, pegámos nos ingredientes, duplicámos a receita, fizemos as devidas adaptações e... voilá!!!!



Aqui fica a receita adaptada:

Doce de mascarpone, café e chocolate
Ingredientes:
2 embalagens de queijo mascarpone
150 gr de chocolate
1 chávena de café forte com açúcar
100 gr de bolachas de canela

Modo de Preparação:
Ralar as bolachas na Bimby, na Vel. 8. Reservar.
Colocar o chocolate no copo e triturar até ficar ralado. Juntar uma embalagem de queijo mascarpone e misturar durante 1min., na Vel. 4.
Despejar no fundo de uma taça, espalhar e calcar.
Cobrir com metade das bolachas trituradas.
Deitar a outra embalagem de queijo mascarpone na Bimby e juntar o café. Misturar durante 1 min., na Vel. 4 e despejar a mistura em cima do preparado da taça.
Cobrir com a restante bolacha triturada e levar ao frigorífico para servir fresco.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

CHINELAS PARA AS SOBRINHAS

Ontem os cinco primos foram dormir aos meus pais. Que festa deve ter sido!!!
Eu e o maridão aproveitámos para jantar sozinhos, dar um grande passeio a pé, falar, namorar...
No finalzinho da noite, aproveitando o silêncio da casa e o eco que faz estarmos sozinhos na sala a ver TV, resolvi "fazer" chinelas de verão para as minhas sobrinhas princesas, as quais já andava a planear há algum tempo.
Acho que sairam bem e hoje já lhes entreguei.
Ficaram tão queridas as duas com as chinelinhas nos pés! (Pena o tempo estar a dar para o frio!!!)
Que tal?

 As da Margarida

 As da Madalena

As das duas, prontinhas para serem entregues às princesas!

domingo, 16 de junho de 2013

UNS MIMOS PARA O NOSSO NINHO

Há já umas duas semanas que estávamos sem abajours nos candeeiros do nosso quarto pois os que tínhamos estragaram-se e já os havia tirado quando limpei. Estava à espera que me desse vontade de ir à procura, mas consciente de que não queria gastar muito dinheiro e que queria algo simples, mesmo ao nosso género. Não sou de fazer mudanças em casa. Sinto-me confortável se mantiver mais ou menos tudo no mesmo sítio e não queria fazer alterações significativas na decoração.
Em 12 anos de casamento, o nosso ninho teve apenas três decorações: a primeira, logo quando casámos, a segunda quando comprámos casa e ficámos com um quarto muito maior e a terceira, em 2008, numa fase em que precisavamos mesmo de reconstruir o nosso espaço, para mudar as energias e começar de novo.
Nessa altura, esquecemos os azuis e os brancos e escolhemos cores da terra, que dizem mais com aquilo que somos e que queríamos para nós, que nos levam a pensar em terra, em sol, nas raízes, na simplicidade do deserto, na magia do sangue e do amor.
O meu homem pintou uma barra na parede, aceitou o desafio que lhe lancei de acrescentar uns pequenos detalhes e pintou dois quadros propositadamente. Eu tratei dos cortinados e da colcha, também muito simples, bem como de forrar um banco com o mesmo tecido da colcha.
E tem estado sem mudanças desde essa altura.

Mas hoje, seguindo a necessidade de comprar os tais abajours para substituir os estragados, e tendo acordado disposta a ir às compras (o que, em mim, não acontece vulgar e naturalmente), fui ao "Espaço Casa" e saí de lá com almofadas para decorar a cama e três novos abajours, tudo em tons mais vivos do que o habitual (para reforçar a tal ideia do calor!), mas mantendo o mesmo espírito. Gosto muito desta loja e acho os seus produtos bastante em conta, de boa qualidade e com muita vivacidade e alegria.

Gastei apenas aproximadamente 23€ e vim para casa tão contente, que fiz logo as alterações e quis fotografar.
Hoje já vou dormir num ninho (ainda) mais quente e chamativo de férias e boas energias.

sábado, 15 de junho de 2013

NOVOS COPOS E PRATOS PARA AS FESTAS DE ANIVERSÁRIO

Há alguns anos que, quando há festas de aniversário dos pequenos cá em casa, usamos pratos, copos e talheres de plástico. Por várias razões, das quais destaco a segurança para os miúdos, a facilidade de limpeza e a comodidade.
No entanto, e apesar de sermos poupados quando os adquirimos, procurando os locais de venda mais baratos e fazendo as compras progressivamente, para não ser tudo no mesmo mês, a verdade é que acabamos por gastar muito dinheiro neste material e não estamos a ser amigos do ambiente.

