sábado, 22 de dezembro de 2012

PREPARATIVOS E A ANSIEDADE DO SIMÃO

Ontem andámos a fazer alguns acabamentos dos nossos "Cabazes de Natal".
Uns trabalhinhos dos meninos, uns retoques em produtos já feitos e selecionados, embrulhos preparados... fizemos também umas últimas compras (de supermercado, que as outra já estão...) e combinámos que hoje o dia era para preparar a grande festa.
Pela primeira vez na minha vida não tenho ainda presépio este ano. Mas ainda há tempo, que Jesus só nasceu no dia 25 e sua família não esteve assim tanto tempo no "estábulo"...

Pela primeira vez na vida das minhas crianças, nenhum já acredita no Pai Natal e todos combinam as coisas em conjunto, havendo combinações paralelas de segredos de presentes.

Ainda ontem ri a bom rir com a ansiedade do meu Simão.
A prenda fantástica da mana não vai chegar a tempo, pois com as greves nos portos ainda não chegou a Portugal, por isso arranjámos solução as duas, muito secretamente, enquanto ele e o pai andavam nas redondezas. Saímos às escondidas do Modelo e deixámo-los na fila da caixa.

A nossa versão: espeitámos a secção dos brinquedos e em 3 minutos vimos que não havia nada de jeito para o mano. ("Nós também temos tantos brinquedos, mãe!!) Entrámos direitinhas na Worten... procurámos uma coisa específica que já estava em mente, mas acabámos por escolher outra que a mana achou que ele ia gostar. Quase na saída, vimos outra, colocámos aquela de novo da prateleira e "PLIM" ficou escolhida em menos de nada. Fomos para a caixa, reparando que os "homens" já se tinham despachado. Pagámos, fizemos embrulho à pressa. Diz a Matilde: "Se o Simão não pesar a caixa vai dizer que é uma televisão!"... e rimos às gargalhadas. Chegadas ao carro, começou a tortura das perguntas e das ansiedades que terminaram com um zangado "Pronto, podem ficar com a prenda que já não quero!".

A versão deles: estiveram na caixa e o Simão sempre a ver se nos via. "Vocês foram para o corredor dos brinquedos!" O pai diz que nós fomos à Modalfa, o que confirmamos, mas que não pega. "Vocês embrulharam cá fora, naquela mesa do papel, que bem as vi!" (risota). De volta à carga com a Modalfa, que sei que o rapaz não é especial adepto de lojas de roupa, diz ele: "Na Modalfa não há caixas desse tamanho! - diz o ansioso ao ver o embrulho, que estava à frente comigo que o portabagagens estava cheio. "Foram à Worten, que estou a ver pelo papel." (Gargalhadas das duas!!!) "E é uma televisão!" BINGO!!!! (A Matilde conhece tão bem o irmão!!!)

Para não criar expetativas na televisão e brincar com ele, deixei-o pegar no embrulho. (Isto tudo dentro do carro, a caminho de casa.)
- Uma televisão tão leve?
- E só custou 6/7 euros!! - diz a Matilde a rir à gargalhada, sabendo que é mesmo verdade o preço!
- Não há nada desse preço na Worten! (fica a pensar!!!) - Ah, já sei, é uma pen!!!
(Muitas gargalhadas da Matilde!!!):
- Uma pen daquele tamanho????
- Oh pá, digam lá!!!! (Sempre foi assim, este meu filho).

Seguem-se pistas que não levam a lado nenhum, mas servem de "tortura" para a criança:
- Tem partes redondas, tem uma coisa vermelha e outras brancas, é para encaixar, fica eletrónica....
- Mau, já estão a inventar!!! (Diz ele, já "irritadamente ansioso")
- Olha, sabes lá se não é uma coisa pequenina dentro de uma caixa muito grande? - Acabo por dizer...

Bem e segue-se a brincadeira mais uns minutos e depois temos de voltar à conversa sobre o que é essencial no Natal, sobre o que têm no quarto e que já não precisam, sobre como fazer com a família toda cá por casa... é que a criança fica ansiosa demais e a nós duas já doia a barriga de tanto rir!

1 comentário :

  1. é assim mesmo Simão alegri nessa casa,a mama bem precisa e eu também quero.beijos e feliz natal pra voces,beijos da são

    ResponderEliminar