sábado, 16 de novembro de 2013

OS ANOS 90...

Ultimamente não me tem apetecido ouvir rádio no caminho para o trabalho. Apetece-me só ouvir música, sem conversas pelo meio e, para não passar a viagem a mudar de estação, ando a ouvir 2 cds com mp3 de música dos anos 90. E que bem me tem sabido!!!
Altos berros (que só noto quando paro o carro!), playbacks ou covers saindo de mim automaticamente e muitas, muitas recordações...
Os anos 90 foram mais do que uma década na minha vida... foram a década das grandes mudanças e das adaptações: de menina a adolescente, de adolescente a jovem, de jovem a adulta...

Em 10 anos:
- Tive uns problemas de "crescimento rápido" e andei a fazer fisioterapia uns meses;

- Fui estudar para Setúbal (no 8.ºano) e comecei as viagens diárias de autocarro para a cidade, que duraram quase 10 anos;

- Perdi a minha avó querida, após viver bem de perto a sua doença e as alterações na sua vida. Tinha apenas 61 anos e ainda tanto por viver!

- A família teve carro pela primeira vez;

- Com muita pena, vi o meu pai afastar-se da música, deixando de tocar durante muitos anos e colocando "de parte" o nosso amigo baixo;

- Comecei a sair com amigos: discotecas, bares, muitas festas de aniversário em restaurantes,

- Presenciei a saída do meu pai da Portugal Telecom após mais de 20 anos de serviço, numa altura em que o "título" de dr. ou engenheiro dava direito a assinar o trabalho que os outros faziam com extra qualidade, mas que não era reconhecido!

- Fui delegada da minha turma no secundário e assumi a minha responsabilidade com muito afinco: partilhei materiais de estudo entre todos (ai tantas vezes fui à reprografia da Sebastião da Gama!), fiz baixo-assinados quando estivemos contra os professores, negociei datas de testes e outros direitos dos estudantes, fui à manifestação nacional de alunos do ensino secundário...;

- Vivi de perto o cancro do meu avô paterno, a sua luta e (graça a Deus) vitória, as terapias, as dificuldades de adaptação a uma nova vida sem falar, as medicações e outras complicações que surgiram depois, a sua presença diária em nossa casa;

- Passei pela fase de "rica" (como a minha mãe costuma na brincadeira dizer) e vivi uns tempos em que, contrastando com o resto, não havia preocupações com dinheiro lá em casa porque ele chegava para os essenciais e mais umas "extravagancias", como tirar a carta e fazer férias fora do concelho

- Tive o meu primeiro grande amor e o primeiro namoro a sério (2 em 1, saiba-se), com direito a aceitação por parte dos pais e "sogros", mas que também viria a trazer um grande desgosto... (ou não fossem as responsabilidades demasiado grandes para a nossa maturidade!)

- Estive muito doente... uma grande depressão e um princípio de esgotamento... na altura mal tratados, mal aceites e mal compreendidos... 2 meses de atestado e muita medicação... idas às urgências, um grande disparate em desespero, solidão...;

- Tive a minha primeira negativa no final do período e, também pela primeira vez, senti-me perdida na escola e com vontade de desistir!

- Tive um namorico com um marinheiro e aprendi que não sei "namorar" à distância;

- Fui sozinha ao estrangeiro, na Viagem de Finalista de 12.ºano, tive o meu baile (onde até usei vestido comprido e dancei com um grande amigo), concorri ao ensino superior...

- Perdida no que "queria ser quando crescesse", acabei por me reencontrar com o sonho que sempre vivera em mim, mas que, aos longos dos loucos anos, esteve escondido entre a ideia de ser veterinária, advogada, arquiteta, analista, etc... e assumi o enorme gosto por ensinar. Entrei na ESE de Setúbal, minha primeira escolha, e assumi o dom de ensinar;

- Conheci o meu (atual) marido, fomos amigos, namorados, noivos... Tivemos um namoro carregado de altos e baixos, para acompanhado por uma amizade imensa que nos fez sempre entrar em diálogo e procurar entendimento...

Tanto mais haveria para contar se decidisse continuar!
Anos loucos, mas vividos, marcados em mim e no que sou hoje.
E ficam algumas músicas que ouvia e adorava...

1 comentário :

  1. Belas recordações!
    O futuro é construído com base num passado e é sempre bom voltar atrás no tempo e recordar principalmente os bons momentos e aqueles que nos fizeram "crescer"!

    ResponderEliminar