Assim, com base nestes pensamentos, não resisti a uma promoção do Modelo que achei fantástica: cada conjunto de 4 copos (ou 4 pratos) coloridos, de plástico reutilizável, pelo preço de 1€. Pensei logo no aniversário do meu filhote, já no próximo mês, e decidi invetir 10 euros neste conjunto:


São 20 copos e 20 pratos de plástico (coloridos), que podem ser lavados facilmente, leves, que não se partem e que podemos levar para qualquer lado com facilidade. Claro que durante a festa teremos de andar mais em cima da questão para ir lavando alguns pratos, mas para os copos temos a solução ideal, que até já nos fez poupar algum material na última festa: escrever o nome de cada criança com canetas de acetato, para que use sempre o mesmo copo até ao final da festa.
Estava com algum receio que se estragassem na máquina, mas já os lavei a 50ºC e ficaram ótimos. Tenho só de me entreter a tirar alguns restinhos de cola com um algodão e álcool.

Penso que foi uma boa compra e daqui a menos de um mês já verei se resulta. Se não resultar, não gastei muito e poderei sempre usá-los em piqueniques ou no campismo.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

EXAMES NACIONAIS DO 4.ºANO

Vim da escola muito aborrecida.
Como se já não bastassem os resultados das últimas fichas de muitos dos meus alunos (que me têm deixado tristonha!), ver as pautas com os resultados dos exames nacionais de 4.ºano foi a gota de água...
Num sistema de ensino em que costumo acreditar não é suposto que mais de metade das notas sejam negativas a Português e a Matemática... Não é suposto ver tristeza no rosto de alunos, pais e professores quando os papeis são afixados, fazendo esperanças cairem por terra. Não é natural, não parece verdade, custa a reter e a perceber onde está o problema. Não consigo dizer que está nos meus colegas que lecionam 4.ºano, pois sei-os muito competentes... nem posso acreditar que metade dos alunos não tenha as capacidades médias exigidas para ir para o 5.ºano...

Os exames eram difíceis, especialmente o de Português, que exigia uma maturidade e nível de compreensão muito raros nestas idades e que não se mostraram de acordo com o que nos tem sido exigido ensinar durante quatro anos tão importantes na vida dos alunos. Mas este nível tão baixo deixa-me demasiado pensativa e apreensiva sobre o que andamos todos aqui a fazer e o que se pretende daqui para a frente.
Se pensar em termos políticos, posso dizer que este governo está a tentar mostrar que o anterior falhou com as mudanças que fez no ensino... Talvez porque estão a programar mais alterações, sem sequer refletirem que todas estas mudanças em tão poucos anos não favorecem ninguém... pelo contrário!
Fico desanimada, desiludida e sem saber muito bem que conclusões retirar, pois sei do impacto que a escola tem na vida das crianças, digam o que disserem.
Mesmo que muitos queiram apenas usá-la como "depósito" de crianças para os pais irem trabalhar, mesmo que muitos estejam desmotivados e sem boas perspetivas, mesmo que ninguém perceba que atualmente muitas crianças passam tantas (ou mais) horas na escola do que os pais no trabalho... Não posso deixar de acreditar que esta área é prioritária no país e na vida de todos e que, tal como nós pais não devemos contabilizar a quantidade de tempo com os filhos mas a qualidade (e não é esta a "desculpa" que muitos dão para não se sentirem mal ao deixá-los demasiadas horas entre escolas e atividades extra???), também acho que o certo é otimizar o tempo em que estão na escola e as capacidades de todos, abrindo as mentes e levando as crianças a pensar sobre o que aprendem, sem pressas nem pressões.

