terça-feira, 30 de abril de 2013

EU E OS LIVROS DE ABRIL

Ora bem, chegou a hora de mostrar os meus livros de abril e fazer contas à vida...
Quanto gastei?
Quanto poupei?
O que tenho para ler?

O primeiro livro: "Pai, vem me ver...", de Nuno Vilaranda e Patrícia Mendes, ganho através de um passatempo do blog "O tempo entre os meus livros", graças à gentileza e colaboração da Chiado Editora.

Preço: 14,00€
Pago: 0€
Saldo: + 14,00€
Valor total do mês: poupei 14€




Os segundos livros a chegarem foram comprados online do facebook.
Consegui os dois por 6,50€ (com portes de envio incluídos) e chegaram-me em ótimo estado.
São ambos de Stephen King e editados pela Bertrand Editora: "A Chamada da Morte" (de 2006) e "O Retrato de Rose Madder" (2008).
 


Preço:  17,10€ + 19,90€ = 37,00€
Pago: 6,5€
Saldo: +30,50€
Valor total do mês: poupei 44,50€


Há sempre uns leilões no facebook que me deixam alerta.
Conseguem-se preços muito simpáticos por peças (ou livros, neste caso) que nos fazem falta a nós e que estão a empatar a casa de alguém, sejam novos ou por estrear.
E se a minha visão da literatura é tão vasta quando nobre e simples, os leilões são uma forma bem interessante (e barata) de conseguir aumentar a biblioteca caseira, tanto em quantidade como em qualidade, por isso cá fica mais um que entrou nestas bandas este mês: "Fica comigo esta noite", de Inês Pedrosa.
Preço: 11,90€
Pago: 3€
Saldo: +8,90€
Valor total do mês: poupei 53,40€


No dia 11, chegaram-me a casa mais 2 livros comprados num leilão na internet:  "A Ponte para a
Eternidade", de Richard Bach, e "Sem medo de viver", de Zibia Gasparetto. São dois clássicos que há muito queria ler. Adquiri-os com muito gosto e estão ambos na "lista de espera" de leituras.
Começa a parecer-me que este mês irei juntar uma coleção que me dará para vários anos. O objetivo era não comprar e ler muito, mas tudo se transformou do avesso e pouco tempo tive para ler, já que foi um mês super cansativo e recheado de coisas e coisinhas para resolver.

Preços: 16€ + 8,90€ = 24,90€
Pago: 7,5€
Saldo: +17,40€
Valor total do mês: poupei 70,80€


Este mês fiz algo inédito em aquisição de livros: comprei um, que por acaso há muito que queria ler, diretamente à escritora. Vi um comentário numa das páginas que sigo a dizer que o novo livro "O funeral da nossa mãe" estava disponível por um preço muito acessível (6,99€ já com portes incluídos) e a perguntar se alguém estaria interessado em adquiri-lo. Como já tinha lido a sinopse e pareceu mesmo interessantes, deixei comentário a mostrar-me interessada.Como resposta, obtive o link da própria escritora, de nacionalidade portuguesa, para que lhe mandasse mensagem privada a confirmar intenção de compra.
E foi tudo muito rápido. A escritora Célia Correia Loureiro é uma simpatia de pessoa e está pessoalmente a vender exemplares dos seus livros pelo preço referido, pois precisa mesmo de o fazer. Quer pela nobre causa de vender a sua própria obra, quer porque já andava interessada, não consegui resistir.
Combinámos pessoalmente (por mensagem) os detalhes da venda e o livro no dia 16 a minha casa com uma dedicatória muito especial e deixou em mim uma enorme vontade de pegar logo nele e começar a ler. Que estiver interessado como eu, clique no link da autora (no seu nome) e mostre interesse, pois continua "de pé" o negócio.

Preços: 17,00€
Pago: 7,0€
Saldo: +10€
Valor total do mês: poupei 80,80€

domingo, 28 de abril de 2013

CAPITÃES DA AREIA

Este mês tem sido difícil manter-me concentrada em qualquer leitura que não seja documentos legais e
profissionais (por ter tanta coisa pendente e pouco tempo para gerir) ou trabalhos dos alunos (que por acaso andam já a escrever bem melhor). Por isso mesmo, e não por não estar a gostar, há mais de um mês que andava a ler o livro "Capitães da Areia", de Jorge Amado.
Na verdade, na última semana também os meus filhos têm acompanhado parte da minha leitura, o que me  incentivou a deitar mais cedo e pegar no livro mais vezes, pois ambos gostaram de ir conhecendo a vida e as aventuras das personagens, todas elas crianças pobres do Brasil a viverem à margem da sociedade.
Nesta obra, Jorge Amado mostra-nos, através da magia das suas palavras, um lado escuro e duro da vida brasileira, representado por um grupo de mais de cem crianças que vivem como adultos, sozinhos numa casa de praia, sobrevivendo de roubos, trafulhices e outros delitos.
Pedro Bala, chefe dos "Capitães da Areia", é uma personagem fantástica que, apesar da situação em que vive, nos mostra como é possível manter a lealdade, o amor, a coragem e o companheirismo, sempre defendendo os seus amigos. Além dele, surgem outras personagens importantes: o Professor, o Sem Pernas, o Boa Vida, o Gato, o Pirulito e a Dora, única rapariga que consegue entrar no grupo e sobre a qual se desenrolam momentos muito emocionantes da história.
Fiquei encantada com a história e a escrita...Ganhei curiosidade em ver o filme produzido em 2011 com base neste livro e que só descobri que existia quando andava à procura de imagens da telenovela com o mesmo nome, em tempos exibida pela RTP.
E aqui vos deixo uma pequena apresentação do mesmo...

