quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

EU E O MARKL

Há anos que ouço falar do Nuno Markl cá por casa.
O meu marido gosta imenso de tudo quanto ele escreve e é seu fã desde que me lembro de estarmos juntos, já lá vão quase 2 décadas.
Passei anos e anos sem perceber como é que ele achava graça aquelas coisas "estúpidas" e "tontas" que não se fartava de ouvir... fosse na rádio, na televisão, no computador, na voz do próprio ou nos guiões que ele escrevia para outros cómicos mais ou menos conhecidos e populares, de tudo se ria e os trocadilhos repetia... e eu detestava.
Achava-o um "gajo" mesmo parvo... daqueles que apetece dar uns estalos e que até o olhar se torna irritante...
O meu homem dizia que o problema era eu não ter sentido de humor e talvez tivesse razão. Na verdade, a maioria das piadas eu nem queria ouvir e achava que tantos adores por aquela personagem eram um disparate.

E não é que, ao fim de tantos anos, a minha opinião mudou completamente?
Comecei por ouvi-lo na Comercial de manhã, quando ia a caminho do trabalho... acompanhava quinze minutos diários de brincadeira entre ele, o Vasco Palmeirim, a Vanda Miranda, o Pedro Ribeiro e o Ricardo Pereira Araújo.
Das primeiras vezes ouvi de forma desconfiada, quase que inconfessavelmente às escondidas. Fui deixando que algumas das suas "piadinhas" me entrassem verdadeiramente nos ouvidos e achei um pouco de graça.
Durante uns tempos, o Ricardo era o maior nas palavras e o Vasco deliciava-me com as suas composições musicais. Aos poucos, confesso, fui baixando as armas e deixando que aqueles "grandes malucos" aquecessem o meu início de dia e me fizessem sorrir (pronto, rir...) toda a viagem.
O Markl foi deixando de ser "aquela coisa" e passou a ser um "tipo engraçado que escreve bem"...
E pronto, deixei o meu sentido de humor florescer e agora sou uma flor toda bem disposta, que "grama" o Markl e que se diverte diariamente com a maioria das piadas que diz, mesmo sem o borracho do Ricardo estar por perto a convencer-me a não mudar de estação.

Falando a sério, chego à conclusão que o Nuno Markl é realmente um dos melhores comediantes portugueses, que escreve mesmo bem e que consegue de forma fantástica a proeza de fazer piadas com um simples vídeo, uma notícia, um som, um acontecimento banal do dia a dia ou tudo o resto que possa vir à cabeça de um homem muito inteligente e que nasceu com o dom especial de fazer rir o próximo. E, convencida e vencida, posso dizer que quando o ouço na tal viagem fico irremediavelmente mais bem-disposta e com as bochechas bem ginasticadas!

1 comentário :

  1. Eu confesso que a viagem de ida para o trabalho de manhã faz-se muito melhor, na companhia dos malucos da comercial, do que a viagem de vinda, sem os malucos. E que bom deve ser trabalhar com aquela disposição!

    ResponderEliminar