quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

EU MESMA...

Porque hoje preciso...
Porque hoje estou assim...
Porque hoje me apeteceu partilhar...
 

domingo, 9 de dezembro de 2018

«FIXANDO» COM FOTOGRAFIAS

Quem me conhece, seja pessoal ou virtualmente, sabe que gosto muito de tirar fotografias, quer seja de visitas, eventos e viagens que faça, quer de momentos banais, cómicos ou sentidos do meu quotidiano. Gosto de imortalizar os bons momentos da vida, para poder recordá-los mais tarde e as fotografias são as minhas aliadas nesta missão. Afinal, quem me garante que a memória não me pregará partidas? 

Adoro fotografar os meus filhos e hoje, graças a andar sempre de objetiva preparada, a toda a hora posso ver como têm crescido e mudado, podendo matar saudades dos seus gestos e sorrisos, avivando memórias de dias felizes e de momentos que juntos vivenciámos.

Também.gosto muito de fotografar as minhas terras, das quais muito me orgulho, seja Setúbal, a cidade do rio azul, que me viu nascer e onde tenho as minhas raízes, seja Palmela, a vila que me adoptou, onde cresci e me tornei na pessoa que sou.

Há uns anos atrás, descobri que gosto de me ver em fotografias tiradas por profissionais. Após três experiências em sessões fotográficas, posso mesmo dizer que os seus resultados são importantes fontes onde posso saciar a minha sede de autoestima, pois mostram-me uma Marisa bonita que também sei e consigo ser.

E porque não aliar estes meus gostos pessoais e aventurar-me numa sessão fotográfica pelos terras do meu coração? Posso começar por procurar fotógrafos em Setúbal e descobrir aquele que poderá acompanhar-me nesta aventura fotográfica.

O link que nos deixo é da Fixando, uma plataforma portuguesa onde podemos encontrar e contratar todo o tipo de serviços. Funciona em todo o país, por isso também podemos procurar fotógrafos em Lisboa ou em qualquer outra cidade.

Que vos parece? Arrisco e guardo as melhores imagens de mim mesma e dos meus cantinhos preferidos? (Já fiz o meu registo no Fixando, por isso o primeiro passo está dado.)



sábado, 8 de dezembro de 2018

EU, A MINHA MARGARIDA E O «PINÓQUIO»

Há precisamente uma semana, estava eu no teatro com a minha sobrinha Margarida.
Fomos ver a peça «Pinóquio», uma adaptação de Paula Magalhães do livro de Carlo Collodi.
AQUI vos tinha falado desta peça do grupo ARTEVIVA e foi com muito gosto que aceitei o seu convite.
Estava uma tarde fria, mas foi um tempo muito bem passado, que se tornou numa excelente saída com a mais pequenota da família. (Já tinha tantas saudades!!!)

A peça é muito divertida. Mesmo!
São apenas 4 os atores que dão vida a toda a história do famoso boneco de madeira, mas fazem-no de forma espetacular e sempre cómica, prendendo a atenção de miúdos e graúdos, com quem vão interagindo subtilmente.


O cenário é minimalista, mas enquadra-se bem na representação dos atores, que o vão "manobrando" com o passar das cenas. São também poucos os adereços e simples o guarda-roupa, mas todo o conjunto se mostra muito bem adaptado ao texto encenado.
Os atores são mesmo muito expressivos e comunicativos, mostrando grande dinâmica e versatilidade.

O minha sobrinha também gostou muito e aceitou o desafio da tia de escrever a sua opinião:


Se bem se lembram, ofereci 2 bilhetes para esta peça aos seguidores da página de facebook de «Faces de Marisa», neste passatempo.
A vencedora foi a RITA MARTINS, que foi assistir à peça com o seu filhote no mesmo dia que eu.
Esta foi a sua opinião:

"Olá! Adorámos! Foi mesmo muito divertido. 4 actores somente fizeram uma peça fantástica! Ficámos mesmo à frente. O filhote estava encantado de os ver ali bem pertinho."