sábado, 27 de abril de 2013

PREGUIÇA E COISAS DE "GAJA"

Hoje tenho andado com uma preguiça!!!
Nem pareço eu... não me apetecia fazer nada e andei todo o dia de pijama.
De manhã, estive na caminha até mais tarde, lendo e partilhando a história do meu livro com os filhotes.
Mas antes de almoço tive de ganhar alguma energia para dar uma arrumação na casa e colocar as roupas passadas nas respetivas gavetas.
A tarde foi passada na lanzeira, de um lado para o outro e nem consegui ler porque mal começava uma linha já estava a trocar as palavras. Ainda dormi uma sestinha.
Mas depois do lanche tive direito a uma sessão de manicure e maquilhagem maravilhosa, sem sair de casa.
A minha Matilduxa lá foi buscar os "nossos" produtos e esteve a tratar de mim:
- água de rosas e creme nos pés;
- unhas pintadas;
- maquilhagem ao seu jeito e gosto (só teve medo de usar o rímel e o lápis);
- sessão fotográfica para terminar.

Sempre agradável estes finais de tarde, não?

A minha foto preferida da sessão de hoje. Que tal?

ATÉ QUE ENFIM....

A declaração de IRS 2012 está entregue!
Fazemos sempre cá em casa, pela internet, e costumamos ter tudo feito nos primeiros dias de abril e tem sido sempre simples, tal como a vida que vivemos.
Mas este ano surgiram umas dúvidas e quisemos esclarecer todas antes de submeter.
Agora já está cumprido outro dos objetivos de abril.
Que está quase a terminar, felizmente!!!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

O NOVO PROJETO TRND E O MEU CABELO

Quem me conhece pessoalmente ou acompanha este blog sabe que, em janeiro, fiz um corte radical no cabelo, passado do médio para o muito curto. Também lhe dei uma nova cor e tenho estado muito satisfeita com os resultados. Ter o cabelo curto é ótimo e muito mais fácil de o manter em ordem e hidratado e se foi bom no inverno, imagino no verão. (Parece que me vejo já a sair duma piscina ou do mar e ser só passar com a toalha e com os dedos e o cabelo ficar perfeito e fresquinho!) No entanto, o cabelo curto tem uma desvantagem para pessoas que, como eu, conseguem sempre pensar primeiro em tudo e só depois em si: é precisa cortar mais frequentemente para manter o corte.
Ora eu ainda não o cortei desde o dia 2 de janeiro e à velocidade que o meu cabelo cresce, imagino quantos centímetros terá já a mais.
Isto tudo porque hoje decidi que cortá-lo não passa de amanhã e que vou deixar de o pintar por uns tempos, só para ver (por curiosidade) se os brancos já são muitos e como me fica o "grisalho". Depois devo voltar a pintar, pois encaro isto como uma experiência.
 E como gosto de sentir o cabelo saudável, nada melhor depois de cortá-lo do que experimentar uma nova gama de produtos de cuidados para cabelos, de forma a deixá-lo bem liso, macio, hidratado e brilhante.

Por esta razão, increvi-me no novo projeto TRDN da L'Oreal: gama Elvive Liso Keratina
Este projeto pretende que experimentemos uma gama de produtos que penso serem ideias para o meu cabelo.
Estou com esperança de ser selecionada, pois penso que deve ser importante ter alguém de cabelo curto a participar, mas veremos.
No entanto, enquanto espero, deixo-vos algumas informações sobre esta gama de produtos:

Elvive Liso Keratina [MK]
É a nova gama de produtos Elvive com Micro Keratina [MK], que deixa o cabelo liso fibra a fibra. Fica saudábel, leve, solto e suave. Composta por 3 produtos, esta gama promete corrigir as micro irregularidades que não vemos, deixando o nosso cabelo liso, muito bonito, natural e solto, com movimento. Esta gama tem como imagem de marca a modelo húngara Barbara Palvin.


Estes produtos poderão encontrar-se à venda por um preço relativamente acessível, se os resultados forem compensadores, o que acredito que sim:
Shampoo – 3,89€*
Amaciador – 3,89€*
Máscara – 6,99€*
*sujeito a modificações segundo o livre critério do distribuidor.

Mas não há como experimentar para ter a certeza e, se for selecionada, pretendo mostrar-vos semanalmente o aspeto do meu cabelo. Veremos se a minha candidatura terá a sorte de ficar entre as 1000 selecionadas.
 

P.S. No último projeto TRDN em que me inscrevi a minha candidatura não foi aceite. Espero que nesta o "resultado" seja diferente!

quarta-feira, 24 de abril de 2013

SEM PALAVRAS...

