terça-feira, 28 de maio de 2013

IDA À FEIRA DO LIVRO

No sábado foi dia de ir à Feira do Livro de Lisboa, saída que já se tornou uma rotina anual cá por casa..
Os meninos levam as suas carteiras com dinheirinho, que juntam para a ocasião. Nós também.

Desde há 10 anos que nos centramos todos principalmente nos stands que vendem livros infantis. Este ano já não foi bem assim, o que, confesso, me deixou com alguma nostalgia. (Os meus filhos estão a crescer! BUAHH!)
Apercebi-me que ambos já não procuram literatura infantil, apesar de continuarem a gostar das suas histórias, mas já só andam de roda das coleções juvenis, que vão conhecendo aos poucos, experimentando diversas e escolhendo as que preferem.
Claro que continuarei a comprar e ler livros para pequenos, porque também o faço na escola e porque a literatura infantil não escolhe idades (tal como os desenhos animados), mas também é bom perceber que os seus gostos vão amadurecendo e as suas preferências estão a ser definidas pessoalmente e de acordo com a personalidade de cada um.
Mas o melhor é mesmo ver/saber que ambos adoram ler e que andar de livro na mão (ou na mala...) é um hábito já dos dois, que ouvem leituras desde que nasceram (ou até antes!).


Bem, este ano a nossa (se calhar primeira) ida à feira foi marcada pelo encontro com personagens de ficção, pelas paragens para ler algumas páginas e pelo entusiasmo por ver (a vivo e a cores) escritores e ilustradores, procurando trazer alguns autógrafos.

A Matilde estava envergonhada quando viu o Alfa, mas depressa se interessou pelas figuras que passeavam pela feira. Apesar de saber que eram "pessoas mascaradas", foi sempre cumprimentá-las e tirou fotos com algumas:
 

Também gostou imenso de conhecer José Jorge Letria, que, não tendo mostrado grande comunicação com as crianças, foi cordial e deixou o seu cunho pessoal no livro "Histórias curiosas da nossa história".


O Simão começou 2 novas coleções, tendo trazido 3 livros de cada. Neste momento de uma já terminou os primeiros 2 volumes e está a experimentar a outra. Tenho-o visto andar de olhos pregados nas letras desde sábado e até levou o primeiro livro para o concerto do avô, tendo tirado os olhos dele apenas durante o tempo em que a música se fez ouvir. (As novidades são fantásticas!)


Neste conjunto de livro, trouxe um muito bom, mas que quer guardar para quando for mais crescido "Cinzas da Revolta", que fala sobre a guerra colonial e parece (a mim também) um pouco pesado para a sua idade. No entanto, será uma leitura de valor quando tiver mais uns aninhos e ganhou uma dedicatória especial do ilustrador, que o deixou encantado.


O meu "montinho" é pequenino, mas tenho comprado imensos livros dos últimos meses e não me consegui decidir por mais nenhum, para além de não poder entrar em grandes extravagâncias financeiras. A verdade é que já tenho a estante recheada de bons livros à espera da sua vez de serem lidos e posso garantir que as férias de verão serão muito bem aproveitadas a este nível. (Que bom!)

Sem comentários :

Enviar um comentário