sábado, 21 de setembro de 2013

CARINHOS ENTRE PAI E MÃE

Sempre gostei de ver o meu pai e a minha mãe a trocar miminhos, a beijarem-se.
Gostava quando era miúda, em adolescente e agora em adulta. Posso ter passado por fases em que não gostava, mas não me lembro de nenhuma.

Não sei, nem quero saber (sou sincera!), o que dizem os psicólogos sobre o assunto, mas a verdade é que ver o meu pai a beijar a minha mãe (e vice-versa) sempre me deu uma paz interior muito grande. Para mim era sinal que havia amor e eu sempre precisei de sentir que os meus pais se amavam.

São casados há 36 anos, na esmagadora maioria dos quais eu estive presente, eram ambos muito novos quando deram o nó (16 e 19 anos), passaram por várias crises, viveram dificuldades e alegrias, lutaram (e lutam) muito para encontrar equilíbrio entre duas personalidades tão diferentes...
Porquê? Porque se ama... ao jeito de cada um, ao jeito deles...
E, para mim, filha mais velha de três, sempre foi muito importante vê-los trocar carinhos.

Cá em casa também há beijinhos, abraços e festas (das mais inocentes, claro!) à frente dos miúdos.
Ao longo destes mais de 10 anos em que eu e o Hugo somos pais, nunca escondemos beijinhos trocados, mãos dadas ao passear na rua, abraços no sofá... e os miúdos, apesar de reagirem de forma diferente com o passar do tempo, no fundo mostram que gostam e sabem que o pai ama a mãe e a mãe ama o pai.
Tem havido fases de maior ciumeira (complexo de édipo??) em que se metem no meio do beijo e riem. Outras em que, mal sentem a aproximação, precisam urgentemente de ajuda para resolver qualquer problema com um brinquedo ou um papel numa divisão oposta da casa. Outras em que são eles que nos unem, disfarçadamente. Há ainda momentos em que escrevem bilhetinhos de um para o outro, ou arranjam forma de nos deixarem sozinhos e próximos.
São fases diferentes, que aparecem e desaparecem, que se alternam e tornam impervisíveis as reações, mas que acabam por mostrar que também eles se sentem mais confortáveis e seguros quando percebem que ainda há amor entre nós.

3 comentários :

  1. linda filha que estes pais têem, sem menosprezar os outros dois filhos,esta filha mostra logo os pais que tem,só um filho educado e criado com muito Amor á sua volta (apesar de fases menos boas que todo casal tem) é que tem este tipo de atitudes e deixa passar para todos que isto leram a familia linda e forte que voçês são, e sei que vai passando de geração para geração, Parabéns aos pais e tbm aos filhos .ADORO-VOS jokitas gdes do fundo do meu coração<3

    ResponderEliminar
  2. Os meus pais vivem juntos há 50 anos, eu tenho 44 anos e nunca, nunca vi um gesto de carinho entre eles...pelo contrário vi coisas que não devia ter visto, e nunca quis isso para mim, por isso cá em casa há muitos beijinhos com filhote pela frente, e quando ele era pequeno era assim, metia-se no meio, e dizia a mãe é minha...agora acho que gosta muito dos nossos carinhos ri-se e vai para o quarto...
    Beijinho Marisa

    ResponderEliminar
  3. Olha lembrei-me agora de uma cena hoje num jardim, dois pombos estavam aos beijinhos e uma avó passa e chama a atenção do neto, e el diz olha é como o pai e a mãe!
    Achei lindo!
    Beijinho Amiga

    ResponderEliminar