Às vezes acho que sou mesmo uma pessoa desinteressante e sem nada para dizer!
Tanto que gosto de palavras e de com elas escrever ou falar, mas parece que nos últimos tempos (semanas, meses ou sei lá) parece que não há quem queira ouvir (ou tenha tempo e/ou paciência!).
Isto faz-me questionar se não serei apenas mais uma daquelas pessoas vulgares e igual a tantas outras, que muitas vezes digo ter orgulho de não ser (quando sinto que tenho uma personalidade forte e muito minha).
Há dias em que me sinto uma "jovem" de 35 anos bem diferente das que conheço da minha idade. Que se interessa menos por futilidades e mais por cultura, que prefere que os filhos brinquem diariamente do que façam muito trabalhos de casa, que mete a mão na massa na cozinha e transforma um pedaço de pouco num bocado bom de muito, que organiza o tempo sem se deixar dominar por ele, que prefere não ter a casa imaculadamente limpa mas sentir o carinho das gatas, que tem como essencial o que muitos acham desnecessário (e vice-versa), que prefere ter aqueles cognomes todos que me dão na escola (minha ou dos filhos) se reclamo do que alinhar em algo que não é para o bem das crianças...
Outros dias, acho que isto é diferente da maioria, mas errado... Aí, questiono-me e reflito, coloco os pontos nos i's e acerto o caminho (normalmente apenas com mínimos desvios).
Mas ultimamente começo a achar o contrário... que sou é igual a toda a gente e que nada do que digo pode interessar ou fazer alguém parar para ler. Questiono a forma como escrevo e falo... Aceito que falo mal, não sei expressar-me nem dar discursos, só sei fazer-me entender pelos miúdos, perco a coragem de enfrentar as pessoas e fico com conversas entaladas a remoer-me por dentro. Mas custa aceitar que também escrevo mal... ou que não escrevo nada que falha a pena ser lido... pois a palavra escrita é aquela que me mantém com sonhos mais profundos.
Não sei... mas normalmente não tenho muita gente a ouvir-me, nem a ler-me!! E fico triste e sem palavras!

terça-feira, 23 de abril de 2013

APERTADINHA ENTRE ELES

Sei que é mau hábito, mas adoro estar deitadinha do meio dos meus filhotes!
E hoje estou assim...
Viemos juntos para a cama, numa de mimos e atenções. Começámos com as "historinhas" como sempre gostaram de chamar aos livros que juntos devoram com a mãe como leitora preferencial. Desta vez só deu para ler uma história, que o cansaço era muito e foram adormecendo.
Primeiro ela... respiração mais profunda e olhinhos a fechar.
Depois ele, que esteve à espera do "final feliz" e logo cedeu.
O calor dos dois, o cheirinho dos dois, o suave toque da pele de cada um, a respiração junto ao meus ouvidos e a sensação de que nada pode correr mal se os tenho aqui.
São crianças, são felizes e amadas... e adoram quando me deixo de protocolos e regras e os deixo adormecer assim quentinhos e abraçadinhos a mim!
Tão bom!!!!!!

P.S. Ah!!! E não nego que também eu gosto de estar deitadinha no meio dos meus pais. Lembro-me bem da última vez que o fiz, há uns meses atrás, por ter pedido carinho sem vergonhas e como logo, logo recuperei, me sentindo amada. Foi fantástico!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

SOLIDARIEDADE

A vida está difícil, mesmo!
Vejo o desânimo em muitas caras, a falta de esperança nas ações e nas palavras daqui e dali.
Parece que não apetece, que nada se consegue nem nenhum luz se vislumbra no futuro.
Queiramos ou não, estejamos ou não a sofrer muito ou pouco com a crise que se sente em Portugal, a verdade é que nos deixamos muitas vezes contagiar pelas notícias de desemprego, de doenças, de cortes... Mesmo que estejamos a conseguir manter algum equilíbro, ainda que mesmo em jeito de equilibrista, parece que não há lado para onde se olhe que não tenha desgraça e pessoas a precisar de ajuda.

Apaixonada como sou pela net, nunca tinha visto tanta gente a vender artigos em segunda-mão para tentar minimizar os cortes económicos ou uma situação de desemprego ou emprego precário, para conseguir pagar as contas, para que não falte o que é essencial à sua família. Surgiram bons negócios para quem precisa comprar, descobriram-se imensos artesãos, espalha-se palavra quando alguém tem um cantinho onde tenta fazer uns "trocos" para sobreviver numa fase tão difícil assim.

Mas o que mais me assusta no meio de tantas reduções e diminuição de regalias é a força com que atacam as doenças, que não escolhem idades nem meios sociais, que aparecem sempre quando menos se espera, que atacam sem dó nem piedade e que agravam a situação de quem as vive, deixando, muitas vezes, famílias inteiras em sofrimento e em busca de novas soluções. Fico aflita e assustada, com medo do que me pode bater à porta e de não ter força para o aguentar. Fico em pânico se relaciono a palavra doença com a palavras filhos e nem quero imaginar-me a passar por momentos como a mãe do Rodrigo, do Rúben e de tantas outras crianças que sofrem, em casa ou nos hospitais, porque alguma malvada doença as atacou e as impede de brincar livremente e de crescer como os coleguinhas da sua idade. Não consigo imaginar tamanha dor... não consigo imaginar a tristeza dos pais... não consigo convencer-me totalmente de que é assim e que pode acontecer sem mais nem menos... e não consigo ficar parada, indiferente, de fora.

