segunda-feira, 18 de novembro de 2013

"PAI, VEM ME VER"

Na semana passada terminei a leitura do livro "Pai, vem me ver...", de Nuno Vilaranda e Patrícia Mendes.
Esta obra, de grande valor sentimental e social, conta a história de um pai que sofre porque não lhe é permitido participar na vida dos seus dois filhos após o divórcio.
Tendo por base uma história verídica, inclui testemunhos do próprio pai (retirados do seu diário), de advogados, psicólogos e outras testemunhas de um processo de alienação parental que nos mostra bem como a vida das crianças pode ser altamente perturbada pelos problemas dos adultos.
Gostei muito deste livro e aprendi imenso sobre o assunto, deixando-me envolver numa história que, pessoal e profissionalmente, me interessa bastante.
Emocionei-me, revoltei-me, envolvi-me, refleti, revi situações que, direta ou indiretamente, me passaram em frente aos olhos e indignei-me com o egoísmo que os pais conseguem ter quando envolvem os filhos nem confusões que os deixam marcados para sempre.
Na minha opinião, pai e mãe têm igual importância na vida dos filhos e só num ambiente de harmonia entre os dois é que é possível criar crianças felizes e emocionalmente saudáveis, seja juntos ou separados.

Felizmente ainda há muita gente a pensar como eu e, consequentemente, a fazer de tudo para que os seus filhos tenham o direito de amar o pai e a mãe, sem ter de fazer escolhas, nem sentir culpas ou pedir desculpas.
Aconselho vivamente a leitura.

Sem comentários :

Enviar um comentário