A dor e a tristeza que tinha quando cheguei a casa, só aliviaram quando sairam as notas dos tais exames de 4.ºano na escola dos meus filhos e vi os resultados do meu Simão: 4 a Português e 5 a Matemática!
Desde aí, o meu coração sorri de orgulho e de felicidade por ele, que até rebolou no chão de alegria!
Acho que foi merecido, porque sei das suas capacidades...
O mérito é também de todos os que o rodeiam (professora, pais, quiçá sistema de ensino), mas dele em primeiro lugar e em especial. Porque ele é capaz, porque o que fez no exame não foi por formatação nem estudo descomunal (nem o deixámos no apoio ao estudo como os outros! nem o obrigámos a treinar em casa!), porque continuou a brincar e a ser criança, porque encarou esta etapa como outra qualquer e assumiu o seu papel com responsabilidade, porque tem mesmo capacidades, porque é feliz... Por todas e quaisquer razões de que me possa lembrar e que venham dele próprio.
Estou tão orgulhosa dele!!!


E estou tão perdida no meio de me quererem fazer crer que todos os alunos são iguais e merecem estudos iguais, em turmas exatamente do mesmo tamanho, com currículos iguais e exigências iguais, com caminhos quase iguais, com inclusão e diferenciação fingida (porque na maioria das salas todos fazem tudo igual, com mais ou menos capacidades), porque tudo surge exatamente igual, com manuais iguais e as mesmas obras literárias, seja para uma criança com vivências sociais fantásticas, seja para miúdos que não sabiam que a lua mudava de local durante a noite...

Perdida, mas muito feliz aqui neste ninho, onde ainda posso guiar os meus filhos por caminhos diferentes, sem medo de serem como são, sem vergonhas nem vaidades...  mesmo que isso me faça sentir (às vezes) um "bicho" estranho ou de outros tempos!

segunda-feira, 10 de junho de 2013

COLOCAR OS SONOS EM DIA

Domingo e segunda foram dias de descanso para mim.
Muito caseiros, recheados de pequenas e grandes tarefas, mas a um ritmo mais lento e sem as correrias em que tenho andado nos últimos anos da minha vida.
Apesar de ter uma pasta carregada de trabalhos da escola por organizar, percebi que me fazia falta abrandar o ritmo, parar para refletir e dar descanso à minha alma.
Foram dois dias em que tratei da casa e das roupas, fiz comida com prazer (o que não andava a acontecer), coloquei mails e facebook em dia, li páginas dos dois livros (o de cabeceira e o ebook), vi os últimos episódios gravados das minhas séries favoritas ("Castle", "Anatomia de Grey", "Era uma vez", "Mentes criminosas"), estive com os meus filhos de forma muito descontraída (e eles sem TPC, o que foi YES!!!), vi com eles a "Lagoa Azul", enquanto fazia um colar com croché e corrente prateada, decorei (com o marido e a filhota) a fita de finalista do Simão, bebi cafezinho no estabelecimento do bairro... e dormi bastante.
Não dormi muitas horas de seguida, até porque esta noite foi passada com pesadelos, mas fiz muitas sestas e em diversos locais da casa. Foram 2 noites (mais ou menos) normais e muitas sestas durante o dia, principalmente hoje.
Sinto as baterias recarregadas, apesar de continuar a precisar desta noite bem dormida e uma paz interior que me fazia falta.
Amanhã logo começo a trabalhar mais, pois renderá bem melhor assim. E os miúdos também me sentirão mais tranquila, o que melhorará toda a semana.

E saber que os meus pais estão muito felizes neste momento porque estes seus dois dias foram fantásticos é como que a cereja no topo do bolo... rejuvenesço de paz e luz, cresço em felicidade.
Só posso desejar para mim e para todos:

domingo, 9 de junho de 2013

SIMÃO NUMA AVENTURA SAMURAI

O meu filhote judoca ontem participou numa "Aventura Samurai", organizada pelo Clube de Judo do Barreiro.
O pai foi com ele e acompanhou toda a atividade, que começou a bordo do barco "Évora", que partiu do cais de Setúbal.
O barco navegou pelo rio Sado até Troia, perto de onde atracou.
Os judocas passaram para um pequeno bote e foram até à praia, onde realizaram jogos, meditaram, fizeram exercício físico e praticaram judo, aproveitando o contacto direto com a natureza.






Depois de uma manhã em cheio, voltaram ao barco, onde almoçaram com os colegas e familiares, aproveitando para apreciar a vista do rio e foram cumprimentados pela família dos golfinhos do Sado.