Por isso, agradeço aos Céus que, mesmo em fases difíceis da vida (ou muitas vezes por isso mesmo), as pessoas continuem a mostrar-se solidárias umas com as outras, a apoiar quem precisa, mesmo que não se conheça, só porque se quer ajudar, se quer dar um bocadinho de nós.

Eu sou por natureza uma pessoa solidária e no sábado, ao entrar na Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha, ao ver a forma como as pessoas se deixaram contagiar pela iniciativa de outras como nós, ao participar num ambiente de solidariedade pura e desinteressada, senti o meu coração aquecer muito e o acreditar trouxe uma lágrima ao meu coração.
Muitos e muitos passaram, como nós os 4 cá de casa, pelo "Todos por um" para ajudar o Rodrigo... muita gente ofereceu frutos do seu trabalho para esta causa maior, muitos se disponibilizaram para ajudar as grandes bloggers nesta iniciativa... havia tanto por onde escolher e tudo dado com amor. Grandes marcas e personalidades, pequenas artesãs, particulares que foram oferecendo o que podiam e sabiam fazer.. Com amor ao Rodrigo, com amor à vida, em solidariedade com esta criança e esta mãe, juntando migalhas de todos os lados... aí, eu senti a tal luz que acho que nos falta no dia a dia. Uma luz de amor e vida, de esperança e união.
Nós não estivemos por lá muito tempo, mas viemos mais cheios de tudo o que é bom, sem termos feito assim nada de verdadeiramente extraordinário. Comprámos um livro para o Simão, que adorará ser por ser do MJ, uma blusinha de verão para a Matilde, uns mimos artesanais... Ouvimos a tuna e contribuímos... Quis dar sangue, mas não pude por ter um problema sanguíneo congénito, e essa foi a minha grande frustração, pois queria ajudar mais e melhor. Circulámos e vimos sorrisos. Escrevemos no mural umas palavrinhas de incentivo. Saímos de lá mais ricos em tudo o que esta vida tem de bom e com a tal luz a abrir-nos caminho.

E perante os novos casos que diariamente me caem em mãos, bastando abrir o computador, só posso continuar a ajudar os outros casos dando o meu humilde contributo, abrindo os braços e deixando palavras doces, agradecendo por não ser eu a precisar de pedir ajuda, não que fosse orgulhosa ao ponto de não o conseguir fazer, mas porque, felizmente, a minha vida é linda e maravilhosa quando comparada com tantas outras... e só posso agradecer e seguir sempre em frente, a ganhar luz duns lados e a espalhá-la por outros.

domingo, 21 de abril de 2013

PRIMEIROS GELADOS

Foi na zona de São Julião da Barra, a admirar o mar e a sentir a energia do sol a recarregar-nos baterias, que nós os quatro comemos os primeiros gelados do ano.
E por maior que seja o catálogo da "OLÁ", toda a minha malta tem especial gosto pelo Magnum, nas suas diversas (e saborosas) variedades. Seja branco, de amêndoas, duplo, solero ou das novas coleções, fazemos um quarteto adepto deste amigo doce e fresquinho que nos traz memórias de férias, de dias compridos e de descontração.


Foi bom comer o primeiro gelado do ano com os meus 3 amores!!!

sexta-feira, 19 de abril de 2013

SEMANA DE DESÂNIMO PROFISSIONAL

De vez em quando surgem estas semanas, que arrasam comigo por completo.
Não sei se foi do sol ter aparecido e despartado as hormonas responsáveis pela desconcentração, pela preguiça, pela vontade de conversar, pelo riso e pela brincadeira (haja felicidade nas crianças!!!), mas a verdade é que ensinar e consolidar aprendizagens tem sido uma tarefa bem difícil esta semana.
Os miúdos andaram completamente alheios à necessidade de se agarrarem aos livros e de se empenharem... Aproveitaram todas as oportunidades para testar os meus limites... Lembraram-se de dar respostas muito alucinantes a questões sobre conteúdos que pensei que estavam adquiridas... Motivaram-se excessivamente por intervalos, almoços e afins e diminutamente por qualquer atividade de qualquer área...
E eu, na labuta diária de querer que aprendam e que gostem da escola (compreenda-se: aulas), experimentei todas e quaisquer estratégias que me lembrei para prender a sua atenção e envolvê-los (quer dizer, o pino acho que não fiz!!)... sem grandes resultados.
E vi, nas carinhas de 4 ou 5, o sufoco de não terem sido atingidos pelo mesmo desenvolvimento hormonal e de também não compreenderem o que se estava a passar com os outros. O que deixou, ao mesmo tempo, presa porque tinha plateia e angustiada porque aqueles, àquele ritmo, iriam também acabar por ganhar sono ou vontade de ficar em casa...
Ora bolas!!!! Não é fácil ensinar, nem pensar. Sei-o desde que, na flor dos meus 21 anos, em 1999, comecei a trabalhar... Os miúdos estão cada vez mais difíceis de se deixar envolver. Percebo-o mais fortemente em cada ano que passa... Os programas estão constantemente a ser mudados e exigem-se conhecimentos e competências que a maturidade dos 6 aos 9 anos não alcança (apesar de muita gente continuar a achar que "antigamente" é que se aprendia muito)...
Mas é tão bom trocar conhecimentos com os nossos meninos!!!! É tão bom vê-los crescer em sabedoria, responsabilidade, maturidade, postura... É tão fascinantes ter 40 olhinhos postos em nós, ou no quadro interativo, ou numa folha de papel, ou no ecrã do portátil, ou num livro, ou num manual, ou numa cartolina que se tranformará... de lápis na mão, usando a caneta numa caligrafia bem ou mal desenhada mas legível (que nem todos conseguem mesmo letrinha perfeita), os números sairem brincando de suas bocas, o que viram ou ouvir (nem que seja na TV) ser partilhado e rentabilizado naturalmente em novos conhecimentos...

