quinta-feira, 30 de maio de 2013

ENSINAR COM AMOR

Não me acho uma professora perfeita, ou excelente como agora querem designar aqueles que têm avaliação superior a 9 (em 10), mas sei que há características da minha personalidade que fazem de mim uma profissional diferente de muitas.
Na maioria das vezes, quero acreditar que "assim é melhor", mas confesso que há dias em que não sei se não sou demasiado "mãe" e se não deveria deixar o coração mais resguardado, sob risco de ser mal interpretada ou de me envolver demais e não conseguir ser suficientemente objetiva.
Também não sei até que ponto a escola de hoje não precisa mesmo assumir um papel muito mais presente e não só de ensinar. Refiro-me principalmente à pública e de 1ºciclo, onde trabalho há quase 14 anos. É que a maioria das crianças que conheço passam na escola a maioria do tempo da sua semana, convivendo connosco mais horas do que com a família e acabando por, muitas vezes, deixar que sejamos mais do que um "stôr".

Questões à parte, que sou mesmo assim de refletir e ponderar a minha prática, a verdade é que sou eu mesma dentro da sala de aula e isso implica diretamente que o coração comunique também ao mesmo tempo que a razão. Sou emotiva, carinhosa e meiga na vida, por isso assim o sou na sala... Sou dedicada, sensível e justa, o que também não deixo à porta... Sou aventureira, divertida e simples, por isso gosto de ESTAR com os meus alunos e VIVENCIAR a escola.

Para mim, ensinar é um prazer, uma ação com amor...
Para mim, os alunos são filhos adotivos: gosto de todos eles de forma especial, ralho quando fazem disparates, desiludo-me quando agem de forma errada, cresço metros quando progridem, incentivo-os sempre a dar o melhor de si e a aprender a valorizar o que têm de melhor, exijo que deem de si e lutem por aquilo que acreditam...
E hoje, ao abrir o facebook, percebi que tudo isto faz sentido, mesmo que não seja o pedagogicamente mais correto, ao ouvir uma música que me dedicou uma das minhas "filhas adotivas", que este ano está comigo pela primeira vez:

  

Sim, acho que devo continuar a ensinar com amor!

2 comentários :

  1. Concordo! :) Ensinar com amor é essencial!

    ResponderEliminar
  2. Adorei a canção. Sou professora também mas, não dou aulas. Tudo deve ser feito com amor , é impossível não se envolver quando se faz com o coração. Beijos e sucesso! Ser um com outro é sentir tudo o que o outro sente...
    www.sweetbulunga.com

    ResponderEliminar