quarta-feira, 10 de outubro de 2012

RECORDAR O PASSADO....

Não estou bem...
Não costumo dizê-lo com tanta facilidade e deve ser a primeira e última vez que o faço, pois não me traz nada de novo admiti-lo. (Só desconfianças, desilusões e medos...)
Por isso, apetece-me qualquer coisa que me traga à ideia que todos os momentos de dor se podem transformar em dias de sol... se mudarmos de atitude, se procurarmos em nós o caminho em vez de esperar que alguém nos dê a mão e nos guie.
Quem me conhece (e não é preciso ser profundamente) sabe que o melhor do mundo, para mim, são as crianças: as com as quais convivo/trabalho/ensino/aprendo diariamente e as MINHAS.

Às primeiras, que me fazem sentir uma "Branca de Neve" (como diz o Guilherme) e esquecer as bruxas, os castelos, as madrastas e as maçãs venenosas, admirar as alegria da floresta que é a vida e esperar o príncipe encantado que é o amanhã sorridente, agradeço tudo isto e retribuo fazendo da minha sala de aula um espaço mágico onde não existe mais nada para além do paraíso dos 7 (ou 20?) anões.

Às outras duas, as MINHAS, que são grande percentagem da minha vida, que amo mais que a tudo no mundo e por quem vou até ao limite de tudo... agradeço com um sorriso por detrás de uma lágrima, com abraços mais apertadinhos do que o costume, com um adormecer ao seu lado, mesmo sendo ambas já crescidas, com beijos de mel... não fingindo, mas mostrando-lhe que o ser humano não é perfeito, mas que temos o dever de erguer a cabeça.

Além disso, senti vontade de lhes ler (e aqui deixar) as cartas que lhes escrevi num dia em que estava imensamente feliz (porque a Matilde nascera) e profundamente triste (porque não tinha o bebé Simão comigo)....

"Olá princesa!
A mamã está olhando para ti e fervendo de orgulho. És a coisinha mais fofa do Mundo. Tu e o mano são uns seres maravilhoso e pelos quais vale a pena viver. Hoje sei que sou mais feliz porque vos tenho comigo. Vale a pena tudo no Mundo para conhecer o amor de mãe. Ele é forte, profundo e imcomparável. Por vos amar tenho crescido, tenho sido mais eu mesma e tenho aprendido a dar valor às pequeninas coisas da vida. Ter-vos comigo é razão mais do que suficiente para acreditar na felicidade. A vida vale pelo amor que se partilha e eu amo-vos tanto, tanto que seria capaz de tudo para vos fazer felizes.
Tu nasceste agora e já encantas corações. Tu emocionas, tu acarinhas, tu alegras. Tu és fonte de amor imenso, nascente de ternura e paz. És mais um diamante no meu caminho, minha pétala, minha benção. Amo-te!
Mãe Marisa, 19/03/2005, 20h35"
 
 
"Olá coração!
A mãe não sabe se vai conseguir escrever sem chorar, sem me emocionar, mas vou tentar.
Aqui, nesta cama de hospital, penso em ti com ternura e saudade e no quanto queria estar a teu lado. Aqui estou já chorando por não te ir adormecer, por não ser por ti beijada para acordar, por não sentir tuas mãos em meus cabelos enquanto fechas os olhos e entras no mundo dos sonhos...
Estou a olhar para a mana, a vê-la tão linda aqui ao lado, e a recordar como passava tempo admirando-te quando eras assim tão bebé. Ainda hoje te admiro tantas vezes e acho que irei sempre te admirar. Vocês são a razão da minha vida e, junto com o pai, que é um ser maravilhoso, fazem o núcleo do amor eterno. A mamã está desejosa de voltar a adormecer contigo, de brincarmos juntos, dar-te de comer, beijar-te, cheirar-te, jogar às escondidas talvez. A mamã quer voltar para casa e dar-te todo o amor que mereces, carinho, miminhos daqueles que só nós damos um ao outro. Se tudo fosse mais fácil... Se pudesse ter já os dois junto de mim... Se agora pudesse sentir-te ou ver-te dormir... O Mundo seria perfeito por minutos, o amor seria o cume de uma montanha, eu seria uma pessoa incrivelmente feliz.
Olho para a tua foto e sei que em breve poderei fazê-lo, tê-los aos dois bem junto a mim e sei que a felicidade que agora sinto é apenas um começo. Daqui a pouco adormecerão os dois abraçados a mim, o pai também connosco e vamos rir todos juntos, e vamos correr, jogar, conversar, passear, amar a vida.
Mãe Marisa, 19/03/2005, 20h50"

1 comentário :