E esta semana (comprida, custosa, difícil, desconcertante, desanimadora) não consegui nada, ou quase nada disto... Frustrada? Sim.Cansada? Não. Exausta! Triste? De certeza!
Todas as profissões devem ter destas semanas, quero mesmo acreditar. E tenho sorte por ter trabalho e estar até numa situação estável tendo em conta o que se passa no país e mesmo com muitos dos meus colegas. Mas é tão bonita esta "missão" e custa tanto não a conseguir!!!
(Amanhã é outro dia. E segunda começa nova semana. Felizmente!)

terça-feira, 16 de abril de 2013

SELOS DE OUTROS BLOGUES

Recebi dois lindos Selo do blogue "A leitura é um Oásis" e fiquei super feliz.


O primeiro é o selo do "Desafio Arco-Íris" e é maravilhoso.
Obrigada Ana Raquel! 
Ainda não tinha conseguido aderir, mas cá estou para o fazer, apesar de não ter sido fácil escolher os livros de acordo com as cores das lombadas..
Acabei mesmo por me aperceber que não há muita diversidade de cores nas minhas prateleiras, mas quis escolher obras que tenham sido importantes para mim ou cujos autores me digam muito.

As regras:


1. Referir quem vos deu o selo
2. Postar uma foto de uma pilha de livros com as cores do arco-íris.
3. Passar o selo a 10 blogs super-hiper-mega coloridos!



Esta é a minha pilha e contém os seguintes livros:

"Um homem com sorte" - de Nicholas Sparks
"O parto não é a pior parte" - de Rick Kirkman e Jerry Scott
"Minha querida Inês" - de Margarida Rebelo Pinto
"Contos de Eva Luna" - de Isabel Allende
 "Vidas estilhaçadas" - de Bernardine Kennedy
"Baunilha e Chocolate" - de Sveva Casati Modignani
"Para sempre, talvez" - de Cecelia Ahern
"Nas margens do rio Piedra eu sentei e chorei" - de Paulo Coelho 


Ofereceu-me ainda este selo, que aceitei de bom grado e que me deixou muito feliz. Acho-o super valioso, pois representa o desportivismo entre bloguistas:

Regras do Selo:
1. Referir o blog que tomou a iniciativa (Desejos de Alma) e aquele que o passou (A Leitura é um Oásis).
2. Dizer se o aceitam ou não.
3. Caso não aceitem, podem parar por aqui. Caso aceitem, continuem a ler o ponto 4.
4. Referir 5 qualidades de um blog e blogger bloguivista. Qualidades que já sigam ou ou pretendam seguir daqui para a frente!
5. Referir até 10 blogs e passar o selo (o mínimo é 2, por isso, não há desculpa, ‘ah e tal não sigo muitos blogs.) Podem ser literários, não literários, de autores, de moda, de anedotas, do que vocês quiserem! Afinal a blogosfera é variadíssima!
6. Colocar o Selo na barra lateral do blog para promover a iniciativa. Ainda vão a tempo de desistir, mas pelo trabalho que tiveram a escolher os blogs e tal… Pensem melhor!
5 qualidades de um blog e blogger bloguivista:

HONESTIDADE
HUMILDADE
SIMPATIA
DIVERSIDADE
CRIATIVIDADE
   
Passo os selos (e os desafios) aos blogues:
 
VIDA MARAVILHA
LIVE YOUR DREAM
A FILHA MAIS VELHA
CAMINHANDO JUNTOS
HORA DA MÃE
LIVROS E MARCADORES
AS LEITURAS DA FERNANDA
ARCO-ÍRIS NA COZINHA
BRICOLAR E POUPAR
TRAPINHARTES

domingo, 14 de abril de 2013

SANDÁLIAS

Hoje acordei a pensar em sandálias: de salto baixo e alto, de cores neutras e coloridas, de cunha, clássicas e práticas, chinelas, havaianas... o meu pé "ao léu", à vontade e fresco.
Abri as janelas e deixei entrar o sol. Que bom!!! Saudades dele!
As andorinhas a chilrear e eu já a ouvir as gargalhadas dos miúdos.

Que desejosa estou de pôr as sandálias no pé e de passeá-las na rua!
Para me entusiasmar, acho que vou guardar as botas e trocá-las pelas sandálias. Pô-las mais à mão!

E que previsões agradáveis!

sábado, 13 de abril de 2013

LOGO PELA MANHÃ...