Foi uma manhã muito gratificante para o meu filhote, que veio mais feliz e de bem com a vida.
Que bom que é sabê-lo assim!

sábado, 8 de junho de 2013

FORMAÇÃO E MOMENTOS PARA MIM

Nas duas últimas quartas-feiras participei numa ação de formação promovida pelo Agrupamento de Escolas Fragata do Tejo, onde trabalho, com o tema "Sentimento de Si".
Nesta formação, dinamizada pela psicóloga que connosco trabalha, a Dra. Sandra Santos, falámos muito sobre autoestima, autoconfiança e assertividade, procurando entender de que forma a nossa vida pessoal e profissional, quase sempre "condicionada" pelo tempo, pode ser mais saudável e como a relação com os outros pode ganhar com o aumento destas três características.

Como já fiz (e vou continuar a fazer) psicoterapia, posso dizer que estas cinco horas de formação quase funcionaram como uma "terapia de grupo", onde professores de várias áreas e ciclos puderam colocar dúvidas, falar sobre si e as suas vivências, dar exemplos e opiniões, partilhar estratégias e participar em dinâmicas que nos confrontaram com o "eu" e o "tu", à procura de melhors relações.

Gostei bastante da formação e senti um real investimento de tempo, pois aprendi e refleti, traduzindo-se aqueles momentos num aumento da minha bagagem de seguranças, que às vezes está um pouco mal abastecida.
Para além de tudo o que me ofereceu, esta formação estimulou em mim a vontade de "me mimar" mais, de tirar pequenos momentos diários para mim, para fazer o que gosto e não é obrigatório, para perceber que também mereço e que não preciso sentir-me culpada por isso. Esta tem sido, na realidade, um dos grandes desafios dos dois últimos anos: pensar em mim sem culpas nem medos, aprendendo a ser assertiva e estabelecer relações mais saudáveis. E este foi mais um passo na direção certa.

E gostaria de deixar registado um desses momentos só meus.
Entre as aulas e a formação, tirei uma hora e pouco só para mim... Fui até à praia ver a água, sentir o cheiro da maresia e ouvir o som das pequenas ondas, num local onde o mar se junta com o rio Tejo, acompanhada de um café e uma boa leitura, de pé descalço na areia e permitindo-me estar em silêncio...


sexta-feira, 7 de junho de 2013

AINDA O (OUTRO) FIM DE SEMANA

A partir deste momento, estou oficialmente de fim de semana prolongado.
Mas, ao contrário da semana passada, vou ficar aqui pela zona e fazer atividades mais calmas e culturais.
O passado fim de semana ainda brilha no meu coração, com toda a calma e tranquilidade que me ofereceu, com memórias de bons momentos, de ritmos mais brandos e de convívio saudável...
Descansei, diverti-me e estive em contacto com a natureza, passando 2 noites no LANDSHAUSE, um Parque de Campismo só com Bungalows, perto da Nazaré.
Foi a nossa primeira vez neste tipo de alojamento e posso dizer que fiquei fã. Permite estar com a natureza como quando acampamos, sem termos de arranjar todos os materiais próprios para quem usa tenda, com a comodidade de ter wc próprio.


O Landshause está localizado no pinhal de Leiria e tem atrativos muito interessantes, para adultos e crianças.
Tem piscina, parque infantil, restaurante, atividades radicais (como escalada ou slide), salão de festas, bar, insufláveis, animais e horta, muitos espaços verdes, possibilidade de aluguer de bicicletas e outros equipamentos...
Fica a poucos kms da Nazaré e localizado em bom local para visitar a Marinha Grande, a Batalha, Leiria, Fátima, entre outros locais turísticos. Nós fomos com essa ideia, mas estávamos tão bem no parque que pouco saimos de lá.
Os miúdos aproveitaram a piscina, o parque, andaram de patins, jogaram matraquilhos e fizeram amigos.
Nós descansámos muito e namorámos também.
Fomos aproveitando um promoção do VamosPoupar. e conseguimos o alojamento para os 4 (em T2), durante 2 noites, incluindo um jantar com música ao vivo, por 100€.


Que bem nos soube!!!

quinta-feira, 6 de junho de 2013

ONDE ESTÁ A FORÇA DA FÉ E DA ORAÇÃO?

Estou de coração partido, esmagado, retorcido, escorraçado...
A minha fé há uns meses que não é a mesma. E hoje fiquei com mais dúvidas ainda se haverá realmente algo ou alguém no "Céu" a proteger-nos... E, se há, qual o porquê de acontecerem algumas injustiças tão erradamente demolidoras a pessoas que não merecem? Será justo que uns sigam tão antecipadamente à nossa frente para que aprendamos a dar valor ao que temos à nossa volta?

