quinta-feira, 21 de junho de 2012

OS 3 SOZINHOS

Desde ontem que me sinto apenas a viver a 3/4. Estou a aguentar-me bem, porque a metade mais importante de mim está aqui muito presente.
Estou sozinha com os meus filhos, o que é raro. Serão apenas 2 noite e 3 dias, contas que o Simão faz desde que me lembro, mas serão diferentes dos outros. Serão bons para todos, mas incomuns e mexem comigo. Estou bem, mas aquele 1/4 que nos falta está realmente a faltar-nos. Foi de viagem de finalista com os alunos (de 4.ºano) e amanhã estará de volta. Entretanto ficam as mensagem e os telefonemas com mel, que, por acaso, até estavamos a precisar. O amor precisa de doces, precisa de banhos e mudanças de ares.

 
Por aqui, sozinhos os 3, temos continuado a investir na nossa saudável relação.
Estamos unidos e, em termos funcionais e racionais, a resultar da melhor maneira. Todos ajudam, todos compreendem, todos respeitam. Partilhamos tarefas da casa, momentos de prazer, saídas e a cama (à noite), que detesto dormir sozinha. Divimos o tempo, para ficarmos cada um com espaço para as suas responsabilidades e prazeres.

 
Ontem terminámos o dia a ler na minha cama. Eu no meio, com um de cada lado. Eu a terminar o "Olhos nos olhos", eles a iniciar um novo livro, que comprámos como "leitura de férias", já propositadamente para os pequenos continuarem a saborear a leitura... O Simão continua com a saga do Geronimo Stilton e a Matilde, fiel fan do irmã mas muito feminina, começou a coleção da "Tea Stilton" (e, apesar dos muitos marcadores que existem cá em casa, até marcam a página da mesma forma!). Lemos na cama depois de jogarmos às cartas, jantarmos, arrumarmos a cozinha e comermos um gelado no café, pago orgulhosamente pela minha princesa. Lemo depois de pijamas, dentes lavados e um tempinho de televisão (os filhos) e mais um relatório (a mãe). Lemos e adormecemos juntos e quase ao mesmo tempo.

 
 

Amanhã, vamos os 3 buscar o pai, de certeza que cheios de saudades, mas felizes por ele e por nós. Será um serão agradável, já em a 4/4. A família é para mim um conjunto, um grupo, mas de seres individuais que se amam e que treinam a vida. Obrigada, amor, por estares sempre connosco, mesmo sem estares aqui. Obrigada por seres o meu companheiro, o meu amigo, o meu confidente, o meu homem. Obrigada por entenderes a família como eu.

Sem comentários :

Enviar um comentário