É bom...

O cheirinho a amaciador da roupa lavada e acabada de exugar ao vento...

A dança de duas andorinhas à espera que eu saia para voltarem ao ninho que construiram na minha varada...

As gargalhadas de uma criança que brinca com a mãe no piso de cima...

Os raios de sol a espreitar e a prometer manterem-se por cá todo o dia...

quinta-feira, 11 de abril de 2013

A TENTAR NOVO PROJETO TRND

Ontem enviei a minha candidatura para mais um projeto da TRND, desta vez relacionado com beleza e cuidados com a pele.
Neste projeto, 2000 pessoas terão oportunidade de experimentar e partilhar opiniões sobre o novo creme Cuidado Dia Revitalift Laser X3, bem como de receber amostras para oferecer às suas amigas e familiares, para também poderem usar.


Apesar de gostar de bijuteria e outros acessórios, não me considero uma pessoa vaidosa e confesso que acho que já deveria ter começado a ter mais cuidados com a minha pele, que tem muita tendência para ser seca.
Raramente me maquilho e quando o faço quase toda a maquilhagem se centra os olhos. Não aplico, nem nunca apliquei, bases para uniformizar a pele, não faço máscaras, nem coloco hidratante no corpo após o banho, o que deveria fazer pois há zonas que precisam mesmo, como os cotovelos, as pernas (principalmente dos joelhos para baixo), os pés e as mãos. De vez em quando, mais quando estou mesmo aflita (ou no verão, após a praia) lá coloco um creme corporal, sem estar muito atenta ou debruçada sobre marcas ou gamas.
Os únicos cuidados diários que tenho são muito básicos, resumindo-se à limpeza do rosto: lavagem, leite de limpeza e creme de dia. E nem sempre!!! De manhã é rotineiro, mas à noite nem por isso.

Talvez por isso mesmo, por andar demasiado desligada destes cuidados comigo própria (que sempre tive mais cuidado com os outros) e por sentir que não posso adiar mais o começar a mimar-me, pois a idade começa a pesar e as rugas a aparecer em grande escala (como os cabelos brancos!), é que achei que este seria um bom projeto para participar. Talvez me motive e me leve a olhar-me mais tempo ao espelho e a demorar-me nos cuidados além da limpeza.

Por isso, justiquei na minha candidatura:

"Não costumo cuidar tanto de mim como devia e só me apercebi disso há meses, quando passei dos 35 anos. Acho que está na altura de conhecer uma marca e gama que me motive e me faça acreditar que ser mais vaidosa e tratar da minha pele vale a pena e faz toda a diferença!"

Será que vou estar entre as 2000???

quarta-feira, 10 de abril de 2013

LIBERDADE DE EXPRESSÃO? SIM OU NÃO?

Não faço a mínima ideia de quem lê o que aqui escrevo. E, muito sinceramente, tirando aqueles amigos virtuais ou especiais e a família, não quero saber... no sentido do "não me interessa" que aqui venha quem me conhece ou quem ão conhece...

Desde cedo percebi que o que se escreve num blogue público pode ser lido e (curiosamente) interpretado por quem quiser, pois não temos controle sobre um diário como este. Já o sei há muitos anos, pois o primeiro blogue que tive ainda nem a minha Matilde tinha nascido e ela já fez 8 anos... nem sei se já estaria grávida... sei que, com este, já tive 6 blogues, 4 dos quais profissionais... Não tenho medo da exposição, tal como não tenho de ser a única a fazer isto ou aquilo, desde que o sinta e/ou queira fazer...

A mim não me faz confusão, pois o que eu não quero que se saiba, posso simplesmente não escrever..
Se tiver um segredo, que não quero que se saiba, ocultarei. Se não tiver, não pessoa de duas caras para aqui escrever uma coisa e dizer ou concretizar outra... quem de verdade me conhece sabe que sou muito fiel àquilo em que acredito e que luto sempre em defesa disso...

Faz-me confusão pessoas para quem "está tudo bem", que concordam só para fazer jeito ou não remar contra a maré, para quem se cola a uma imagem que não se pode esborratar, que não reagem às dores das crianças ou culpam os outros de tudo só porque não aguentam o reflexo que vêm o espelho, sendo que, na verdade, muitas vezes nem disso se aperceberam ainda. Faz-me confusão as pessoas que não param para questionar os porquês, que agem só porque sim, quem têm medo da tal "faca e queijo na mão" que, supostamente, há quem tenha em relação aos outros.