Que bom que é ver teatro infantil de qualidade!




segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

«FILMINHOS INFANTIS À SOLTA» EM DEZEMBRO

A imagem pode conter: texto

Sou simplesmente apaixonada pelos «Filminhos Infantis à Solta», da Zero em Comportamento. Mesmo!
Quando os miúdos eram pequenos, íamos sempre assistir... agora quase não vamos, mas de vez em quando temos de matar saudades. (Será este mês?) Também já fui assistir com os miúdos da escola e o sucesso foi grande!

Os «Filminhos Infantis à Solta» são um conjunto de curtas-metragens de animação, de diferentes países e autores, que juntas constituem uma agradável sessão de cinema. Muitas vezes cómicas, mas também despertando outros sentimentos, as curtas-metragens prendem a nossa atenção ao ecran e proporcionam-nos bons momentos em família.

Eu aconselho sempre!

PROGRAMA DE DEZEMBRO:
(informações completas AQUI)

ODIVELAS, Centro Cultural Malaposta
- sábados (1, 8, 15, 22 e 29), às 16h15

LISBOA, Benfica, Auditório Carlos Paredes
- 9 de dezembro, às 11h30

LISBOA, Telheiras, Auditório da Biblioteca Orlando Ribeiro
- 15 de dezembro, às 15h

ALMADA, Teatro-estúdio António Assunção
- 16 de dezembro, às 11h

TOMAR, Complexo Cultural da Levada
- 15 de dezembro, às 11h


sábado, 1 de dezembro de 2018

VESTIDOS PRÁTICOS E BARATOS (MENOS DE 13€)

Ando a fazer as minhas compras no Showroomprive e deparei-me com uma marca de roupa que não conhecia, a H.H.G. Conhecem?

Como andava à procura de vestidos práticos para usar no dia a dia (confesso-me um pouco farta de andar sempre de calças), espreitei as promoções. E não é que fiquei rendida?

O problema é escolher!
Entre muitos disponíveis no meu tamanho, encontrei 6 que me encheram as medidas.
Qual vos parece o mais indicado para mim?
De qual gostam mais?

Não querem aproveitar os meus vales de 15% de desconto e ir também às comprinhas?


 


Acreditam que se comprasse os 6 vestidos iria pagar apenas 61,70€ (já com portes de envio?

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

PARA NÓS, QUE MERECEMOS UM AMOR

Merece um amor
Frida Kahlo

Você merece um amor que a ame quando estiver despenteada, aceitando as razões que a fazem acordar rapidamente e os medos que não permitem que durma.
Você merece um amor que faça com que se sinta segura. Que a ajude a conquistar o mundo ao pegar na sua mão, que sinta que seus abraços se encaixam perfeitamente com sua pele.
Você merece um amor que deseje estar ao seu lado, visitar o paraíso apenas olhando seus olhos e que nunca fique entediado lendo suas expressões.
Você merece um amor que a ouça cantar, que apoie todas as suas loucuras, que respeite sua liberdade e que a acompanhe em seu voo, que não a deixe cair.

Você merece um amor que afaste as mentiras. E que traga sonhos, café, poesia.



segunda-feira, 26 de novembro de 2018

«A CRIANÇA SUSPENSA», DE RISOLETA PEDRO NATÁLIO

Era para ter escrito este post na semana passada, mas não consegui... nem senti muita vontade.
Sabem quando nos custa escrever porque não sabemos muito bem o que vamos «dizer»?

Bem, começo por contar-vos que o livro «A Criança Suspensa» já habita numa das prateleiras da minha biblioteca há alguns anos. Não sei bem como lá foi parar, mas tem estado um pouco por lá à espera da sua vez de ser lido. 
É um livro pequeno e fino, com apenas 87 páginas.
Supostamente seria para ler num instante. Mas não foi assim tão rápido como imaginava.
Não achei uma leitura desinteressante, nem chata. Não foi isso!