Há dias que não vinha à internet como de costume e hoje lá deparei com esta notícia tão triste como revoltante, do falecimento do "nosso" Rodrigo... Nem sei se irão sair algumas palavras de jeito deste teclado, que a cabeça já nem consegue pensar só de imaginar a dor que deve sentir uma mãe que perde um filho... E a força que esta criança teve durante toda a sua curta vida ao encarar de frente esta malvada doença que acaba por exterminar tudo à nossa volta!
Não consigo ficar indiferente... revoltar-me e deixar sair a dor aguda da injustiça através das lágrimas que caem de meus olhos tão cansados de ver outras (mais pequenas) injustiças no meu quotidiano desta semana... Não consigo entender o que há a aprender quando (até) a esperança acaba... quando (nem) o poder de milhares de pessoas em oração consegue salvar este ser indefeso cujo maior pecado deve ter sido uma birra entre quimioterapias ou um xixi no chão num dia de extremo cansaço.

A vida é injusta... a morte também. Ou talvez mais ainda.
O Céu decerto brilha melhor desde ontem, mas a razão não é de todo para aceitar sem indignação, tristeza, dúvida, revolta, solidão...

Só me resta um (pequeníssimo) conforto em tão triste notícia: muito do que foi feito pelo Rodrigo em vida
irá beneficiar outras pessoas e, quiçá, salvar outras crianças... E se for este o único consolo, terei (ou teremos) de me agarrar a ele para não começar a acreditar que nada vale a pena...

quarta-feira, 5 de junho de 2013

EU E O BITSTRIPS

Aqui por casa a malta pequena anda numa de "Bitstrips"...
A loucura entrou pelas mãos dos coleguinhas de escola do Simão, que lhe enviaram convites pelo facebook.
Foi ganhando adeptos nos membros de família mais jovem e já começou a contagiar os mais crescidos.
Eu entrei na onda e na segunda-feira foi assim que me despedi do facebook:

 Eu a despedir-me do facebook...

 
A Meo Box não se anda a portar nada bem! Não me tem deixado aceder às minhas séries de eleição! Que saudadinhas!

Ah, pois é!!! Tinha de criar uma personagem igualzinha a mim!
A Matilde diz que há roupas mais giras e tenho de procurar...
A propósito, a Meo Box parece que já funciona. Veremos se aguenta!

terça-feira, 4 de junho de 2013

OUTRO BRAÇO AVARIADO...

Não sei se é "bruxedo" ou alguma espécie de castigo, mas nos últimos meses tem sido um não parar de avarias no meu organismo. Desde janeiro que não me largam os fungos e companhias, que surgem de todos os lados e se instalam de forma difícil de resolver.

E à parte dos fungos, há ainda os meus braços a avariar.
Ainda mal me refiz do arranjo do esquerdo, já o direito esteve avariado ao ponto de ser hospitalizado. Dois dias completos e uma noite de internamento, que só terminaram há menos de uma hora e que nos custaram tanto como a avaria do esquerdo.
Se bem que já algumas vezes tinha mostrado um cansaço excessivo, tudo começou à séria no domingo ao final da manhã. Depois de se ter portado lindamente substituindo o braço direito do meu homem numa viagem de mais de 160 kms e de ter permitido que tivessemos um fim de semana bestial, começou a dar sinais de grande cansaço na volta para casa. E foi perdendo as forças, adoencendo cada vez mais, até que um ataque dos grandes o fez parar e ir para tratamento urgente.
Tenho estado sem ele, sofrendo os ajustes de viver sem um braço direito (o que vale é que tenho próteses!!!), e esperando o diagnóstico, o tratamento e a conta do hospital. E tenho sofrido com isso, por dentro e na conta do bcp.

Hoje já fomos buscá-lo e o meu homem, meu companheiro de sempre e (Deus e ele queiram) para sempre, até lhe deu um banho e mo trouxe com um olhar novo. Amanhã já terei ambos os braços e uma velinha acesa para que não se varie mais parte nenhuma de mim.

