segunda-feira, 20 de maio de 2013

A BONDADE ENCHE O CORAÇÃO...

O meu filhote há pouco dizia-me assim:
- Mãe, isto sabe mesmo bem! Até me sinto cheio!

Estava "apenas" a referir-se ao que sentiu por ajudar um colega da turma, convidando-o para fazer um projeto a pares cá em casa.
Não foi um colega qualquer, mas um que ele sabia que não iria levar trabalho nenhum se não fizesse com alguém, pois era uma proposta para ser feita sozinho ou com um colega, mas com a ajuda dos pais.
E o colega, notoriamente diferente social e culturalmente da grande maioria dos outros, não estava em si de contente.
Estivemos a fazer o projeto até às 22h e neste momento está a secar, porque amanhã já o querem levar, apesar de poderem fazê-lo até quarta-feira.
Estavam os dois felizes e eu, ao levá-lo a casa de trabalho terminado e jantarinho na barriga, ganhei um abraço tão grande que me deixou emocionada...

E aquelas palavras do meu filhote no regresso a casa... o sentimento de que educar para o amor e a solidariedade traz felicidade...
E a ansiedade da espera pela segunda-feira para propor ao colega este trabalho, apesar de representar uma segunda-feira cansativa... que nem pareceu o mesmo sentimento que nos deixa tantas vezes "descompensados" porque ele "não sabe esperar"!

Afinal, sabe sim!
Como é bom sabê-lo de coração e alma cheia por ser uma pessoa de nobres sentimentos!

Trabalho de expressão plástica
ilustrativo da obra "Meu avô, rei de coisa pouca", de João Manueel Ribeiro

Sem comentários :

Enviar um comentário