domingo, 3 de fevereiro de 2013

CUIDAR MAIS DE MIM...

Já há mais de um mês que entrámos em 2013 e ainda não vim aqui deixar os meus desejos para este ano.

Às doze badaladas do primeiro dia do ano, tal como de costume, tentei comer as 12 passas e pedir os 12 desejos. Mas este ano não consegui. Tinha decidido não fazer uma lista antes do momento certo, pois acreditei que estes desejos, como vêm de dentro, sairiam espontaneamente, mas isso não aconteceu. Ou melhor, aconteceu num número muito inferior à dúzia.

Parece conversa fiada, mas a verdade é que só me lembrei de pedir saúde, a família unida, amizade, trabalho, paz e felicidade. Lembrei-me das pessoas mais importantes na minha vida e desejei que todas elas tivessem o mesmo em 2013, para todos aguentarmos as mudanças da vida.

Já em casa, uns dias depois, pensei melhor e cheguei à conclusão que necessitava de estabelecer alguns objetivos para este ano, para ir conseguindo ter a sensação de "sucesso", conforme os fosse alcançando ou a proximidade deles fosse diminuindo.

Um dos meus desejos para este ano é um pouco egoísta, mas também difícil de alcançar. Sei-o desde sempre e não tenho conseguido muito bem. Este ano, até por questões de saúde e de autoestima, terei mesmo de o encarar um pouco mais a sério e arranjar forma de ter bons resultados:

EM 2013 QUERO CUIDAR MAIS DE MIM!

Apesar de sonhadora, de signo e de natureza, tenho metas muito realistas em relação a este objetivo e não pretendo milagres, até porque esperar por eles é, por si só, um caminho para a derrota. Pretendo tomar atitudes simples, mas que me levem a sentir que estou a olhar um pouco mais para mim e a cuidar do que mais ninguém cuida, nem tem obrigação disso.

Preciso perder peso (uns 6 quilos, pelo menos), mudar de visual, mexer-me mais, tirar tempo para mim própria e sentir-me bem com isso, aprender a dizer "não" quando me propõem ou pedem algo que não me apetece, que me vai fazer mal ou prejudicar (parece simples, não é?), colocar de parte algumas peças de vestuário e de calçado e usar apenas o que me faz sentir bem, fazer um check-up médico (ou 2) no ano, dormir mais (assumindo que 5/6 horas não chegam para mim)...

Comecei pelo visual, com o corte de cabelo radical, que desejava há mais de um ano e que me fez sentir outra e já valeu palavras (muito e pouco) agradáveis. Sinto-me bem assim, mais leve e despreocupada e pretendo mantê-lo sempre impecavelmente bem tratado. Também tenho maquilhado mais os olhos e tenho em vista a participação num workshop de automaquilhagem, que me vai ensinar alguns truques e reforçar a minha confiança.

Perder peso vai ser a tarefa mais difícil, pois sou grande amante de boa comida e não consigo adaptar-me a ginásios ou a atividades com local e hora marcada... dois grandes problemas, pois claro! 
No entanto, hei de conseguir, apesar de não querer fazer deste objetivo uma batalha dura nem castradora. Vou marcar consulta com o meu médico de família e pedir aconselhamento a um nutricionista. Vou adaptar algumas refeições e começar a mexer-me mais, fazendo o que gosto: caminhar e dançar. E conto com a princesa para me acompanhar com a sua Wii e os jogos de dança! Também vou passar a beber mais água, pois quase não bebo nenhuma e sei que é um erro grande. Vou ter de conseguir, mesmo que precise de um suplemento e de força de vontade extra.

E se janeiro foi o mês do cabelo, fevereiro será o de começar a mexer-me e a controlar o que ingiro.

Hoje já foi diferente, tanto na alimentação, como nos movimentos e comecei um ritual que quero manter (pelo menos) ao domingo: fazer uma caminhada grande. Fiz apenas 3 kms a andar depressa, para acompanhar os meninos nas bicicletas, e aguentei-me bem. Irei aumentando, até passar à corrida. Mas tenho 11 meses para o fazer... sem stresses (que para isso já basta o resto da vida), nem ansiedades (para não desistir cedo demais).

Sem comentários :

Enviar um comentário