Por enquanto, penso que ainda há liberdade de expressão neste país e que não é proibido dizer-se o que se pensa... ou será que já voltámos para trás assim tantos anos? Por enquanto, ainda posso escrever o que me apetecer se estiver disposta a responder pelo que escrevo... não por uma questão de "dar satisfações", mas para esclarecer alguém que se tenha sentido incomodado... Por enquanto, não sou assim tão influente ou assustadora que a minha palavra provoque rebeldia ou pânico... ou não devia. Sou apenas um ser humano como todos os outros, com defeitos e qualidades, (sim, porque todos temos as 2 coisas, não se iludam!) com ideias próprias e sentimentos, com pensamentos nas diversas faces, mas todos coerentes uns com os outros e de acordo com o que sou fora daqui. Uma querida, segundo alguns, ou uma bruxa, segundo outros, mas porque os uns e os outros é que são diferentes e não eu. Euzinha, Marisa, nas várias faces da vida, sou sempre igual a mim mesma e o que faço condiz com o que quero, o que quero condiz com o que digo, o que digo condiz com o que escrevo, o que sinto condiz com o que sou...

quinta-feira, 4 de abril de 2013

A PÁSCOA

Não apenas por questões económicas, mas porque este ano tenho refletido bastante acerca do materialismo e consumismo que tem envolvido as épocas festivas, esquecendo-se muitas vezes o porquê da comemoração e quais os valores (humanos, religiosos e/ou culturais) que estão por detrás da mesma.

Na Páscoa, não coloquei a reflexão de lado...
Encontro-me afastada das tradições religiosas, apesar de ser cristã e ter um grande amor e admiração por Jesus. Não consigo identificar-me com muitos dos atuais rituais cumpridos a dia e horas marcadas e não me sinto enquadrada num cenário em que se encontram também (muitas) pessoas que, assumindo-se os verdadeiros praticantes, pouco aplicam nas suas vidas quotidianas das verdadeiras lições de paz, solidariedade, perdão e amor pelo próximo.
Para mim, o próximo é o vizinho de cima ou de baixo, os colegas de ontem e de hoje, as crianças, os animais, os amigos e a família (esta em primeiro lugar!), as pessoas que nos atendem nas lojas que frequentamos, o condutor que vai à nossa frente e o que vem atrás, os habitantes da nossa aldeia (ou vila ou cidade)... para mim, é neles que está Jesus esperando pela nossa ação...

Na Páscoa, não tendo ido à missa nem rezado mais ou menos do que o habitual, pensei na história da vida de Cristo e fui, em minha vida, não comemorando, mas relembrando e tentando aprender com os seus últimos dias, para que, depois da ressurreição, surgisse em mim também a hipótese de ser "um homem novo"...

Mas esta época é também de alegria e festa para as crianças por razões pagãs, acreditem ou não na festa cristã. É tempo de comer chocolates e amêndoas, folares e outros doces... e eu gosto presentear os meus sobrinhos (e afilhadas) e tenho-o feito com os habituais ovos enormes que, muitas vezes, eles abrem mais tirar a surpresa e dão duas dentadas, deixando o resto para depois. Costumo juntar sempre uma peça de roupa e um livro. Sem pensar muito bem na questão, tenho-o feito todos os anos.
Mas, na verdade, a Páscoa não deve ser para isto, ou melhor, não TEM de ser... os miúdos querem é um local para estar juntos e brincarem uns com os outros, querem comer doces, querem mimos e atenção.... tal como nos outros dias do ano, especialmente quando mais precisam.
E é nessas alturas que quero estar com os meus sobrinhos e é quando me apetecer que lhes quero comprar roupa (porque o vestido é a cara da princesa Margarida), brinquedos (porque a Madalena sonha ter) ou livros (porque o Duarte adora histórias com finais felizes). É quando eles quiserem brincar, que desmancho a casa toda e monto tendas para todos cá dormirem, verem filmes, comerem pipocas ao deitar e brincarem até não haver espaço no quarto para passar. E é quando estão doentes que quero lhes dar colinho, é quando tenho saudades que quero telefonar para ouvir as novidades (ou as primeiras leituras), é quando tiverem momentos altos ou baixos nas suas vidas que quero estar presente, é quando os vejo que os encho de beijos e palavras doces...

Na Páscoa, este ano, resolvi presentear os meus sobrinhos com algo saído das minhas mãos, com algo que fiz prepositadamente para cada um, a pensar neles e a acrescentar pormenores que me vinham à ideia por conhecer as características especiais de cada um, que me deu uma satisfação imensa e que sei que irão guardar com o mesmo carinho com que os fiz. E aos 3 humildes coelhinhos feitos com 3 pares de meias e alguns acessórios, juntei uns docinhos para lhes adoçar a boca...



E cá estarei para o que de mim necessitarem, não só na Páscoa, mas todo o ano, a qualquer hora... isso é garantido e nunca será negado, aconteça o que acontecer com o resto do mundo à nossa volta...

quarta-feira, 3 de abril de 2013

PARABÉNS "FACES DE MARISA"


Hoje o meu cantinho faz 1 ano de existência...
Foi há exatamente 365 dias que decidi começar a colocar por escrito e online muito do que me vai na alma, numa tentativa de descobrir um pouco mais de cada uma das minhas faces, das vertentes da minha vida.
Estou feliz por ter continuado este meu projeto pessoal, por não ter desistido...
Apesar de saber que poucos são os que por aqui passam (menos ainda os que o fazem regularmente), continuo a usar este cantinho como um refúgio ou como uma terapia.
Satisfaço-me por saber que tudo o que aqui coloco é verdadeiro e puro, escrito porque me apetece, me sabe e me faz bem, me ajuda, conseguindo eu justificá-lo (se tiver de ser), junto de quem tiver de ser... ou simplesmente ignorar...
Aqui, não me abro nem fecho mais do que quero...
Aqui, sou quem sou, sem pretender agradar a alguém ou dirigir-me a algum público específico...
Aqui, como na minha personalidade, consigo deixar/agarrar/desenvolver um pouquinho de tudo, mesmo que sem perfeição em nada...
Aqui, como na vida, tenho crescido e aprendido que todas as minhas faces devem ser amadas e respeitadas por todas as outras, por mim própria... porque o mundo, muito lá fora ou um pouquinho mais perto, consegue agitar-me e ferir-me, alegrar-me e fazer-me gargalhar, mas só se EU deixar.

