domingo, 27 de outubro de 2013

A REFORMA COMO UMA SEGUNDA OPORTUNIDADE

Apesar de serem ainda novos, na casa dos 60, os meus sogros estão os dois reformados há uns anos.
No entanto, encararam a reforma tal como eu gostaria de a encarar quando (ou se) chegar a minha altura: como uma segunda oportunidade. Acolheram-na logo quando chegou a hipótese e têm feito do tempo o seu maior aliado, após décadas de trabalho.
Serem ainda novos ajudou, mas o que mais contribuiu foi a vontade interior de aproveitar o tempo de que dispunham para fazer o que mais gostavam: passear, viver mais perto da terra, aproximar-se mais da família e estudar.

O meu sogro é um homem que não pára, cheio de vida e de projetos, e a minha sogra uma mulher simples que gostar de viver e de paz. São um casal tranquilo, mas ao mesmo tempo inovador.

Os dois têm feito melhorias fantásticas num monte que herdaram, transformando-o num local lindo e acolhedor onde toda a família gostar de estar. Os netos deliram de lá ir e, muitas vezes, encontrar uma nova brincadeira. O espaço ganhou brincadeiras, viu nasceu uma piscina (agora com direito a wc privativo!), aumentou de divisões, ganhou vida com almoçaradas, enriqueceu com o que tem nascido biologicamente da terra... de tudo cresce por lá, apesar dos solos secos do alentejo e é tão bom o que proporcionam aos meus filhos!

Os dois têm visitado diversos países, em excursões ou passeios a dois, conhecendo locais mágicos e vivendo os dias com a curiosidade das crianças e a energia dos jovens. Mais ou menos uma viagem por ano, ficando a conhecer diversas cidades, seus costumes, locais de interesse, gastronomia, curiosidades... Sair daqui, voar ou navegar até outros locais, principalmente na Europa, dá-lhes prazer e qualidade de vida.

Os dois inscreveram-se na Universidade Sénior e têm aprendido imenso, bem como descoberto talentos que ainda não tinham tido oportunidade de aparecer: tocar novos instrumentos, declamar poesia, fazer trabalhos e pesquisas, participar em danças e teatros. Aprender inglês ou literatura, consolidar o que sabem (e muito) de cultura geral. As aulas permitem também que conheçam outras pessoas e formas de estar e a vida já não é a mesma coisa quando estão de férias escolares.

E estes são exemplos de novas oportunidades que nasceram para eles com a reforma... sonhos adormecidos ou sonhados aos bocadinhos que passaram a fazer da sua vida uma nova vida mais cheia de momentos agradáveis que surgem a qualquer hora... pegaram no que sempre desejaram e deram-lhe espaço verdadeiro... procurando a felicidade.

E eu admiro-os muito por isso...

Claro que esta nova vida os levou uns kms para mais longe de nós, que não permitem que estejamos juntos tanto quanto eu gostava... claro que sinto a falta deles aqui por perto, na prática do dia a dia, das rotinas e dos abraços que não se podem dar... claro que gostaria que o monte e a escola fossem mesmo aqui ao lado... queria acompanhar mais e ser mais acompanhada.

Mas tenho orgulho nos meus sogros e na forma como vivem a vida, como encaram esta nova oportunidade de serem felizes.
E quero ser assim um dia!
E adoro o que, menos vezes mas intensamente, proporcionam aos netos...
E tenho orgulho de ser a sua nora e de em mim confiarem plenamente o seu mais que tudo!

A Adelina atuando numa peça da universidade.

O Joaquim experimentando uma das suas criações para os netos.


Os dois num dos seus passeio

1 comentário :

  1. Pela parte que me toca agradeço os elogios e fico muito sensibilizado. Acho que não mereço tanto.
    Apenas aproveitamos as oportunidades que a vida nos vai dando.
    Obrigado Norinha.
    Beijinhos para vocês.

    ResponderEliminar