Meu querido Daewoo Matiz!!!




sábado, 1 de junho de 2013

LIVROS DE MAIO

Ao longo do mês de maio, andei de novo a tentar não gastar muito dinheiro em livros, até porque a "coisa está preta", mas arranjei novas leituras a bons preços, que irão tornar o meu verão muito mais interessante.

No dia 13 chegou cá a casa o primeiro dos livros do mês: "Reflexo perdido", de Marta Carvalo.
Chegou-me através do Winkingbooks, por isso não paguei nada por ele. Quando acabar de lê-lo, usá-lo-ei para conseguir pedir novas leituras, uma vez que ficará disponível no meu inventário.
Preço: 10,70€ (Wook)
Gastei: 0€
Saldo: +10,70€

No dia 16 chegaram mais dois livros novos para a minha biblioteca: "The Walking Dead - A Ascensão do Governador", de Robert Kirkman, que ganhei num passatempo fantástico da página MAGAZINE.HD e "O Livro do Amanhã", de Cecelia Ahern, que comprei no site da Editorial Presença, numa boa promoção que me chegou por e-mail.
Contas feitas deste dia (respetivamente):
Preço: 17,70€ (Fnac)
Gastei: 5,25€ (portes de envio depois de ganhar o passatempo)
Poupei: 12,45€
Saldo: +23,15€

Preço: 15,90€ (Wook)
Gastei: 9,50€
Poupei: 6,40€
Saldo: +29,55€

No dia 17 chegou um novo livro da Winkingbooks: "O domador de almas", de Ione França. Novamente a preço zero, gentilmente enviado por uma "virtual colega de leituras", está na minha estante à espera da sua oportunidade e depois voltará a seguir viagem, porque as histórias são mesmo uma caminhada...
Preço: 3,50€ (Só o encontrei à venda num site de livros usados e era este o preço que pediam)
Gastei: 0€
Saldo: +32,55€

No dia 18 recebi um mail que adorei, pois vinha acompanhado de um livro. Num formato novo, é verdade, mas é sempre um livro e com uma história que desde cedo me prendeu: o ebook "O homem que amava demais", de Elisabete Cruz. Descarreguei-o no portátil e começou a fazer delícias aos bocadinhos livres das horas do almoço.
Ganhei este livro através do blogue "A Wonderful Word", ao qual estou muito agradecida. Um abraço bem grande de "obrigada!".

Saldo: +32,55€

No dia 22 o carteiro veio carregadinho!!!
Trouxe um livro que ganhei num concurso da página de facebook do JB Cash and Carry e que traz duas obras de Patricia Highsmith: "O grito do mocho" e "A cela de vidro". Nunca li nenhuma obra desta autora, mas fiquei com muita vontade. Que férias ricas em literatura que eu vou ter!
Além desde bi-livro (lol), chegaram ainda outros dois, que comprei num leilão da página Atelier Izzy:
"Herança de vergonha", de Nora Roberts e "Arcanum", de Thomas Wheeler. São os dois usados, mas em excelente estado de conservação, o que faz com que tenha sido um ótimo negócio.
Vamos às contas do dia (respetivamente):
Preço: 10,50€ (aprox. no site da editora) + 17,90€ (Wook) + 18,85€ (Fnac) =  47,25€
Gastei: 0€ + 8,50€ + 6,50€ = 15€
Poupei: 32,25€
Saldo: +61,80€

No sábado, dia 25, como já atrás referi, fui à Feira do Livro e trouxe 3 novas companhias. Não resisti!!!
Assim vieram comigo:
"O pequeno incendiário", de E.S. Tagino; "Caídos da mesma árvore", de Carlos Porfírio; "Quando o papá voltar", de Toni Maguire.


No total gastei: 5€ + 5€ + 8,90€ = 18,90€
Gastaria (preços Wook): 17,91€ + 17,07€ + 8,90€ = 43,88€
Poupei: 24,98€                         Saldo: +86,78€


No final do mês, nos dias 29 e 30, recebi três livros emprestados, que serão leituras a preço zero, dois deles através da Winkingbooks e outro através de um amigo virtual:
"Flashback: Uma história da vida real", de Artur Agostinho; "As filhas da princesa Sultana", de Jean Sasson; "21.12", de Dustin Thomason.


Gastaria (preços Wook): 16,50€ + 3€ + 16,11€ = 35,61€
Saldo: +122,39€ e fiquei com 14 livros novos!!!