terça-feira, 2 de abril de 2013

BELAS LÓGICAS

Numa página de facebook de artesanato que sigo diariamente, "Ideias Singelas", surgiu ontem uma imagem que me fez pensar nas lógicas da vida e em como elas me têm prejudicado ou ajudado no caminho da felicidade, que é, sem dúvida, o meu objetivo de vida:
Apesar de, ao lê-las, todas fazerem (logicamente) sentido na minha cabeça, a verdade é que até há pouco tempo a grande maioria delas não estava clara e assumidamente no meu viver.
Não sei se por questões de educação ou culturais, se porque eu sou mesmo assim, acho que cresci a preocupar-me demais com os outros, tanto quanto com as suas opiniões, ficando dependente do mundo para ser feliz e esperando de ajuda não para alcançar todos os outros objetivos a que me propunha, mas para atingir a felicidade. Necessidade de ser aceite, urgência em sentir que gostavam de mim, medo de desiludir e de perder as pessoas à minha volta, desejo de fazer tudo corretamente sem falhar, todas estas autoexigências vejo hoje que fizeram com que a minha autoestima tenha sido baixíssima durante anos, não me permitindo aceitar-me de cabeça erguida.

Tudo isto me provocava uma ansiedade profunda e um sentimento desumano de rejeição de mim própria sempre que "o outro" mostrava a minha (suposta) falha... e falhava todos os dias, muitas vezes, pois há sempre quem pense diferente de nós, quem saiba tudo sobre os mais variados assuntos (mesmo sobre os que nós somos especialistas), quem crítique e opine mesmo sem ninguém lhe pedir, que nos receba quando sorrimos e não veja quando choramos (tão mais cómodo!), que ache (e diga) que faria de outra forma... até nós próprios o fazemos quando olhamos para trás, para o nosso passado muitas vezes ainda tão presente.

Agora, tenho sido uma pessoa muito mais lógica na vida (segundo estas ideias) e consigo sentir-me bem mais feliz. (E é quando não as sigo que me derrubo e quebro e voltam as recaídas, das quais também já recupero com outra facilidade).
Gosto de ser quem sou e do que sei e faço, acredito nas minhas convicções e defendo-as, amo de forma intensa e não me importo com isso, não dou tanto crédito ao olhar alheio, nem me assusta que me conheçam ou às minhas opiniões, pois defendê-las-ei sempre e admitirei que estou errada quando de tal me aperceber... tenho valores humanos diferentes da maioria, mas são os meus, nos quais acredito e preservo e não tenho de me envergonhar nem esconder.

Sem máscaras, sem falsidade, com menos medos, o meu pior mal é, ainda, pensar demais... acho que precisava ser homem para não o fazer (eles não são mais felizes?)... mas pensar um pouco também ajuda a refletir sobre o que fazemos e a progredir. E sempre achei que estamos cá, nesta vida, para sermos sempre um bocadinho melhores, para nos aperfeiçoarmos, mas não à custa de menos felicidade.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

E CHEGA ABRIL...

Nada do que vou aqui dizer é mentira, apesar do dia que hoje se comemora. (Já reparei que cada vez comemoro menos dias...!)

O mês de março foi de grandes arrombos, principalmente na carteira. Não teve nada a ver com a Páscoa, que este ano decidi que esta época é para mimar e não para consumismos, mas tive muitos gastos imprevistos, para além dos 4 aniversários habituais (1 deles cá em casa e à grande!), as duas inspeções automóveis e os dois "selos" do imposto de circulação.
Não estava a contar era com (para cima de um dinheirão):
- 1 vidro da frente do meu carro;
- 1 arranjo de buzina e airbag do carro do homem;
- 1 arranjo da máquina de lavar loiça.
Nem conto já com a minha saga contra os fungos, que parece estar agora a terminar...

Assim, prevejo (e espero) que abril seja um mês mais traquilo e que, como disse ontem à minha mana, tenhamos 30 dias para despachar alguns assuntos pendentes: tratar das doenças (que as viroses e fungoses nos deem finalmente descanso), acabar com a chuva (que o provérbio se cumpra e dia 30 termine), ter aulas assistidas para a (obrigatória, apesar de desnecessária) avaliação docente e fazer IRS pela net.

Para além disto, e como sou uma leitora esperançada, gostaria que este mês fosse para angariar muitos livros (para juntar à lista de 43 que estão ainda por ler), gastando o mínimo possível, ou seja, ganhado alguns, comprando a baixos preços ou recebendo emprestados ou do winkingbook.
E quando chegar ao dia 30, cá voltarei para ver se consegui algum sucesso neste objetivo!
(Aceitam-se apostas ou adivinhações!!!!)

Ah!!! E é mês de aniversário do blog!!