sexta-feira, 6 de setembro de 2013

COLEÇÃO JUVENIL "OS ARQUEÓLOGOS"

Em visitas a livrarias (em espaços físicos e online) durante o mês de agosto, conheci algumas novas coleções de livros juvenis.
Estando mais por dentro da literatura infantil, até ao momento a preferida dos meus filhotes, foi bom andar à procura de novos autores e coleções para crianças mais crescidas, em busca dos ingredientes ideais para manter a Matilde e o Simão ligados à leitura.
Continuei a reparar nas suas preferências, e das diferenças entre elas, e percebi que há um mundo imenso de literatura juvenil e já boas coleções de autores portuguesas, que têm crescido no meio literário a par de outras já do meu tempo (como "Uma aventura" ou "Viagens no tempo) que se apresentam em novas edições e continuam a fazer as delícias das crianças mais velhas (e adolescentes ou pré-edolescentes!)

Não desvalorizando as coleções de autores estrangeiros, que também vão crescendo nas prateleiras dos seus quartos, gostaria de referir algumas de autores portugueses que também apresentam histórias ricas em aventuras, mistérios e personagens com as quais os miúdos se identificam:


- "O Portal do Tempo", de Sara Rodi e Vera Sacramento
- "O Bando dos Quatro", de João Aguiar
- "7 Irmãos", de Maria João Lopo de Carvalho e Margarida Fonseca Santos


- "Crónicas do Vampiro Valentim", de Álvaro Magalhães e Carlos Campos
- "Os Primos", de Mafalda Moutinho
- "Duarte e Marta", de Maria Inês Almeida e Joaquim Vieira

Além destas, quero referir a coleção "Os Arqueólogos", escrita e ilustrada por Maria Jorge, que teve a sua primeira edição em 2012 e que conta já com 3 volumes, estando a emergir no panorama literário juvenil.
Esta coleção tem Nolita como personagem principal, que é uma jovem que se junta a um grupo de arqueólogos para desvendar mistérios e viver aventuras, tendo por cenário lendas, factos e ficções da História de Portugal.


Foi através da sua página de Facebook e do Blogue, que conheci esta coleção e desde cedo fiquei com curiosidade e com vontade de a adquirir e ler com os meus filhos. Pensei também que poderia ser uma boa forma de motivar os meus alunos para a História de Portugal e não hesitei quando surgiu um passatempo, concorrendo com a seguinte frase:
"Quero conhecer a Nolita e as suas aventuras, apresentá-la aos meus filhos e aos meus alunos. Os arqueólogos vão passar a fazer parte da família."

E não é que consegui um prémio?
Ganhei os dois livros que compõe a segunda história e decidi comprar o primeiro, pelo que, cá em casa, já todos vibramos com estas aventuras, que nos têm proporcionado bons momentos.
E vou mesmo lê-la com os meus alunos também!

1 comentário :

  1. Uma que eu recomendo e que gostava bastante em jovem era o Clube das Chaves. Era divertido e ficava a conhecer melhor Portugal:) Beijos

    ResponderEliminar