sábado, 29 de dezembro de 2012

RESOLVER ASSUNTOS ANUAIS

Acho que, pela primeira vez, vou acabar um ano com a maioria dos "assuntos anuais" resolvidos. É uma sensação excelente, de dever cumprido.
Não sei ao certo se estou com medo que 2013 seja um ano muito difícil ou se me encontro ansiosa por terminar aquele que foi uma ano de muitas incertezas e conflitos, mas acho que vou entrar no Ano Novo com mais determinação.

Ontem arrumei as fotos que tinha impressas cá em casa e que, desde julho de 2011, esperavam que eu comprasse um novo album para as organizar, com devidas legendas e comentárioas acerca dos locais por onde passámos e dos momentos que vivemos. Assim, agora falta-me escolher as fotos de metade de um ano e todo o 2012... Fiquei com espaço para mais 46 fotos e terminarei esse album, que será o último organizado desta forma. A partir de então, vou optar pelos albuns digitais, pois comparando o preço destes com o das revelações normais (mais o valor do próprio album) a diferença não justifica. Tenho alguns sites que costumo usar e onde há anos faço as impressões das minhas fotos. E chegam-me promoções muito tentadoras, que irei rentabilizar. Hoje mesmo terei pronta a pasta de "fotos a imprimir" e tratarei de a deixar preparada à espera das ditas promoções. (Depois faculto o endereço dos sites que, quanto a mim, funcionam melhor nesta categoria!). Também irei gravar as pastas de fotos mais recentes em pens, para não perder nada se o computador resolver adoecer!

 O último e mais recente album de fotos

As prateleiras do armário do Simão, onde guardo os albuns colecionados desde há 16 anos

Além disso, por incrível que a mim própria me pareça, hoje já fiz as contas das despesas que entrarão no IRS (saúde e educação dos filhos) e a pasta está pronta a receber os comprovativos restantes que chegarão pelo Coreio, para que, em fevereiro/março, possa preencher a declaração online.
Também já deixei uma pasta preparada para as despesas de 2013, onde irei colocando os respeitivos recebos à medida que os mesmos me vão sendo dados.
Estive ainda a reorganizar o dossiê da papelada restante, ficando feliz por relembrar que, para o bem da organização e do ambiente, já poucas facturas recebo em papel, pois este ano consegui colocar a maioria a chegar-me por mail... falta apenas a da Água. (Não sei se a Câmara Municipal dispõe deste serviço!).

Também estive a organizar a pasta do condomínio, que este ano nos teve como administradores. Não é que seja uma tarefa difícil, mas já cumprimos a nossa parte e vamos passar a pasta no início do Janeiro. Por aqui calha uma vez a cada um, mudando anualmente. Como somos 6, só conto administrar o prédio lá para 2018... Como os pagamentos estão automáticos, passarei o 2013 mais tranquila com este assunto. Para isso, estive a retificar todas as faturas, terminar as contas no Excel com a ajuda preciosa do maridão e fica mesmo só a falta uns últimos comprovativos que deverão chegar nos próximos dias. Ufa!!!!

Tenho uma sensação de "dever cumprido" a invadir-me e é muito, muito agradável. Sinto-me mais leve e em paz. Não é que tivesse questões muito penduradas, mas parece que há sempre coisas a fazer relacionadas com a gestão da casa e dos dinheiros e assim fico mais tranquila. Com a minha mania das listas, acabo por ficar com estas responsabilidades e, parecendo que não, são mesmo um peso que, devidamente organizado, parece mais distribuído pelo corpo todo.

E com gavetas reorganizadas e destralhadas, novos projetos artesanais em mente, esquematizadas as formas de gerir a conta com ordenados mais pequenos a partir de janeiro, saídas baratuscas em mente para alguns meses e um saco enorme onde vou colecionando presentes para os diversos aniversários do ano inteiro (à medida que promoções e oportunidades vão surgindo), parece que tudo faz mais sentido no fim de uma etapa... e graças a Deus que sou uma sortuda por poder ter tudo assim.

Apesar de tudo isto, ainda não pensei muito em 2013... e acho que não vou pensar em mais pormenores do que aqueles que já estão "preparados". Afinal, a vida vive-se no quotidiano, um dia de cada vez, sempre procurando dar o melhor de nós e alcançar os mais felizes momentos. Mas gosto de ter um olhinho no futuro, no amanhã, não para me agustiar, que sou muito dada a ansiedades, mas para que os passos possam ser dados com alguma segurança.

Sem comentários :

Enviar um comentário