O livro fala-nos sobre uma mulher que perdeu um filho. Conta-nos um pouco da sua dor e das relações que, a partir de então, estabeleceu com o mundo à sua volta. Fala-nos muito de sonhos. Fala-nos também sobre mudanças. Conta-nos como um livro nasceu. (Será a história deste próprio livro e da sua autora?)

Parece uma história simples e envolvente, emotiva e realista. Mas não é. 
É um texto de dor e de confusão, de mistura de fases da vida, de metáforas e analogias, de pedaços de sonhos e de vida real.
Não é um livro fácil de ler, apesar de estar muito bem escrito e com grande profundidade. 
Senti que não era para ler... era para se ir lendo... e pensando... ou deixando as palavras ganhar consistência na nossa mente, para aos poucos formarem imagens.

domingo, 25 de novembro de 2018

DESAFIO LITERÁRIO «CHRISTMAS IN THE BOOKS 2»

Começou ontem um desafio literário muito interessante e no qual estou também a participar.
Foi organizado pelos blogs «Jardim de Mil Histórias» e «O Prazer das Coisas», decorre entre 24 de novembro e 6 de janeiro e chama-se «Christmas In The Books», sendo já este ano a sua segunda edição.
Todos nós podemos participar e partilhar novidades e leituras com #christmasinthebooks2.

Deixo-vos com as regras e explicações da Isaura:

REGRAS:
- Apenas conta um livro por cada categoria; - Os contos individuais não são contabilizados; - Podem ser contabilizados ebooks e audiobooks; - São contabilizados apenas 1 Mangá/BD/GN.


domingo, 18 de novembro de 2018

«CUBA LIBRE - DESEJO DE LIBERDADE», DE TÂNIA GANHO

Terminei esta manhã a leitura do livro "Cuba Libre - Desejo de Liberdade", de Tânia Ganho. (E que bem que sabe estar quentinha na cama a ler, numa chuvosa manhã de domingo!)

Esta foi a minha primeira obra desta autora e, deixem-me dizer-vos, fiquei apaixonada pela sua forma de escrita. De uma leveza motivante, usando vocabulário diversificado, entre o rico e o popular, misturando um sentido do humor fresco e discreto, a forma de Tânia Ganho nos contar a história é extremamente cativante. Parece-se com uma conversa entre amigas, confidentes e com muito para contar.
Fiquei com muito interesse em ler os seus outros livros:

     

"Cuba Libre - Desejo de liberdade" conta-nos a história de vida de Clara, desde a sua juventude até aos 30.
Nascida e criada na ilha da Madeira, sentido-se aprisionada pelo mar que a rodeia e a afasta do mundo lá fora, Clara quer muito encontrar-se consigo mesma, percebendo quem é o que a faz feliz.
Como que respondendo aos seus desejos, a maioridade traz-lhe duas oportunidades de se afastar da ilha: uma viagem de férias a Cuba e a frequência da Faculdade de Letras na capital.
São estes os caminhos que segue e que lhe permitem conhecer-se, percebendo quem é e o que quer da/na vida. E tudo o que lhe acontece nestes dois caminhos nos vai ser contado ao longo do livro, intercalando-se entre si, entre datas, locais e momentos da vida.

Gostei muito de ler este livro.
A história é um misto de emoções, entre o divertimento e a introspeção, entre a luxúria e a simplicidade das coisas, das pessoas e dos momentos, entre os preconceitos e a rebeldia.
Clara é uma mulher desafiadora, uma narradora interessante e interessada na sua própria história de vida, algumas vezes tocando (mais ou menos) a dos leitores e levando-nos a compreender (ou tentar) algumas das atitudes que tomamos ou vemos tomar quem nos rodeia.

Penso que é mesmo um bom livro e aconselho vivamente a sua compra e leitura.